Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

O começo da construção desta igreja é muito antigo, em outubro de 1734,  sendo fundada em primeiro lugar pelos frades Jesuítas. O risco do templo como a residência erguida do lado ficou a cargo do arquiteto irmão Blanqui, autor de muitos templos na época. Os ornamentos, carpintaria e marcenaria ficaram nas mãos do irmão  jesuíta José Schmidt. A comparação com a outra igreja jesuíta em Buenos Aires (San Ignacio de Loyola, no bairro de Monserrat), resulta inevitável … para surpresa de muitos a igreja de San Telmo é muito maior.

Vamos conhecer neste post o interior deste templo, que acompanhou o nascimento e desenvolvimento do antigo arraial de San Pedro, para transformar-se no centro de referencia espiritual do atual bairro de San Telmo, um dos bairros mais adorados pelo turismo internacional. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo”

Igreja San de Ignacio de Loyola – PARTE II: Os primeiros jesuítas que chegaram a Buenos Aires

A primeira igreja de Buenos Aires foi erguida em 1608 no terreno que atualmente ocupa a Praça de Maio, na frente do Forte Real. No começo esteve sob a invocação de Nossa Senhora de Loreto. Dois anos mais tarde, sendo beatificado o santo em 1610, mudou seu nome para San Ignacio de Loyola. Lá eles permanecem algo mais de 50 anos. Embora a maioria dos edifícios juntos ao forte tenha sido demolida, a capela continuou em atividade até 1675, ano em que mudou-se para o local atual, na chamada Manzana de las Luces.

O edifício atual começou a construção em 1712, embora retenha partes da construção anterior, foi desenhado pelo arquiteto jesuíta Juan Krauss. A conclusão das obras em 1722 deve-se aos arquitetos jesuítas Andrés Bianchi e Juan Bautista Prímoli.

Neste post vamos analisar a fachada do tempo, mas também lembrar a chegada dos primeiros jesuítas a Buenos Aires e a chegada do primeiro Papa Jesuíta ao Vaticano: O Papa Francisco, o primeiro pontífice não europeu em mais de 1200 anos.

Continue lendo “Igreja San de Ignacio de Loyola – PARTE II: Os primeiros jesuítas que chegaram a Buenos Aires”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

Os jesuítas estabelecidos na igreja de San Ignacio de Loyola fundaram sua segunda sede aqui, iniciando a evangelização do bairro incipiente da era colonial, quando San Telmo era conhecido com o nome de “Altos de San Pedro” ou “Ex-Mercado de Carretas”,  onde os viajantes pararam para descansar e dar de beber aos bois, antes de atravessar o Zanjón de Granados e entrar finalmente na cidade de Buenos Aires.

Em 1734, começou a construção da capela e foi em honor a Nuestra Señora de Belén. Em 1795 quando os jesuítas foram expulsos o local foi ocupado pelos frades Bethlemitas, uma irmandade muito ligada aos hospitais, tendo fundando um hospital na antiga residência dos jesuítas, eles assumiram a igreja.

A fachada de estilo italiano foi inspirada na Igreja dos Santos Vincenzo ed Anastasio, em Roma. O arquiteto desconhecido simplificou o conjunto de tímpanos que é uma das características dessa fachada, sem a coerência do modelo original. Foi alterado nas décadas do pintoresquismo (as duas primeiras décadas do século XX), pelo estilo colonial que é vista hoje.

Em uma intervenção que distorceu as características coloniais, a fachada foi completamente transformada por Pelayo Sainz em 1931, de acordo com um projeto neocolonial. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia”

Igreja de São Juan Bautista de Betharram – Parte III: O Templo e o Convento

Bairrro_Monserrat_Buenos_Aires_Argentina_Iglesia_Patrimonio_Cultural_Religioso_ San_Telmo_Historico_Clarisas_Capuchinas_Clarissas_Capuchinhas_Betharram_Assis_Bayoneses

Bem antes da chegada dos Padres Bayoneses em 1856, a igreja acolheu um grupo de Freiras Capuchinas que vinheram de Santiago do Chile, elas construíram do lado da igreja o Convento de Nossa Senhora do Pilar das Freiras Capuchinha, em 174 7. Os únicos dois mosteiros de clausura que Buenos Aires possuía durante o período colonial foram: Santa Catalina de Sena, das freiras dominicanas – “calzadas” – e Nossa Senhora do Pilar, de freiras capuchinas – “descalzas” -.

Vamos conhecer nesta postagem o Interior do Templo e o Convento que em parte foi demolido. Por sua vez a igreja foi vitima de incêndio e roubo prejudicando consideravelmente seu acervo. Continue lendo “Igreja de São Juan Bautista de Betharram – Parte III: O Templo e o Convento”

Igreja de São Juan Bautista de Betharram – Parte II: Historia e Fachada

Bairrro_Monserrat_Buenos_Aires_Argentina_Iglesia_Patrimonio_Cultural_Religioso_ San_Telmo_Historico_Clarisas_Capuchinas_Clarissas_Capuchinhas_Betharram_Assis_Bayoneses_Convento_Mosteiro_Invasões _Inglesas_ Fachada

Bairrro_Monserrat_Buenos_Aires_Argentina_Iglesia_Patrimonio_Cultural_Religioso_ San_Telmo_Historico_Clarisas_Capuchinas_Clarissas_Capuchinhas_Betharram_Assis_Bayoneses_Convento_MosteiroMonserrat sedia a praça más importante da Argentina, a Plaza de Mayo, por tanto, a vida do bairro iniciou-se no primeiríssimo começo do nascimento da Cidade. O bairro de Monserrat vai ate a Av. Rivadavia pelo qual inclui a Casa Rosada e todos os edifícios históricos na famosa Av. de Maio, ate a praça e Congresso da Nação.

