Igreja San José de Calasanz – Parte III: Imaginaria e Iluminação

Neste post vamos percorrer o interior do templo fazendo uma descrição da imaginaria que caracteriza esta igreja.

O templo é dedicado a San José de Calasanz fundador em 1617 da Ordem das Escolas Pias declarado patrono universal das Escolas Cristãs pelo Papa Pio XII em 1948 foi proclamado patrono de todas as escolas da República Argentina pela lei 13.633 do Congresso da Nação em 1949.

Conheceremos também a historia da Ordem dos Escapularios, fundadores das Escolas Pias, estabelecimentos educacionais de ensino meio e fundamental, muito prestigiadas ao redor do mundo. Continue lendo “Igreja San José de Calasanz – Parte III: Imaginaria e Iluminação”

IGREJA NUESTRA SEÑORA de BUENOS AIRES – PARTE II: A nova igreja da Ordem dos Mercedários no bairro de Caballito

Este belo exemplar do estilo neogótico-lombardo destaca-se não só por suas grandes proporções, mas também pela beleza da decoração interior do templo.

Neste post veremos como a Ordem da Misericórdia sofreu as consequências da Lei da Reforma do Clero (1822), que levou ao quase extermínio das ordens religiosas em Buenos Aires. Graças à Sra. Celina Bustamante de Belíritutegui, que doou um grande terreno em 1893, os padres mercedários construíram sua nova igreja no bairro de Caballito: Iglesia Nuestra Señora de Buenos Aires, proclamada basílica pelo Papa Pio XI, em 10 de fevereiro de 1936. Continue lendo “IGREJA NUESTRA SEÑORA de BUENOS AIRES – PARTE II: A nova igreja da Ordem dos Mercedários no bairro de Caballito”

IGREJA NOSSA SENHORA de BUENOS AIRES – PARTE I: O estilo neo-gótico da maior igreja da cidade

Construída entre os anos 1911-1932, é um belo exemplar do estilo neo-gótico, construído pelo arquiteto salesiano Ernesto Vespignani, também autor das igrejas do Santísimo Sacramento (bairro do Retiro) e da basílica de Maria Auxiliadora (bairro de Almagro).

O monumental templo de Nossa Senhora de Buenos Aires foi dedicado à Virgem de Bonaria ou Buen Ayre, imagem que acompanhou Pedro de Mendoza em sua expedição ao Rio da Prata e de cujo nome deriva o nome atual da cidade de Buenos Aires.

O templo foi inaugurado em 3 de dezembro de 1932 e restaurado no início dos anos 1990.

Continue lendo “IGREJA NOSSA SENHORA de BUENOS AIRES – PARTE I: O estilo neo-gótico da maior igreja da cidade”

Igreja San José de Calasanz – Parte II: O Interior do Templo

A história desta igreja começa em 1900 quando os Padres Escapulários viram a construção de seu colégio concluída sob risco do arquiteto Juan Antônio Buschiazzo. Ele chegou da Itália aos quatro anos de idade, formou-se engenheiro e arquiteto desempenhando com excelência sua função de Diretor do Gabinete dos Engenheiros Municipais da Prefeitura justamente no momento em que Buenos Aires (recentemente declarada capital oficial da República Argentina) enfrentava um processo de remodelação inédito, onde a antiga imagem colonial deu lugar à qualificação do tecido urbano com o traçado de avenidas e parques, paralelepípedos, pontes e a construção do primeiro .

A família aristocrática Ortiz Basualdo foi a principal benfeitora que permitiu a construção do templo. O estilo românico-bizantino com influências lombardas escolhidas por Buschiazzo e o fino interior com o seu Altar-mor em mármore carrara e grandes vitrais, todos trazidos da Europa, conferem à Igreja de San José de Calasanz um local digno de visitar. Continue lendo “Igreja San José de Calasanz – Parte II: O Interior do Templo”

SEMANA SANTA em OURO PRETO (MG): Dia 10 – Domingo de Páscoa: A Procissão da Ressurreição

Uma das mais significativas manifestações populares características da Semana Santa em Ouro Preto é a criação dos tapetes devocionais que recebem a Procissão da Ressurreição na manhã do domingo de Páscoa. Moradores e turistas se unem na noite de sábado, a partir das 20hs, para enfeitar e adornar as ruas da cidade histórica.

