Virgem de Caacupé – Parte II: A Virgem de origem Guarani em Paraguai e Argentina

Virgem de Caacupé_Tupâsy Ka'acupe_Assunção_Argentina_Patrimonio_santuário_Paraguai_Milagros_Parque Rivadavia_Caballito_União Sagrada dos Sagrados Corações_Imigrantes_mbayás_Tobatí_Iglesia_interior

Costuma-se dizer que Caacupé é a capital espiritual do Paraguai, porque possui o maior santuário do país pois a Virgem de Caacupé é a padroeira do Paraguai. Durante sua visita ao pais em 2015, o Papa Francisco elevou o Santuário da Virgen de Caacupé à categoria de Basílica Menor.

Em 1986 a Virgem chega a Argentina acompanhada como consequência da grande imigração paraguaia que vem acontecendo nas ultimas décadas, junto a outras nacionalidades latino-americanas como as procedentes de Bolívia, Peru e Venezuela. A Virgem chegou para se instalar no bairro de Caballito na antiga igreja fundada pelas freiras britânicas pertencentes à ordem francesa da União Sagrada dos Sagrados Corações, que construíram nos finais do século 19 junto ao Colégio da irmandade.

Em Paraguai, em 4 de novembro de 1980, a primitiva Igreja e Santuário de Tupao Tujá foi demolida para construir o novo Santuário da Virgem, hoje a Basílica Menor de Nossa Senhora de Caacupé. Para que a nova Basílica fosse construída, eles demoliram uma igreja do século 18.

Em 1937 o governo argentino desaproprio das freiras o Colegio e Igreja com o intuito de estabelecer lá o novo Palácio Municipal de Buenos Aires, fato que nunca chegou a se concretizar. A igreja infelizmente foi transformada em depósito, separada do prédio da escola, a capela ficou inativa e abandonada ao seu destino por mais de 40 anos.

Neste post vamos conhecer os templos da Virgem de Caacupé em  Paraguai e Argentina e descobrir como é que aconteceu esses sucessos tão infelizes para Patrimônio Histórico de amos os dois países. Continue lendo “Virgem de Caacupé – Parte II: A Virgem de origem Guarani em Paraguai e Argentina”

Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte III: O Templo e o Convento

Centro_Cultural_recoletos_Franciscanos_Altar_Reliquias_Capilla_Cemitério

Em 1715, os frades recoletos descalços começaram a construção da igreja e do convento no que é hoje o bairro de Recoleta, em Buenos Aires. Inaugurada em 12 de outubro de 1732, a basílica Nuestra Señora del Pilar é o segundo templo mais antigo da cidade de Buenos Aires e o que melhor preserva o estilo colonial barroco original.

Construída pelos jesuítas, a Basílica Nuestra Señora del Pilar conserva altares, imagens e ornamentos originais. A igreja é um relicário de obras de arte, entre as quais destacam-se os Altares Laterais da Virgem do Carmo e do Cristo da Paciência e Humildade e uma escultura de San Pedro de Alcántara atribuída a Alonso Cano.

O visitante também tem a oportunidade de visitar um pequeno museu, onde antes ficavam os claustros dos frades recoletos. Fechados por quase três séculos, as galerias, praticamente intactas, foram abertas ao público em 1997, como um museu de arte. Continue lendo “Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte III: O Templo e o Convento”

Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte I: Recoleta o bairro mais elegante de Buenos Aires

Centro_Cultural_recoletos_Franciscanos_Ombúes_Virgem_Cemitério

O bairro Recoleta, em Buenos Aires, possui uma enorme variedade de atrações turísticas para todos os gostos. Uma das atrações mais importantes do ponto de vista histórico e cultural é a Basílica Nuestra Señora del Pilar.

Caminhando pela Avenida Alvear, cheia de palácios, hotéis e residências aristocráticas, chegamos á Praça Intendente Torcuato de Alvear e  a Praça França. Nos arredores, é possível fazer um belo passeio turístico pelo Cemitério da Recoleta, pelo Centro Cultural Recoleta, pelo Buenos Aires Design Center e por uma grande variedade de estabelecimentos gastronômicos em um dos bairros mais elegantes da cidade de Buenos Aires.  Continue lendo “Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte I: Recoleta o bairro mais elegante de Buenos Aires”

Museu da Historia do Traje, Buenos Aires: Tango e Moda

Patrimônio_Argentina_Museo_tango_Moda_Montserrat_San Telmo_Cultura

O Museu Nacional da História do Traje abriga uma coleção importante e variada. As peças expostas estão enquadradas no panorama sociocultural da Argentina, especialmente da cidade de Buenos Aires, e ilustram as modas, usos e costumes do final do século XVIII até os dias atuais. Está localizado em uma típica casa antiga do século XIX e possui salas de exposições, auditório, biblioteca, áreas de lazer e um amplo espaço reservado para a oficina de armazenamento e coleções.

