BRISAS DE PUERTO MADERO: Complexo de residências, escritórios e o luxuoso Hotel Madero

O complexo Brisas de Puerto Madero é formado por edifícios residenciais e comerciais, ocupando um quarteirão inteiro no cais 2 de Puerto Madero. É um dos projetos pioneiros no processo de redefinição que o antigo porto de Buenos Aires experimentou a partir do século XXI.

O projeto inclui também o luxuoso Hotel Madero (cinco estrelas), que o convida a experimentar um novo conceito de hospitalidade, um estilo diferente de conforto urbano contemporâneo.

Complexo Brisas de Puerto Madero

Doca 2, Puerto Madero Leste


Projetado pelo estúdio Dujovne-Hirsch, o complexo Brisas de Puerto Madero é o expoente de um novo tipo de construção com base no bairro portenho de Puerto Madero.

O complexo Brisas de Puerto Madero e Hotel Madero é composto por 4 edifícios: o hotel na Avenida Rosario Vera Peñaloza, dois edifícios residenciais paralelos nas ruas Olga Cossettini e Juana Manso e um edifício de escritórios com acesso pela rua Encarnación Ezcurra.

A montagem de todos esses volumes dá forma ao bloco, mas há uma independência formal e funcional entre os diferentes edifícios. Eles mantêm a mesma altura (9 andares) e materialidade semelhante, sendo o tijolo, em maior ou menor medida, o fator comum que ajuda a ler os quatro corpos como parte de um mesmo conjunto.

Os edifícios residenciais apresentam-se como caixas de tijolos expostos interrompidos por faixas de varandas alongadas com contenção de vidro, que se projetam do plano da fachada.

Os dois edifícios residenciais contêm 82 apartamentos cada, com dois, três e quatro cômodos, organizados em torno de dois núcleos de circulação vertical em sete pavimentos mais dois, no 8º e 9º andares, que se retraem de forma escalonada ao longo de seu conjunto gerando terraços perimetrais. Cada uma das duas unidades habitacionais contém no andar térreo espaços comerciais.

Numa das extremidades do retângulo, o volume do Hotel está ligado aos dois blocos de vivenda paralelos. No outro extremo, o prédio de escritórios é separado do complexo anterior, de forma que o pulmão interno do complexo não é fechado.

O edifício de escritórios é um prisma retangular fechado em suas extremidades laterais com tijolos, e um volume de pele de vidro e painéis de metal que se mantem reto na frente e se curva em direção ao jardim central na fachada interna, com essa curva voltada para o contra frente do hotel.

O edifício de escritórios é constituído por uma torre composta por um rés-do-chão, sete pisos standard e dois pisos superiores que constituem recuos sucessivos no 8º e 9º pisos. Está organizado a partir de um núcleo central retangular com circulações e serviços verticais que liberta toda a área que o rodeia, permitindo um design flexíveis das plantas.

As plantas do edifício de escritórios apresentam uma disposição clássica: um núcleo central e uma planta perimetral flexível, que permite a sua divisão de acordo com cada necessidade.

Este edifício distingue-se pelos planos diferenciados das suas fachadas, sendo o exterior plano e o interior curvado

Todo o complexo possui dois níveis de subsolos onde se situam os parques de estacionamento e serviços comuns. No rés-do-chão, no sector central, encontra-se uma grande praça com duas piscinas climatizadas para adultos e crianças para uso exclusivo dos residentes. O tijolo exterior funciona como um unificador geral do conjunto, dando a cada um, uma expressão particular.

O hall de entrada oferece vistas da praça central e das piscinas, que são acessadas por uma ponte emoldurada por dois pátios ingleses.

Estudo Arq. Dujovne-Hirsch


O estudo Dujovne-Hirsch teve suas origens em 1930 com o trabalho unificado do Eng. Faigón e do Eng. Israel Dujovne. Seu filho Berardo Dujovne, casado com a arquiteta Silva Hirsch, ambos os dois ingressam na Firma em 1964, tendo compartilhado o ateliê profissional até a morte do Eng. Dujovne padre em 1975, acontecendo e a dissolução da sociedade com Faigón em 1981.

Seus trabalhos incluem a ampla refuncionalização proposta para o Bank of New York de Buenos Aires e para os Silos Dorrego, trabalhos amplamente publicados. Também participaram da construção das Docas 5 e 6 no início do projeto de Puerto Madero em 1993, e anos mais tarde na concepção do complexo Brisas de Puerto Madero e do Hotel Madero.

Entre 1999 e 2004, Silva Hirsch ocupou o cargo de Vice-presidente da Sociedade Central de Arquitetos. Ela é um membro do júri de concursos; e Secretária da Fundação Argentina Siglo XXI. Em 2006, o governo da França a condecorou com o título de “Chevalier des Arts et des Lettres”.

Hotel Madero

Vera Peñaloza 360, Puerto Madero Leste


O Hotel Madero foi inaugurado em outubro de 2004, em um bairro que naquela época tinha mais projetos do que prédios. Desde a sua criação, o hotel conseguiu captar a fusão perfeita entre o design contemporâneo e a arquitetura portuária do bairro.

