MERCADO de SAN TELMO: Os Bares Notáveis do lado de fora do mercado

San Telmo é um bairro tradicional e querido da cidade de Buenos Aires, onde alguns de seus restaurantes, cafés e bares modificaram suas estruturas e decorações para focar seus negócios no público estrangeiro cada vez mais crescente.

Em 2000, o Mercado foi declarado Monumento Histórico Nacional pelo Governo da Cidade de Buenos Aires. Vamos conhecer a história de três Bares Notáveis ​​localizados do lado de fora do famoso Mercado de San Telmo.

Mercado de San Telmo


O bairro San Telmo é um dos mais antigos de Buenos Aires e está localizado na região sul, entre o Centro e o La Boca. Andando pelas ruas deste bairro, você irá experimentar a vida boêmia e tradicional da capital argentina.

O nome deste mercado foi escolhido por influência da vizinha igreja San Pedro Telmo

Inicialmente chamado de Altos de San Pedro, o bairro começou a se formar nos anos de 1580 junto à origem mesma de Buenos Aires. Este bairro era a moradia de famílias aristocráticas, que se mudaram para o norte da cidade após uma epidemia de febre amarela, em 1871. Com a saída da população rica, os casarões de estilo colonial passaram a ser alugados para imigrantes europeus que se instalaram de forma precária nos chamados “conventillos”.

O Mercado de San Telmo em Buenos Aires é um dos principais Pontos Turísticos da cidade, o mercado que antes abastecia a comunidade de imigrantes da região, hoje atrai não apenas moradores, mas principalmente turistas do mundo todo, que vão em busca dos sabores tradicionais argentinos e também de novidades gastronômicas e culturais.

O edifício foi projetado pelo engenheiro e arquiteto Juan Antonio Buschiazzo. Tem uma formação central, onde se localiza a zona gastronómica, com saída para a equina das ruas Bolívar e Carlos Calvo, onde se concentram as bancas de frutas e carnes. Em 1930, foram adicionados dois braços, com saídas para as ruas Defensa e Estados Unidos, onde estão localizadas as lojas de antiguidades e decoração.

Pedro Telmo

Bolívar 962


Meio restaurante, meio bar, o Pedro Telmo é super tradicional. O ambiente é bem simples e autêntico, remetendo aos antigos bares de bairro. Uma boa opção para ir a comer empanadas e pizzas com uma cerveja gelada, depois de caminhar pelo Mercado de San Telmo.

Pedro Telmo continua a manter o seu carácter típico e fortes laços familiares, enquanto muitos outros espaços tradicionais são substituídos por restaurantes ou bares claramente direcionados para o público turístico.

Caminhando pelas ruas de San Telmo, a qualquer hora do dia, através das três grandes janelas do local, você verá o árduo trabalho dos cozinheiros que preparam as especialidades da casa, utilizando receitas típicas de família. Tanto no almoço quanto no jantar, o bar está sempre cheio. É frequentado pelos vizinhos do bairro e alguns turistas, amigos que encontram amigos, solitários lendo um livro ou assistindo a TV que ficava pendurada em um canto do bar.

Pedro Telmo é uma daquelas pizzarias clássicas de Buenos Aires onde você vai se sentar para comer uma deliciosa Napolitana, tomar uma cerveja e passar a noite com amigos. Tradição e boas vibrações são coisas que é sabido, sempre vai encontrar no Pedro Telmo.

Pedro Telmo não se transformou com o turismo e é justamente por isso que tantos estrangeiros vêm e recomendam a pizzaria a amigos e guias de viagem: é um lugar autêntico.