No momento de minha visita ao Museu dou com uma mostra relacionada á história do tango e sua vestimenta. Apreciar o tango a partir do vestuário é uma aproximação muito bacana para alguém como eu, que adoro assistir as “milongas”, os locais de baile dedicado aos apaixonados da música e dança de Buenos Aires. Continue lendo “Museu da Historia do Traje, Buenos Aires: Tango e Moda”

Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte II: A Fachada e o Templo

Juan de Narbona_Juan Andrés Bianchi_mosteiro_templo_Convento_Juan Buschiazzo_¬freiras_dominicas_recoletas_descalças

A Igreja de Santa Catalina de Siena, foi fundada em 1745 para abrigar o primeiro mosteiro de freiras em Buenos Aires. O edifício é um dos melhores expoentes da arquitetura da época colonial que permanecem em Buenos Aires e, tanto a igreja quanto o mosteiro, foram declarados Monumento Histórico Nacional que foi habitado pelas Freiras da Segunda Ordem Dominicana até 1974, quando a congregação decidiu se mudar para San Justo e doou os edifícios ao Arcebispado de Buenos Aires.

Continue lendo “Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte II: A Fachada e o Templo”

GRANDE HOTEL de Ouro Preto: A disputa entre a arquitetura modernista de Oscar Niemeyer e o projeto neocolonial de Carlos Leão

Oscar Niemeyer_Arquitetura_Modernista_Minas Gerais_Brasil_Estrada Real_Patrimônio_IPHAN_Carlos Leão_Neocolonial_Burle Marx_Gastronomia_Hotelaria_Hotéis_Turismo

A inserção do Grande Hotel de Oscar Niemeyer em Ouro Preto marca umas das primeiras inserções modernistas em sítios históricos no país, no momento em que a arquitetura modernista tinha grande força e o SPHAN estava em fase de consolidação.

Os projetos apresentados envolviam uma disputa conceptual dentro do âmbito da Arquitetura daqueles tempos: Moderista vs Neocolonial. Os modernistas asseguravam que seus projetos não eram suscetíveis de confundir-se com as edificações tradicionais da cidade de Ouro Preto, conformando expressões genuínas de contemporaneidade … enquanto o projeto neocolonial era julgado de “falsa arquitetura”, capaz de desvirtuar o verdadeiro contexto histórico, dando como resultado; expressões híbridas contemporâneas. Continue lendo “GRANDE HOTEL de Ouro Preto: A disputa entre a arquitetura modernista de Oscar Niemeyer e o projeto neocolonial de Carlos Leão”

Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte II: O segundo templo mais antigo da cidade de Buenos Aires

Centro_Cultural_recoletos_Franciscanos_Ombúes_Virgem_Cemitério

Localizada junto ao cemitério, a Igreja do Pilar é a segunda mais antiga da cidade. Sua história começou em 1708, quando foi construída como igreja e convento para receber os frades “Recoletos” da Ordem Franciscana, que vieram da Espanha.

E foi assim que surgiu o nome do bairro: Recoleta.

Também conheceremos as histórias de Juan de Narbona e Torcuato de Alvear, as duas pessoas que mais fizeram para transformar o bairro da Recoleta em um dos mais distinguidos e aristocráticos da cidade de Buenos Aires.

Continue lendo “Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte II: O segundo templo mais antigo da cidade de Buenos Aires”

História do Aeroporto Rafael Núñez Cartagena, Colômbia

As empresas caribenhas TACA e SCADTA foram pioneiras no transporte de carga e passageiros no Caribe e marcaram o surgimento da aviação na Colômbia.
Em 1930, a SCADTA fundou o primeiro hidro aeroporto da Colômbia na ilha de Manzanillo, perto de Cartagena, com vôos itinerantes entre várias cidades do interior. Foi a primeira empresa aérea da América Latina e a segunda do mundo. 

Para 1940, a empresa havia se tornado a atualmente conhecida linha aérea Avianca.

Em 1946 inaugurou-se o novo Aeródromo Crespo em Cartagena, renomeado “Rafel Nuñez”, em 1986. A construção de um novo terminal aéreo na cidade significou um progresso de maior magnitude e muito mais moderno que o de Manzanillo. Em outras palavras, havia dois aeroportos na cidade: o de Manzanillo, na ilha de mesmo nome, pertencente à Avianca e o outro em Crespo (“Rafel Nuñez”), pertencente à TACA.

A historia dos aeroportos está ligada ao surgimento da aviação, onde a composição flutuante e dinâmica das habituais fusões entre empresas aéreas locais e internacionais, comforman uma maranha de sucessos financeiros e comerciais, desde o origem dos tempos.
Vamos tentar construir uma linha de tempo que nos conduza desde os origens ate os tempos atuais, e assim descobrir algumas historias relevantes na criação dos primeiros aeroportos e aerolineas da Colômbia. Continue lendo “História do Aeroporto Rafael Núñez Cartagena, Colômbia”

PANEIS SOLARES – Aeroporto “El Dorado” Bogotá

Aeroporto “El Dorado” de Bogotá, Colômbia energia sustentável 4

Últimos momentos no aeroporto de Bogotá. Anunciam meu vôo. Desço a rampa da manga telescópica que me depositará no avião. Tou câmera na mão, a fila pára quase na porta do avião por um momento, eu olho através de um vidro e lá eu vejo eles de longe … um grupo de instaladores de painéis solares no telhado. Automaticamente preparo a máquina e caminho até a janela. Ao mesmo tempo, atrás de mim, eu ouço um chamado: “Ignacio! … a linha foi reativada. Há três passos até a janela em que eu ajustar o zum-in para o máximo e disparo seis fotos. Registrado. Me senti triunfante, voltei com um sorriso que tive que moderar rapidamente ja que esperabam por mim alguns rostos impacientes da fila. Continue lendo “PANEIS SOLARES – Aeroporto “El Dorado” Bogotá”