A festa do Domingo de Pascoa ganha então um grande colorido sobre o tapete que serve para o desfile mais uma vez dos personagens bíblicos e as irmandades. A Procissão da Ressurreição marca assim, o final da Semana Santa que comemora a ressurreição de Jesus Cristo para a vida eterna. Continue lendo “SEMANA SANTA em OURO PRETO (MG): Dia 10 – Domingo de Páscoa: A Procissão da Ressurreição”

SEMANA SANTA em OURO PRETO (MG): Dia 5 – Terça Santa: A procissão de Nossa Senhora da Solidade

Durante a terça-feira da Semana Santa realiza-se esta procissão, que relembra o caminho de volta percorrido por Nossa Senhora, do sepulcro, onde deixara o Filho sepultado, até sua casa. A Mãe de Deus caminha sozinha, sentindo no mais profundo do seu coração imaculado a espada de dor que lhe transpassava a alma.

Esta celebração relaciona-se por ocasião também da procissão conhecida como “Triunfo Eucarístico”, em que se procedeu o retorno da imagem do Santíssimo Sacramento da primitiva capela do Rosário, finalizadas as obras de reforma na Matriz do Pilar e remete aos tapetes devocionais que serão confeccionados durante a noite no próximo Sábado de Aleluia. Continue lendo “SEMANA SANTA em OURO PRETO (MG): Dia 5 – Terça Santa: A procissão de Nossa Senhora da Solidade”

OURO PRETO (MG): Igreja de São Francisco de Paula – Parte I: A última igreja a ser construída no período colonial

A irmandade de São Francisco de Paula teve passo pelas duas matrizes da ciudade de Ouro Preto. Nasceu na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias e logo depois pela Matriz do Pilar, ate  1782, em que os “homens pardos nobres” terceiros mínimos de Vila Rica obtiveram uma patente desde Portugal para erigir seu próprio templo.

Erguida no Morro da Piedade, foi a última igreja a ser construída na cidade. Continue lendo “OURO PRETO (MG): Igreja de São Francisco de Paula – Parte I: A última igreja a ser construída no período colonial”

Igreja San José de Calasanz – Parte I: Primeiro o Colegio, depois o Templo

A Av. La Plata começa na Av. Saenz no bairro Pompeya e termina no cruzamento com a Av. Rivadavia no bairro Caballito. Talvez a principal peculiaridade desta avenida seja que todas as ruas e avenidas que a cruzam; elas mudam de nome. Assim, a Av. San Juan na altura de 4000 muda exatamente nesta esquina, virando Av. Diretório. Outra peculiaridade é que a Av La Plata é a linha divisória entre os bairros de Caballito Boedo e embora a igreja esteja na calçada correspondente ao primeiro, o Colegio Calasanz e a Iglesia San Jose de Calasanz são reconhecidos como um patrimônio típico do bairro de Boedo. Continue lendo “Igreja San José de Calasanz – Parte I: Primeiro o Colegio, depois o Templo”

TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte III: Imaginaria da Matriz

Minas Gerais_Brasil_Matriz_Patrimônio_Unesco_arquitetura_Estrada Real_Aleijadinho_ Irmandade_Barroco Mineiro_Irmandade_Latino America

A Igreja Matriz de Santo Antônio, considerada uma das obras-primas do barroco mineiro, reúne um importante conjunto de imagens religiosas.

Toda a talha que reveste intensamente o arco cruzeiro, as ilhargas da capela-mor e o retábulo-mor pertencem à oficina de João Ferreira Sampaio, artista português do qual não se conhece outra obra e não se encontrou, até o momento, referência a outras obras nem em Minas, nem em Portugal.

Neste post vamos conhecer os diferentes altares laterais criados pelas diversas irmandades presentes na antiga Vila de São José do Rio das Mortes, atual cidade de Tiradentes. Continue lendo “TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte III: Imaginaria da Matriz”

TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte II: O interior dourado em Ouro

Minas Gerais_Brasil_Matriz_Patrimônio_Unesco_arquitetura_Estrada Real_Aleijadinho_ Irmandade_Barroco Mineiro_Irmandade_Latino America

O interior da matriz, consagrada a Santo Antônio. segundo cronistas de todos os tempos, asseguram que se trata da igreja mais bela e mais majestosa das Minas Gerais. Logo na entrada, é difícil não se impressionar com os lustres de prata e a quantidade de ouro que decoram o altar e suas imagens.

A matriz de Santo Antônio surprende pelo seu interior deslumbrantemente dourado. Esta igreja é considerada a segunda igreja em ouro do Brasil, sendo a primeira em Salvador, Bahia.

A capela-mor foi executada entre 1739-1741 pelo entalhador João Ferreira Sampaio. Ela é um dos mais admiráveis conjuntos de talha do Brasil. Continue lendo “TIRADENTES (MG): Igreja Matriz de Santo Antônio – Parte II: O interior dourado em Ouro”