A interessante localização do hotel perto do centro histórico combina a proximidade do centro financeiro com a reserva ecológica Costanera Sur de Puerto Madero

O hotel mantém o tijolo presente em parte de sua fachada, emoldurando um grande painel de vidro do qual emerge uma rede de pequenas varandas que caracteriza a fachada principal do hotel. Nos cantos, a união entre as fachadas dos edifícios residenciais e o hotel é gerada com um ângulo de 90 graus para dentro que dissimula os encontros, o que resulta em uma justaposição de volumes perfeita.

O rés-do-chão do hotel é constituído por um amplo hall de recepção com pé direito duplo, uma entrada imponente digna de um hotel de cinco estrelas.

Tão inovador quanto o bairro ao redor, o Hotel Madero em Puerto Madero oferece cozinha requintada através do premiado Red Resto & Lounge, enquanto o White Bar é conhecido por sua música e sushi.

O Hotel Madero tem 197 quartos espaçosos e modernos. Entre elas, 28 suítes ideais para estadias longas e a Suíte Diplomat com 95 m². Os quartos, do 2º ao 8º andar, têm em média 40 m², todos com banheiro privativo e varanda privativa. No 9º andar, com vista para o rio e para a barragem na frente e nas laterais, encontram-se a piscina, o ginásio, a sauna e amplos terraços- solariums na frente e no contra frente, a parte mais sossegada e silenciosa do edifício.

O Hotel Madero também se destaca pela ampla oferta de salas de reuniões, que não só oferecem um espaço para festas, mas também estão preparadas para a realização de eventos corporativos e reuniões. Montmartre, localizado no último andar do hotel, é a sala ideal para uma recepção, coquetel, almoço ou até mesmo uma cerimônia, com as vistas mais espetaculares de Puerto Madero, permitindo que você aprecie a paisagem de uma perspectiva inovadora criando um ambiente especial, iluminado com luz natural.

Des Arts tem um estilo criativo e dinâmico. É uma sala versátil que pode ser dividida em três: Surrealiste, Cinetique e Nouveau. Diagramado com um foyer e uma sala principal com pista de dança, Des Arts é o lugar ideal para celebrar casamentos, aniversários ou aniversários. Além disso, suas dimensões e funcionalidade tornam esta sala o local ideal para a realização de conferências e convenções.

Com grandes janelas voltadas para o exclusivo Pátio Interno do hotel, que faz parte do jardim central do complexo, existem dois jardins de inverno com possibilidade de usos flexíveis, duas cozinhas, banheiros e uma loja comercial voltada para a rua Olga Cossettini.

O Garden Space é um ambiente com carácter próprio, onde o exterior e o interior se fundem. Fechado apenas por painéis de vidro, a luz natural domina este espaço acolhedor e descontraído. Ligado directamente ao L´Atelier e ao jardim privado, o espaço tem o perfil perfeito para um cocktail, um coffee-break ou uma cerimónia ao ar livre rodeado de muito verde e a calorosa sensação de estar no coração de um hotel cinco estrelas.

O Madero Hotel, oferece serviços de catering personalizados para empresas ou para desfrutar em família com produtos gourmet e vinhos de alta qualidade.

Para aqueles que preferem desfrutar de uma forma mais descontraída, podem visitar o White Bar, que também atende todos os interessados ​​em curtir o Rooftop do nono andar com vistas panorâmicas exclusivas dos cais de Puerto Madero.

Por último, o Madero Spa & Health Club do hotel, no 9º andar, dispõe de piscina climatizada, jacuzzi, ginásio, sauna, salas de massagens e um solárium com vista para os cais e para o Río da Plata.

O compromisso com a arte contemporânea é outro fator de grande relevância. Foram incorporadas pinturas e esculturas, todas obras originais, em sua maioria de artistas locais.

Os quartos de categoria Deluxe, Corner, Junior Suites, Executive Suites e Penthouse contam com o serviço Le M Club, que oferece equipe dedicada à disposição do hóspede, além de lounge privativo localizado no andar Executivo, serviço de secretariado privativo e Business Center 24 horas por dia. Possui a Sala Diretório com capacidade para até 12 pessoas, e a recém-incorporada Sala da Biblioteca com capacidade para até 8 pessoas. Ambos os espaços têm um terraço privado para relaxar com vista para os cais.

A visual desde o Rooftoop Bar permite apreciar um por do sol incrível

Quanto custa um apartamento em este complexo? Pois bem, um departamento de 2 dormitórios com 2 banheiros completos custa aproximadamente u$ 400 mil se for com vista para o interior do edifício. Os apartamentos com vista para Puerto Madero superam facilmente o meio milhão de dólares … bora comprar um?

 

fonte:

  • http://www.dujovne-hirsch.com/dique-ii-manzana-1k-puerto-madero/obra
  • https://undiaunaarquitecta3.wordpress.com/2017/11/17/hirsch-silvia-1938/
  • http://www.revistasummamas.com.ar/revista_pdf/77/95

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.