Igreja San de Ignacio de Loyola – PARTE IV: Projeto de Restauração Patrimonial

A igreja foi salva graças à reação do padre Francisco Delamer, que numa manhã de 2003, cortou a rua Bolivar aos gritos e os braços em alto para que não passassem mais ônibus.

Desde maio de 2003, uma estrutura metálica sustentou sua fachada por quatro anos ante a possibilidade de um colapso do edifício histórico, que data do final do século XVIII. As estruturas foram colocadas preventivamente como resultado das rachaduras sofridas pela igreja devido à ruptura do cano, que também afetou a fundação onde os fundamentos da fachada atingem.

Após as rachaduras que a igreja sofreu por causa da quebra de um cano, causou a inundação dos túneis históricos subterrâneos que atravessam a igreja, e afetando obviamente também os fundamentos da fachada. Por outro lado, o trânsito de ônibus e caminhões, que circulavam na rua Bolívar, contribuiu para essa deterioração.

Neste post veremos em detalhes o trabalho de restauração e conservação realizado por um grupo de especialistas que permitiu recuperar esse belíssimo Patrimônio Histórico: A primeira igreja construída na cidade de Buenos Aires.

Em 2007, iniciou-se um plano de restauração para este Monumento Histórico Nacional, que duraria três anos. Esse plano teve cinco etapas: consolidação estrutural; renovação e adaptação tecnológica; reabilitação e aprimoramento de fachadas, telhados, cúpulas e torres; tratamentos de espaços interiores e tratamentos de bens móveis. Continue lendo “Igreja San de Ignacio de Loyola – PARTE IV: Projeto de Restauração Patrimonial”

IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE VI: A História do Convento e da Fundação Evita

Virgen Merced_Mercedes_Virgem Mercês_Argentina_Patrimonio_ Batalla Tucumán_Nossa Senhora Mercês_San Nicolas_Convento_Monasterio_ mercedários

Durante o periodo colonial o convento era um centro de divulgação da cultura, onde se aprendia as artes da música, composição e plástica. Também foram encenadas peças de teatro e realizadas festas literárias, com a participação do bairro. A escola continuou a funcionar depois de 1810. Em 1816 tinha 105 alunos, sendo a maior de todas as escolas primárias da cidade.

O convento foi encerrado em 1822, pela Lei da Reforma Eclesiástica, e a partir de 1834 funcionou ali uma escola de órfãos. Posteriormente, chegou María Eva Duarte de Perón e o transformou em sede da Fundação Evita. Mas tarde recebeu a sede da Universidade Católica (UCA),  até finalmente ser devolvido à Orem dos Mercedários. Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE VI: A História do Convento e da Fundação Evita”

Igreja San José de Calasanz – Parte III: Imaginaria e Iluminação

Neste post vamos percorrer o interior do templo fazendo uma descrição da imaginaria que caracteriza esta igreja.

O templo é dedicado a San José de Calasanz fundador em 1617 da Ordem das Escolas Pias declarado patrono universal das Escolas Cristãs pelo Papa Pio XII em 1948 foi proclamado patrono de todas as escolas da República Argentina pela lei 13.633 do Congresso da Nação em 1949.

Conheceremos também a historia da Ordem dos Escapularios, fundadores das Escolas Pias, estabelecimentos educacionais de ensino meio e fundamental, muito prestigiadas ao redor do mundo. Continue lendo “Igreja San José de Calasanz – Parte III: Imaginaria e Iluminação”

Basílica de San José de Flores – Parte III: Imaginaria do templo do único São José coroado em America do Sul

A igreja de São José de Flores, foi elevada a Basílica em 20 de janeiro de 1912, pelo Papa Pio X. A velha imagem de São José que se encontra no camarim (capela lateral) é uma das poucas pecas que sobraram do antigo templo.

Outra data marcante desta igreja foi em oportunidade da coroação da imagem de São José que está no Altar-Mor, que aconteceu em 28 de outubro de 1956. É a única imagem de San José coroada pelo Decreto Vacano na América do Sul. Na América são duas, a de Flores e a outra em Montreal, Canadá. Continue lendo “Basílica de San José de Flores – Parte III: Imaginaria do templo do único São José coroado em America do Sul”

IGREJA de SAN CRISTOBAL – PARTE II: O interior do Templo

O bairro de San Cristóbal faz fronteira a oeste com o bairro de Boedo, ao norte com Balvanera, Constitucion ao leste e Parque Patricios ao sul. No centro do bairro, o cruzamento das avenidas San Juan e Jujuy demarca uma das áreas mais dinâmicas em termos de atividade comercial.

