Fundação Proa: Arte contemporâneo no bairro La Boca

Argentina_tango_Unesco_Boca_bairro_barrio_patrimonio_Museu_Quinquela Martin_Caminito_Riachuelo_arte_contemporâneo_ Arquitetura_

A Fundação Proa é um museu privado, dedicado a pensar e difundir a arte dos séculos XX e XXI, com foco especial em fotografia, audiovisual, design, moda, música e artes plásticas.

Inaugurada em 1996 é um centro de arte contemporânea que fica exatamente ao lado do famoso “Caminito” no bairro La Boca. O prédio – todo branco e envidraçado – foi restaurado e ampliado em 2008 com a aquisição de mais três imóveis, transformando-se em uma das grandes referências culturais de Buenos Aires.

Por trás de sua fachada, metade antiga, metade moderna, o espaço conta com quatro salas de exposições, um auditório multimídia e uma livraria com títulos muito bem selecionados. Ao todo, são três andares repletos de atividades artísticas e culturais. No último andar do museu tem um café/restaurante que dá para um terraço onde é possível experimentar uma  incrível vista panorâmica do bairro La Boca. Continue lendo “Fundação Proa: Arte contemporâneo no bairro La Boca”

Fortalezas em Santa Catarina: Os sistemas de defesa marítima do Brasil

Florianópolis_Santa_Catarina_Brazil_ilha_Brasil_Patrimônio_Unesco_ fortificações_Forte

A Ilha de Santa Catarina era um ponto de defesa estratégico, localizada exatamente na rota entre a Espanha e suas principais colônias na América do sul, Buenos Aires Assunção. Nesse cenário, o conjunto de fortes da Ilha de Santa Catarina compôs à época um sistema defensivo para impedir uma provável invasão espanhola, que mais cedo ou mais tarde haveria de acontecer, como aconteceu de fato.

Construídas pela Coroa Portuguesa a partir de 1739, com a função de guarnecer a entrada da Barra Norte da Ilha, as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones e São José da Ponta Grossa foram projetadas por José da Silva Paes, brigadeiro, engenheiro militar e primeiro governador da capitania de Santa Catarina. As obras deram início ao sistema defensivo da Ilha, que posteriormente foi ampliado com outras dezenas de fortificações, como fortes, baterias e trincheiras.

O sistema de fortificações na Ilha de Santa Catarina garantia a posse do território defendendo-a contra qualquer nação inimiga, em especial, a Espanha e o apoio logístico entre o Rio de Janeiro (onde Portugal tinha o seu vice-reinado) e a parte sul do continente. Quatro fortalezas foram construídas inicialmente, entre 1739 e 1744, incluindo também a edificação da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, na Barra Sul.

Santa Catarina chegou a somar cerca de 40 fortificações até o início do século XIX. Porém, ainda na primeira metade daquele século, a maioria das construções já havia desaparecido, por arruinamento, abandono ou demolição. Mesmo o tombamento como patrimônio histórico brasileiro, em 1938, pelo Sphan, (atual IPHAN), não foi suficiente para assegurar a preservação ou a recuperação dessas construções. Continue lendo “Fortalezas em Santa Catarina: Os sistemas de defesa marítima do Brasil”

ESTRADA REAL: Igreja São Francisco de Assis, Diamantina Brasil

O início da construção da Igreja de São Francisco de Assis data de 1762. Com apenas uma torre lateral e detalhes em cores fortes, a igreja chama a atenção pelo belo interior, onde é possível ver pinturas de José Soares de Araújo e Silvestre de Almeida Lopes, dois grandes nomes da arte sacra mineira. A igreja se destaca também por ser o local onde descansam os restos mortais de Chica da Silva. Continue lendo “ESTRADA REAL: Igreja São Francisco de Assis, Diamantina Brasil”