OURO PRETO (MG): Igreja N S das Mercês e Perdões – Parte I: A Mercês de Baixo

Mercês de baixo_Nossa Senhora das Merces_Estrada Real_Brasil_Minas_Gerais_Unesco_Patrimonio_Humanidade

Esta igreja foi erguida a partir da primitiva Capela chamada Bom Jesus dos Perdões (Cristo Crucificado) edificada pelo padre José Fernandes Leite, que ele mesmo  doou em 1760 à Irmandade de Nossa Senhora das Mercês. Da justaposição abreviada das duas devoções deriva a singular denominação de Nossa Senhora das Mercês e Perdões, pela qual a igreja é conhecida popularmente.

A igreja localizava-se numa região geográfica abaixo da outra irmandade de Mercês, ficando conhecida também como “Mercês de baixo” e a outra como “Mercês de cima” ou “Mercês e Misericórdia”. Continue lendo “OURO PRETO (MG): Igreja N S das Mercês e Perdões – Parte I: A Mercês de Baixo”

Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil: Lista Representativa e disciplinas nomeadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade – Parte IV

O Toque dos Sinos em Minas Gerais é produzido pela percussão dos sinos das igrejas católicas, para anunciar rituais religiosos e celebrações, como festas de santos e padroeiros, Semana Santa e Natal. Essa prática tem sido sustentada por as irmandades religiosas que surgiram junto às cidades mineiras durante o ciclo do ouro.

O Modo de Fazer Renda Irlandesa, tendo como referência este ofício em Divina Pastora/SE, foi inscrito no Livro de Registro dos Saberes, em 2009.

O Ritual Yaokwa é a mais longa e importante celebração realizada por este povo indígena, que habita uma única aldeia localizada na região noroeste do estado do Mato Grosso. Continue lendo “Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil: Lista Representativa e disciplinas nomeadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade – Parte IV”

Porque Ouro Preto tem duas Igrejas das Mercês? … a Mercês de Baixo e a Mercês de Cima

Mercês de baixo_Nossa Senhora das Merces_Estrada Real_Brasil_Minas_Gerais_Unesco_Patrimonio_Humanidade_Matriz Antonio Dias

Em Ouro Preto a devoção a Nossa Senhora das Mercês existem duas igrejas onde ela é a padroeira.  Os nativos diferenciam de modo peculiar, baseados na topografia da montanhosa cidade: uma é a “Mercês de baixo” (cujo nome correto é Nossa Senhora das Mercês e Perdões), situada nas baixadas do bairro dos Paulistas, a caminho da Nossa Senhora da Conceição de Antonio Dias, e a outra é a “Mercês de cima” (situada acima da cidade e bem próxima do Hospital da Irmandade da Misericórdia). Continue lendo “Porque Ouro Preto tem duas Igrejas das Mercês? … a Mercês de Baixo e a Mercês de Cima”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

O começo da construção desta igreja é muito antigo, em outubro de 1734,  sendo fundada em primeiro lugar pelos frades Jesuítas. O risco do templo como a residência erguida do lado ficou a cargo do arquiteto irmão Blanqui, autor de muitos templos na época. Os ornamentos, carpintaria e marcenaria ficaram nas mãos do irmão  jesuíta José Schmidt. A comparação com a outra igreja jesuíta em Buenos Aires (San Ignacio de Loyola, no bairro de Monserrat), resulta inevitável … para surpresa de muitos a igreja de San Telmo é muito maior.

Vamos conhecer neste post o interior deste templo, que acompanhou o nascimento e desenvolvimento do antigo arraial de San Pedro, para transformar-se no centro de referencia espiritual do atual bairro de San Telmo, um dos bairros mais adorados pelo turismo internacional. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

Os jesuítas estabelecidos na igreja de San Ignacio de Loyola fundaram sua segunda sede aqui, iniciando a evangelização do bairro incipiente da era colonial, quando San Telmo era conhecido com o nome de “Altos de San Pedro” ou “Ex-Mercado de Carretas”,  onde os viajantes pararam para descansar e dar de beber aos bois, antes de atravessar o Zanjón de Granados e entrar finalmente na cidade de Buenos Aires.

