BARES NOTABLES de Buenos Aires: A tradição da comida espanhola

Em 1998, o Legislativo da Cidade de Buenos Aires criou a Comissão de Proteção e Promoção de Cafés, Bares, Bilhares e Confeitarias da Cidade de Buenos Aires, dedicada a nomear como notáveis ​​os bares, bilhares ou confeitos relacionados a eventos ou atividades culturais significativas; bem como aqueles cuja antiguidade, projeto arquitetônico ou relevância local lhe conferem valor próprio.

Estamos perto do Congresso Nacional, percorrendo a famosa Av. de Maio no bairro de Monserrat, uma zona que destaca-se  pelo grande número de restaurantes que oferecem comida espanhola tradicional. Continue lendo “BARES NOTABLES de Buenos Aires: A tradição da comida espanhola”

MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Herança sem lugar – Parte II

Não sinto menos do que indignação quando um turista observa: “como não há um museu de tango?!!!”. … Infelizmente, não existe um museu onde esta importante herança nacional seja exibida, uma paixão que abrange o mundo inteiro e tem sua origem na Argentina: Tango e Gardel.

Conheceremos neste post a história do MUSEU CASA CARLOS GARDEL, suas restaurações controversas e o colecionador Walter Santoro, que possui a maior coleção de objetos de Carlos Gardel e ainda aguarda um local onde eles possam ser expostos. Continue lendo “MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Herança sem lugar – Parte II”

MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Sua primeira e única casa em Buenos Aires – Parte I

Localizado no tradicional bairro Abasto de Buenos Aires, o Museu Casa Carlos Gardel tem como objetivo homenagear o cantor de tango mais importante de todos os tempos, o principal embaixador mundial do tango.

Em 1927, Gardel comprou a casa onde moraria com sua mãe Berta. Anos depois, o cantor decidiu viajar para a França e os EUA, após a morte de sua mãe, a casa foi deixada para o último representante de Gardel. Depois de funcionar como “La Casa del Tango” durante a década de 1980, em 2003 a casa foi convertida em museu. Continue lendo “MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Sua primeira e única casa em Buenos Aires – Parte I”