Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade na Colômbia: Os bens culturais nomeados pela UNESCO – Parte IV

v

O patrimônio imaterial ou intangível é aquele que se relaciona com a maneira como os diferentes grupos sociais se expressam por meio de suas festas, saberes, fazeres, ofícios, celebrações e rituais. As formas tradicionais e artesanais de expressão são classificadas, por serem importantes formadoras da memória e da identidade dos grupos sociais, contendo em si, os múltiplos aspectos da cultura cotidiana de uma comunidade, bem como o caráter não formal de transmissão dos saberes, ou seja: a oralidade.

O Bëtscnaté inclui os rituais preparatórios que se estendem até o dia da celebração do Grande Dia da tradição da comunidade indígena Camëntsá, manifestada nos ensinamentos dos antepassados, parentes, parentes, amigos e anciãos.

A Pintura Viva é uma expressão popular feita por atores espontâneos, principalmente jovens. É uma representação pública e efêmera que tem a rua como teatro, as temáticas são geralmente de natureza religiosa, moral, histórica e às vezes satírica que se realiza todo ano no município de Galera.

No âmbito musical destacamos as singulares vocês relacionadas as tarefas de trabalho com gado em fazendas e rebanhos nas planícies colombianas venezuelanas, onde o “LLanero” (gaúcho) conduze ao gado com diferentes vocês e gritos. E obviamente também esta o ritmo “vallenato“, um ritmo que adoro e que se fez popular a traves de consagrados artistas colombianos. Continue lendo “Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade na Colômbia: Os bens culturais nomeados pela UNESCO – Parte IV”

Ermita San Roque: Os primeiros Hospitais de Cartagena

Uma ermita é um pequeno edifício tipo capela. Tipicamente era um lugar de oração e recolhimento que permitia a um frade ou eremita cultivar sua própria vocação em paz. Posteriormente, o significado foi estendido para incluir capelas, igrejas ou outros santuários, geralmente pequenos, localizados na zona rural e que não tinham culto permanente.

Neste post vamos conhecer a historia desta pequena igreja relacionada a uma epidemia de peste que arrasou Cartagena em meados do século XVII e a criação dos primeiros hospitais da cidade de Cartagena, que desde o início da época colonial, como todas as cidades Latino-americanas, sofreram a ameaça constante de pestes, epidemias e doenças incuráveis. Continue lendo “Ermita San Roque: Os primeiros Hospitais de Cartagena”