FIEMG, Ouro Preto (MG) – Parte II: Reconstrução do antigo Hotel Pilão no conjunto arquitetônico da Praça Tiradentes.

Praça Tiradentes_Minas Gerais_Estada Real_Unesco_Patrimônio_Museu_Centro Cultural_incêndio_bar cafe

No dia 21 de abril de 2006, três anos e sete dias após o fatídico dia do incêndio, o antigo Hotel Pilão, reconstruído e com nova funcionalidade de Centro Cultural e Turístico, foi finalmente reinaugurado. O projeto arquitetônico veio reparar aquela tremenda perdida ocasionada pelo brutal incêndio que afetou a imagem do conjunto arquitetônico da Praça Tiradentes.

A FIEMG, em parceria com a prefeitura da cidade histórica, revitalizou o espaço, presenteando aos mineiros e turistas com um o Centro Cultural SESIMINAS Ouro Preto. O casarão do antigo Hotel Pilão, teve seu conjunto arquitetônico barroco e toda sua fachada reconstituídos com as mesmas caraterísticas das que existiam antes do incêndio. Continue lendo “FIEMG, Ouro Preto (MG) – Parte II: Reconstrução do antigo Hotel Pilão no conjunto arquitetônico da Praça Tiradentes.”

FIEMG – Parte I: História do incêndio do “Antigo Hotel Pilão”

Praça Tiradentes_Minas Gerais_Estada Real_Unesco_Patrimônio_Museu_Centro Cultural_incêndio_bar cafe

A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) localiza-se no centro histórico, ocupando um dos prédios do entorno da Praça Tiradentes. O edifício abriga o Centro Turístico e de Informações sede da FIEMG, cujo objetivo é prestar atendimento aos turistas que chegam à cidade.

Neste local, havia o antigo “Hotel Pilão” que foi completamente destruído e arrasado por um incêndio na noite de 14 de abril de 2003. Três anos depois, em 2006, a FIEMG juntamente com a Prefeitura Municipal de Ouro Preto uniu forças para efetivar o processo de restauração do casario no complexo de prédios arquitetônicos da Praça. Continue lendo “FIEMG – Parte I: História do incêndio do “Antigo Hotel Pilão””

Ruinas Jesuitas no Brasil: Os Sete Povos das Missões

Florianópolis_Santa_Catarina_Brazil_ilha_Brasil_Patrimônio_Unesco_

Durante a era colonial, portugueses e espanhóis disputavam áreas de influências para definir seus objetivos políticos e religiosos. Após o Tratado de Madri, de 1750, as reduções ficaram com os portugueses em troca da Colônia do Sacramento para os espanhóis.

Os Sete Povos das Missões foram assentamentos criados por padres jesuítas espanhóis no sul do Brasil com o objetivo de espalhar a fé católica catequizando os indígenas. A tarefa não foi fácil, entre os desafios dos padres jesuítas estavam os de convencer os índios de que precisavam ser sedentários e monogâmicos, enquanto o povo originário guarani, eles eram nômades, poligâmicos e politeístas. Continue lendo “Ruinas Jesuitas no Brasil: Os Sete Povos das Missões”

Missões Jesuíticas Guaranis em Argentina e Brasil: Patrimônio Cultural Mundial da Unesco

Reduções_Paraguai_Brasil_Argentina_Reducción_Patrimônio_Unesco_Missões_Guaranis_Misiones

Atualmente, existem cerca de 30 ruínas de comunidades Guaranis / Europeias catalogadas, sendo 15 na Argentina, 7 no Brasil e 8 no Paraguai. Dessas, 7 foram declaradas Patrimônio Mundial pela Unesco, sendo 1 no Brasil (São Miguel das Missões), 4 na Argentina (San Ignacio Miní, Santa Ana, Nuestra Señora de Loreto e Santa María la Mayor ) e 2 no Paraguai (La Santísima Trinidad de Paraná e Jesús de Tavarangue).

Em 1984, as ruínas brasileiras de San Miguel de las Misiones, que já haviam sido declaradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1983, foram ampliadas para incluir as missões de San Ignacio Miní, Nuestra Señora de Loreto, Santa María la Mayor e Santa Ana , tornando-se um único site transfronteiriço. Continue lendo “Missões Jesuíticas Guaranis em Argentina e Brasil: Patrimônio Cultural Mundial da Unesco”

II Seminário Internacional Fortificações Brasileiras – Patrimônio Mundial Unesco

A Fortaleza de São João (RJ), que hoje guarda um Museu Histórico e organizações militares, sediu de 03 a 05 de dezembro 2019, o II Seminário Internacional Fortificações Brasileiras. O evento reuniu gestores dos 19 fortes e fortalezas de 10 estados e teve como foco na candidatura de um Conjunto de Fortes e Fortalezas do Brasil a Patrimônio Mundial pela UNESCO. Continue lendo “II Seminário Internacional Fortificações Brasileiras – Patrimônio Mundial Unesco”

PATRIMÔNIOS da HUMANIDADE no BRASIL – Parte II

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) reconhece 15 sítios de Patrimônio Cultural Mundial aqui no Brasil.

Hoje, outros 1.092 lugares do mundo têm o título de patrimônio mundial. Deles, 21 estão no Brasil, além do recentemente nomeado Paraty: 14 são considerados patrimônios culturais (como Brasília e os centros históricos de Ouro Preto, Salvador e Olinda, entre outros), e, sete, naturais (como a Área de Conservação do Pantanal e o Parque Nacional do Iguaçu).

 

  • Sítios do Patrimônio Cultural: 14
  • Sítios do Patrimônio Natural: 7
  • Sítios do Patrimônio Misto: PARATY

Continue lendo “PATRIMÔNIOS da HUMANIDADE no BRASIL – Parte II”

PATRIMÔNIOS da HUMANIDADE no BRASIL – Parte I

Na década de 1950, começa a surgir a preocupação com a proteção dos patrimônios culturais por parte da UNESCO, que inicia uma campanha nos países para que assegurassem a proteção de seus patrimônios arquitetônicos e culturais.

No ano de 1971, essa entidade promoveu a assinatura da Convenção por parte dos países e solicitou aos Estados-Membros a apresentação de sítios considerados significativos para a humanidade. para a inclusão na Lista do Patrimônio. 

As informações sobre cada candidatura são avaliadas por comissões técnicas, sendo a aprovação final feita anualmente pelo Comitê do Patrimônio Mundial, integrado por representantes de 21 países. O objetivo é reconhecer a importância internacional de cada um deles, bem como sua relevância na história, além de incentivar a preservação e conservação.

O primeiro sítio a receber o título de Patrimônio  Mundial ou Patrimônio da Humanidade no Brasil foi a cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, em 1980.

O mais novo foi declarado pela UNESCO recentemente no julho de 2019 … O Centro Histórico de Paraty e Ilha Grande junto as reservas de Mata Atlântica da região da Baía da Ilha Grande.

Centro Histórico de Paraty e Ilha Grande

Continue lendo “PATRIMÔNIOS da HUMANIDADE no BRASIL – Parte I”