Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte IV: A lenda do famoso “Chico Rei”

Mas também a historia da igreja de Santa Efigênia  esta ligada á lenda do famoso “Chico Rei”, que conheceremos neste post ao mesmo tempo que percorremos o interior do templo.  A lenda conta que foi construída com o ouro extraído da Mina Encardideira do Chico Rei, escravo que foi trazido do Congo, África, e que conquistou a sua liberdade com o trabalho e comprou a mina. Continue lendo “Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte IV: A lenda do famoso “Chico Rei””

Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte III: Encontro Ibero-americano de Lighting Design

Iluminação arquitetura luxamérica prêmio

A 4ta edição do Encontro Ibero-americano de Lighting Design – EILD aconteceu na cidade de Ouro Preto no ano 2016. Neste post vamos rever os projetos de iluminação ganhadores que como em todas as oportunidades este evento, os seus concursos caracterizam-se por premissas de intervenção urbana que finalmente ficam nas mãos da prefeitura local. Continue lendo “Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte III: Encontro Ibero-americano de Lighting Design”

Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte II: O Interior do Templo

A igreja pertence a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos da Freguesia de Antônio Dias. Segundo a tradição, existiu no local anteriormente uma ermida dedicada a Santa Efigênia, razão pela qual a atual igreja conserva as duas denominações.

A igreja demorou seis décadas para ser concluída e contou com o trabalho de diversos artistas, entre eles se destacam Manuel Francisco Lisboa (pai de Aleijadinho) e Francisco Xavier de Brito. No interior da igreja, chama a atenção o belo trabalho no altar e também a imagem de um papa negro pintado no forro, junto a outros elemento da cultura afro.

Continue lendo “Igreja Santa Efigênia dos Pretos, Ouro Preto (MG) – Parte II: O Interior do Templo”

DIAMANTINA (MG): Igreja São Francisco de Assis – Parte III: A irmandade franciscana no Brasil

Embora a ordem franciscana tenha vindo com Cabral oito frades e o superior frei Henrique de Coimbra, que aqui celebrou a primeira missa, a Ordem só foi instalada permanentemente em 1585.  Chegam a São Paulo (em 1640) e bem mais tarde nas Minas Gerais só a partir das chamadas Ordens Terceiras; Ouro Preto (1746), Mariana (1748) e São João del-Rei (1749).

No Arraial de Tijuco (atual Diamantina em 1762), ao igual que suas antecessoras construíram belíssimo templo ornamentado com os trabalhos dos artistas mais destacados da época. Sendo uma irmandade constituída exclusivamente pelos homes brancos mais abastados da sociedade representou uma das associações religiosas leigas de maior destaque no período colonial, especialmente em Minas Gerais. Responsável pela agremiação de alguns dos mais proeminentes indivíduos, este grupo teve influência marcante na composição estrutural da sociedade mineira, reforçando valores hierárquicos e garantindo aos seus membros posição de destaque. Continue lendo “DIAMANTINA (MG): Igreja São Francisco de Assis – Parte III: A irmandade franciscana no Brasil”

MUSEUS VIRTUAIS: Projeto “Era Virtual” integra Turismo e a Cultura do Brasil

Nunca visitou as cidades de Ouro Preto e Congonhas, em Minas Gerais? Está montando um roteiro turístico de sua próxima viagem a Minas? Ou quer relembrar bons momentos vividos durante uma visita que fez àquelas cidades? … Então aqui vai uma boa notícia para você: com apenas um clique, pela internet, você pode viajar e visitar os Patrimônios Históricos Brasileiros sem sair de casa.

O ERA Virtual é um projeto pioneiro na disponibilização de visitas pela internet com visualização 360º dos museus brasileiros e seus acervos. O objetivo final é aplicar o modelo para criação de museus virtuais em sítios históricos de relevante interesse patrimonial, como os patrimônios mundiais tombados pela UNESCO no Brasil. Continue lendo “MUSEUS VIRTUAIS: Projeto “Era Virtual” integra Turismo e a Cultura do Brasil”

OURO PRETO (MG): Igreja de Nossa Senhora das Dores do Calvário no Arraial de Antônio Dias

A pequena capela no alto do morro já não é a construção original. A primeira obra no local datava do final do século XVIII e foi construída a pedido da Irmandade de Nossa Senhora das Dores e Calvário. A atual construção data de meados do século XIX. A igreja não se destaca pela arquitetura ou rico interior. Também não se conhece o autor do projeto.

A igreja celebra duas festas em honra de Nossa Senhora das Dores: a primeira na sexta feira da semana da paixão, anterior à Semana Santa, e a segunda no dia 15 de setembro. A primeira é celebrada na Igreja desde 1727, instituída pelo papa Bento VIII. A segunda foi determinada por Pio VIII em 18 de setembro de 1814, festeja o dia da padroeira.