Em 1734, começou a construção da capela e foi em honor a Nuestra Señora de Belén. Em 1795 quando os jesuítas foram expulsos o local foi ocupado pelos frades Bethlemitas, uma irmandade muito ligada aos hospitais, tendo fundando um hospital na antiga residência dos jesuítas, eles assumiram a igreja.

A fachada de estilo italiano foi inspirada na Igreja dos Santos Vincenzo ed Anastasio, em Roma. O arquiteto desconhecido simplificou o conjunto de tímpanos que é uma das características dessa fachada, sem a coerência do modelo original. Foi alterado nas décadas do pintoresquismo (as duas primeiras décadas do século XX), pelo estilo colonial que é vista hoje.

Em uma intervenção que distorceu as características coloniais, a fachada foi completamente transformada por Pelayo Sainz em 1931, de acordo com um projeto neocolonial. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia”

Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil: Lista Representativa e disciplinas nomeadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade

O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), autarquia do Ministério da Cultura, em especial por meio do Departamento de Patrimônio Imaterial (DPI), é a instituição de referência para a atuação relativa ao Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil (PCI) no Brasil.

Durante 15 anos, o Iphan tem registrado patrimônios imateriais brasileiros. Englobam bens de natureza imaterial, incluídos aí os modos de criar, fazer e viver dos grupos formadores da sociedade brasileira.

Dos 47 bens culturais imateriais brasileiros reconhecidos pelo IPHAN, 5 foram inscritos pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

  • Samba de Roda do Recôncavo Baiano
  • Arte Kusiwa – pintura corporal e arte gráfica Wajãpi
  • Frevo
  • Círio de Nazaré
  • Roda de Capoeira

Continue lendo “Patrimônio Cultural Imaterial no Brasil: Lista Representativa e disciplinas nomeadas pela Unesco como Patrimônio da Humanidade”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte I: O antigo bairro de San Telmo

Dos passeios imperdíveis na capital da Argentina, esta o passeio na feirinha mais tradicional de Buenos Aires, a famosa Feira de San Telmo que acontece todos os domingos.

Conhecido como o bairro boêmio da cidade, San Telmo abriga muitos antiquários e os famosos cafés tradicionais argentinos “bares notables”, restaurantes, museus e a Igreja San Pedro Telmo, que junto á Praça Dorrego conformam o coração do bairro portenho.

Desde os tempos coloniais San Telmo foi habitada pelas famílias mais ricas da cidade até que, em 1871, a epidemia de febre amarela atingiu a área e os sobreviventes se mudaram para o norte da cidade, nos bairros de San Nicolás e Recoleta. Após a fuga das famílias abastadas, os imigrantes europeus aproveitaram os edifícios coloniais onde se aglomeravam nos chamados “conventillos”, em pequenos cómodos.

San Telmo é um dos bairros mais bem preservados da cidade e está cheio de atrações como o Mercado de San Telmo, o Museu Zanjón de Granados, o Passeio da la Historieta, alias de teatros e Centros Culturais.

Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte I: O antigo bairro de San Telmo”

TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte I: Fachada do mestre Aleijadinho

Matriz_Patrimônio_Unesco_arquitetura_Estrada_Real_Aleijadinho_ Irmandade_Barroco Mineiro_Irmandade_Latino America

Valorizando a figura do herói da Inconfidência Mineira, em 6 de dezembro de 1889, o governo republicano homenageia Tiradentes colocando seu nome na antiga cidade de Santo Antônio da Ponta do Morro. Atualmente, o centro histórico da cidade de Tiradentes é reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade, tomado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), considerado um dos pontos turísticos mais importantes do Brasil.

A Igreja Matriz de Santo Antônio, impõe-se à paisagem de Tiradentes e pode ser apreciada de diversos pontos da cidade. Ela compõe belos quadros com a Serra de São José, ipês amarelos e casarões coloniais. 

Em esta primeira parte vamos a conhecer o exterior da igreja cujo risco da fachada pertence ao mais famoso artista do Barroco Mineiro: o Aleijadinho. Na segunda parte veremos o interior deslumbrantemente dourado já que esta igreja é considerada a segunda igreja em ouro do Brasil, sendo a primeira em Salvador, Bahia. No seu interior um órgão datado de 1788, trazida pelos portugueses e que é classificado como um dos quinze mais importantes do mundo.

Continue lendo “TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte I: Fachada do mestre Aleijadinho”