Bar Saigón

Bolívar 986


Este local sedio até recentemente o tradicional Bar Notável “La Coruña”, que foi inaugurado em junho de 1961 com o esforço típico dos imigrantes galegos. Foi o casal Moreira/López que tornou clássica e famosa sua comida caseira à moda antiga: pucheros, tortilhas espanholas regadas com vinhos da casa, os guizos espanhóis, o bife de fígado com cebola e até um verdadeiro ossobuco com batata ou macarrão, sendo o lugar preferido dos vizinhos para degustar também o tradicional “vermout” (coquetel popular) ou uma cerveja.
Em 2017, foi instalado o Saigón Bar, um reduto da comida de rua vietnamita em um ambiente muito aconchegante. A culinária vietnamita, ou de qualquer outro grupo étnico, era uma necessidade em um bairro povoado por turistas que depois de alguns dias ficam entediados das empanadas e preferem rolinhos primavera, de camarão ou manga. Essa foi a experiência pessoal do vietnamita Tom Nguyen, o cozinheiro que se dedicou à formação do pessoal do Bar Saigon; em especial os Spring rolls (rolinho primavera) uma espécie de rolinho chinês, mas pequeno, que se come embrulhado em folhas de alface, com hortelã fresca e molho de amendoim; e Bahn Mi, um sanduíche vietnamita com porco laqueado, picles, coentro e molho agridoce, entre outros.

Também está presente o Pho, uma típica sopa vietnamita com macarrão de arroz, de carne ou frango, além de coentro, hortelã e brotos de feijão frescos. O caldo leva seis horas para ser preparado e oito temperos: anis estrelado, sementes de erva-doce, coentro e cominho, canela, alcaçuz, pimenta-do-reino e cardamomo preto.

Para beber é acompanhado de cerveja artesanal local em 10 alternativas, encontrando marcas como La Loggia, Aldea, Gante e Una Más nos mais diversos estilos IPA, Robust Porter Escocês, Golden, Honey entre outros, e se é fã de café, sugerimos que você termine sua experiência com um bom café das terras asiáticas.

il Nonno Bachicha

Defensa 963


Il Nonno Bachicha é um restaurante típico portenho, no que respeita tanto a sua comida quanto a sua decoração. Fica do lado do Mercado de San Telmo que dá para a Rua Defensa, a rua principal do casco histórico, a mesma que todos os domingos se transforma na famosa e populosa Feria de San Telmo.

Seja no agitado final de sema, o durante a calma dos dias de semana, este restaurante pode ser uma ótima opção depois de um passeio pelo bairro de San Telmo.

Este não é um jantar sofisticado, mas sim uma refeição deliciosa que atinge o ponto para uma parada de almoço com um serviço atencioso e rápido a preços mais do que razoáveis. Se você for muito exigente na hora de comer, tal vez esta não seja a melhor escolha e deveria fazer opção por um dos outros restaurantes mais qualificados da zona.

Nos finais de semana o local fica lotado, já durante a semana o espaço se percebe mais amplo, com ume design típico de bodegón (boteco) de bairro, com banheiros no andar de baixo.

Experimente o bife de chouriço ou as molejas, mas se você quiser ficar do lado seguro, pegue as empanadas de carne. Certamente há lugares melhores para comer na cidade. Il Nonno Bachicha, a pesar de carregar o nome de restaurante, o mais correto seria defini-lo com a palavra portenha “Bodegón”, uma mistura de bar-restaurante de comidas rápidas (minutas), onde os pratos mais simples têm um sabor caseiro, já para os mais sofisticados pode não alcançar as suas expectativas.

Il Nonno Bachicha é um restaurante marcadamente turístico, pois sempre escolhe estrategicamente sua locação. Este aqui muito perto da Plaza Dorrego, do lado de fora do Mercado de San Telmo, e a sua outra sucursal no bairro da Boca, no famoso passeio da Rua Caminito.

 

fonte:

  • http://www.elsoldesantelmo.com.ar/pizzeriabar-pedro-telmo-un-lugar-para-sentirte-como-en-casa/
  • https://www.buenosaires.gob.ar/cultura/patrimonio/bares-notables
  • https://elsoldesantelmo.wordpress.com/2008/04/14/la-coruna-el-autentico-bodegon-de-barrio/
  • https://www.lanacion.com.ar/buenos-aires/bar-la-coruna-un-pedazo-de-historia-que-baja-su-persiana-nid1561729/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.