Continue lendo “OURO PRETO (MG): Igreja de Nossa Senhora das Dores do Calvário no Arraial de Antônio Dias”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior

Na Parte I falamos da historia do templo e sua fachada, junto a historia da Ordem dos Pregadores Dominicanos em América  e sua chegada a Buenos Aires para fundar a Basílica do Rosário e Convento Santo Domingo.

Na Parte II narrei a historia que une Virgem do Rosário com o título de Patrona da Reconquista e Defesa de Buenos Aires durante as Invasões Inglesas, cujas bandeiras conquistadas ao inimigo são exibidas nesta igreja.

Por fim chegou a hora de entrar no templo e apreciar a maravilhosas talhas em mármore nas colunas, confessionários e no Altar mor.  e dos increivel quadros venezianos que representam os 15  Misterios do Rosario. Desta vez, depois de navegar pelo interior do templo vamos falar sobre o culto e devoção da Virgem do Rosário em diferentes pontos de América Latina.

Também vamos falar do infeliz incêndio do antigo retábulo, uma historia que entristece a todos os amantes do patrimônio histórico da cidade de Buenos Aires.

Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior”

OURO PRETO (MG): Igreja Nossa Senhora do Rosário – Parte II: O interior do templo e sua imaginaria

ESTRADA REAL_Minas gerais_Brasil_Patrimônio_Vila Rica_Arquitetura_Barroco_Mineiro_IPHAN_Caquende_Unesco

A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos funcionou inicialmente na Matriz de Nossa Senhora do Pilar ate adquirir capela própria perto no Bairro do Caquende. A relação entre elas compreende por ocasião também da procissão conhecida como “Triunfo Eucarístico”, em que se procedeu o retorno da imagem do Santíssimo Sacramento da primitiva capela do Rosário, onde permaneceu durante obras de construção e reforma na Matriz do Pilar no início da década de 1730.

Mas desta vez, minha aproximação a Igreja do Rosario é diferente. Partindo da Matriz do Pilar, atravessando a Ponte Seca, em íngreme pendente acima, lá aparece ela no alto, considerada pelos especialistas como a expressão máxima do barroco colonial mineiro com sua planta composta pela intersecção de duas elispses, rara na história da Arquitetura brasileira. Continue lendo “OURO PRETO (MG): Igreja Nossa Senhora do Rosário – Parte II: O interior do templo e sua imaginaria”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário

Argentina_Monserrat_ San Telmo_Patrimônio_invasão_inglesa_iglesia_Reconquista_Convento_Dominicanos Dominicos_Gusmão_irmandad_Misterios_Virgem

O costume de oferecer as bandeiras capturadas ao inimigo à Virgem que cuidara maternalmente de seus devotos nos campos de batalha tem antecedentes distantes na Europa e logo depois durante as guerras de independência na América.

Pouco antes da invasão napoleônica na península ibérica, os ingleses entraram no Rio da Prata com o objetivo de apreender dos espanhóis, os domínios de Buenos Aires e Montevidéu, em duas ocasiões (1806 e 1807).

A pilhagem dos templos e as brigas nos conventos protagonizado pelos ingleses incentivaram a visão patriótica dos crioulos. O líder determinado da defesa e reconquista de Buenos Aires, Santiago Liniers, prometeu oferecer à imagem do Rosário as bandeiras capturadas ao inimigo. Após a vitória, várias imagens foram tiradas em procissão e as bandeiras foram depositadas diante do Rosário, dentro do templo.

Atualmente, é conhecida como Virgem do Rosário da Reconquista e Defesa de Buenos Aires, pois foi nesta igreja e convento onde aconteceu o combate decisivo de Santo Domingo, que terminaria com a derrota final do exército inglês.

Visitei a Basílica do Rosário em Julho de 2019 e depois em Janeiro de 2020, registrando em primeiro lugar os trabalhos de restauração na Capela do Rosário e tempo depois, os trabalhos concluídos da capela onde estão exibidas as bandeiras capturadas aos ingleses. Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário”

OURO PRETO (MG): Igreja Nossa Senhora do Rosário – Parte I: Soltando o Drone

Rica_Arquitetura_Barroco_Mineiro_IPHAN_Caquende_Unesco_Exterior

Atravessando a ponte dos Contos, uma estreita rua se contorna entre magníficos sobrados de dos y três andares chegando assim mais uma vez ate a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, em Ouro Preto. É a tercera vez que visito ela, assim que já tirei foto dela para caramba.

Desta vez una nova aquisição me provê a emoção de uma nova aventura …  Testar meu novo Drone!!! Continue lendo “OURO PRETO (MG): Igreja Nossa Senhora do Rosário – Parte I: Soltando o Drone”