A poucos metros dali fica a Igreja de San Cristóbal, construída entre 1871 e 1898, foi o templo em torno do qual surgiu o bairro de San Cristóbal, um pequeno bairro tipicamente portenho que ainda conserva o seu velho encanto. Continue lendo “IGREJA de SAN CRISTOBAL – PARTE II: O interior do Templo”

IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE III: O interior do Templo

A construção da igreja e do convento de La Merced data do início do século XVIII, quando os primeiros arquitetos jesuítas da Espanha chegaram a estas terras. Em 1721, a pedra fundamental foi abençoada e a consagração do templo ocorreu entre 25 de outubro e 1º de novembro de 1789.

O interior da igreja mantém o seu caráter original, embora as pinturas decorativas e os vitrais adicionados no início do século o tenham tornado visivelmente obscuro. Em 1894 teve lugar uma grande remodelação a cargo do arquiteto Juan Antonio Buschiazzo. Em 1954 o arquiteto Andrés Millé conduziu a restauração do nártex para seu estado original, resgatando assim uma linguagem mais próxima á original. Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE III: O interior do Templo”

IGREJA NUESTRA SEÑORA de BUENOS AIRES – PARTE II: A nova igreja da Ordem dos Mercedários no bairro de Caballito

Este belo exemplar do estilo neogótico-lombardo destaca-se não só por suas grandes proporções, mas também pela beleza da decoração interior do templo.

Neste post veremos como a Ordem da Misericórdia sofreu as consequências da Lei da Reforma do Clero (1822), que levou ao quase extermínio das ordens religiosas em Buenos Aires. Graças à Sra. Celina Bustamante de Belíritutegui, que doou um grande terreno em 1893, os padres mercedários construíram sua nova igreja no bairro de Caballito: Iglesia Nuestra Señora de Buenos Aires, proclamada basílica pelo Papa Pio XI, em 10 de fevereiro de 1936. Continue lendo “IGREJA NUESTRA SEÑORA de BUENOS AIRES – PARTE II: A nova igreja da Ordem dos Mercedários no bairro de Caballito”

IGREJA NOSSA SENHORA de BUENOS AIRES – PARTE I: O estilo neo-gótico da maior igreja da cidade

Construída entre os anos 1911-1932, é um belo exemplar do estilo neo-gótico, construído pelo arquiteto salesiano Ernesto Vespignani, também autor das igrejas do Santísimo Sacramento (bairro do Retiro) e da basílica de Maria Auxiliadora (bairro de Almagro).

O monumental templo de Nossa Senhora de Buenos Aires foi dedicado à Virgem de Bonaria ou Buen Ayre, imagem que acompanhou Pedro de Mendoza em sua expedição ao Rio da Prata e de cujo nome deriva o nome atual da cidade de Buenos Aires.

O templo foi inaugurado em 3 de dezembro de 1932 e restaurado no início dos anos 1990.

Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA de BUENOS AIRES – PARTE I: O estilo neo-gótico da maior igreja da cidade”

IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE II: As Virgens “Generalas” como patronas e protetoras dos exércitos americanos

No frontão desta igreja está representando um conjunto escultórico que alude a um acontecimento histórico e fundamental na luta pela libertação do império espanhol.

Nele Manuel Belgrano é visto oferecendo à Virgem de la Merced o bastão de comando do Exército do Norte, antes da vitória na Batalha de Tucumán.

A nomeação de Virgens Generalas em exércitos regulares constituiu uma chave determinante na história da guerra de independência na América, dando testemunho da popularidade que esta imagem alcançou entre os crioulos revolucionários no sul do Peru e no Río da Plata. Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – PARTE II: As Virgens “Generalas” como patronas e protetoras dos exércitos americanos”

IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – Parte V: Retábulos do mestre entalhador Tomás Saravia

Bairrro_Monserrat_Buenos_Aires_Argentina_Iglesia_Patrimonio_Cultural_Religioso_ San_Telmo_Historico_Clarisas_Capuchinas_Clarissas_Capuchinhas_Betharram_Assis_Bayoneses_Convento_Mosteiro_Invasões _Inglesas_ Interior

Gabriela Braccio / Gustavo H. Tudisco investigam os retábulos relacionados ao mestre entalhador Tomás Saravia, permitindo não só aproximar mais detalhadamente suas obras, mas também seguir a trajetória de um artista da época colonial, situada entre duas igrejas-convento em Buenos Aires Aires no final do século XVIII.

A comparação e o levantamento documental se estabelecem entre duas obras deste autor realizadas na Igreja da Merced e quatro anos depois na Igreja de San Juan Bautista. A investigação revelou algumas particularidades da prática retábular em Buenos Aires no final do século XVIII, como custos, desenhos e clientes. Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA da MERCED – Parte V: Retábulos do mestre entalhador Tomás Saravia”