A Igreja de San Juan Bautista está localizada a poucos quarteirões da “Manzana da las luces”, sobre a mesma rua, Alsina.

Em 1646, a primitiva capela surgiu como local de oração, o “Curato de Indios” e escravos. Monserrat era conhecido como o “Bairro do Tambor” sendo no começos bairro de marginais, famoso por sua música, candombes e carnavais. Do outro lado da praça de Maio, o bairro de São Nicolas se ergueria como o mais abastado da sociedade portenha.

No século seguinte, os catalães e bascos estabelecidos na zona construíram una capela dedicada a Nossa Senhora de Montserrat (atual Igreja de Montserrat), evocação da Virgem venerada em Cataluña.

Na igreja de San Juan Bautista também tomaram conta os bascos, havia grande imigração dos nascidos no Pais Basco (norte da Espanha), que foram ao templo para assistir à missa. Por esse motivo, os Padres da Ordem do Sagrado Coração ou Padres Bayoneses ou Padres de Betharram chegaram aqui em 1856. E ahi que a Igreja San Juan Bautista ganha seu último sobrenome. Continue lendo “Igreja de São Juan Bautista de Betharram – Parte II: Historia e Fachada”

BARES NOTABLES de Buenos Aires: Bairro de Monserrat

Argentina_Notaveis_Tango_bairro_Patrimonio_Cultural_ciudad_barrio_ Gardel_Monserrat_bar_Av. Belgrano_

Buenos Aires tem cafés e bares que foram cenários de atividades culturais significativas e que, por antiguidade, arquitetura ou relevância local, são declarados Cafés Notáveis e fazem parte oficialmente do Patrimônio Cultural da Cidade. Consideram-se notáveis a aqueles bares, bilhares o confeitarias relacionados com feitos ou atividades culturais de significância; aqueles cuja antiguidade, desenho arquitetônico ou relevância local, lhe outorgam um valor próprio.
Há mais de 70 Bares e “Cafés Notables” (Notáveis) que tem como característica de serem os mais representativos da cidade. Hoje vamos percorrer o bairro de Monserrat que junto ao bairro San Telmo, hoje envolvidos num mesmo tecido urbano continuo, representam os sitios mais tradicionais do Casco Histórico da cidade de Buenos Aires. Continue lendo “BARES NOTABLES de Buenos Aires: Bairro de Monserrat”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior

Na Parte I falamos da historia do templo e sua fachada, junto a historia da Ordem dos Pregadores Dominicanos em América  e sua chegada a Buenos Aires para fundar a Basílica do Rosário e Convento Santo Domingo.

Na Parte II narrei a historia que une Virgem do Rosário com o título de Patrona da Reconquista e Defesa de Buenos Aires durante as Invasões Inglesas, cujas bandeiras conquistadas ao inimigo são exibidas nesta igreja.

Por fim chegou a hora de entrar no templo e apreciar a maravilhosas talhas em mármore nas colunas, confessionários e no Altar mor.  e dos increivel quadros venezianos que representam os 15  Misterios do Rosario. Desta vez, depois de navegar pelo interior do templo vamos falar sobre o culto e devoção da Virgem do Rosário em diferentes pontos de América Latina.

Também vamos falar do infeliz incêndio do antigo retábulo, uma historia que entristece a todos os amantes do patrimônio histórico da cidade de Buenos Aires.

Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior”

Igreja São San Juan Bautista de Betharram Parte I: Qual é a diferença entre San Telmo e Monserrat?

Bairrro_Monserrat_Buenos_Aires_Argentina_Iglesia_Patrimonio_Cultural_Religioso_ San_Telmo_Historico_Clarisas_Capuchinas_Clarissas_Capuchinhas_Betharram_Assis_Bayoneses_Convento_Mosteiro

Há muito tempo na área onde os primeiros habitantes da cidade foram estabelecidos, Monserrat é o mais antigo de dois bairros de Buenos Aires e os dois mais interessantes a nível turístico.

Este bairro abriga a praça mais importante da Argentina, a Plaza de Mayo, cenário central da segunda fundação de Buenos Aires por Juan de Garay em 1580. Portanto, a vida do bairro começou no início do nascimento de a cidade.

Seu limite ao norte é a Av Rivadavia, pelo qual dentro dele, são encontrados os locais históricos mais importantes de Buenos Aires; Cabildo, Casa Rosada e Catedral, Praça do Congresso, Manzana de las Luces, o Palácio Barolo e as igrejas de Monserrat, San Ignacio, São Francisco, Nossa Senhora do Rosário e… a igreja a San Juan Bautista.

Este bairro geralmente é confundido com o vizinho e famoso bairro de San Telmo, com um perfil marcadamente turístico e promovido como o Casco Histórico da cidade.

Mas falar do bairro de Monserrat é, acima de tudo, referir-se a outros tempos. Juntamente com o bairro de San Nicolas, a ambos os lados da Plaza de Mayo, eles foram os primeiros a se desenvolver em torno do “Forte Real”, um edifício que a coroa espanhola construía em cada domínio, como centro de administração e defesa. Continue lendo “Igreja São San Juan Bautista de Betharram Parte I: Qual é a diferença entre San Telmo e Monserrat?”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário

Argentina_Monserrat_ San Telmo_Patrimônio_invasão_inglesa_iglesia_Reconquista_Convento_Dominicanos Dominicos_Gusmão_irmandad_Misterios_Virgem

O costume de oferecer as bandeiras capturadas ao inimigo à Virgem que cuidara maternalmente de seus devotos nos campos de batalha tem antecedentes distantes na Europa e logo depois durante as guerras de independência na América.

Pouco antes da invasão napoleônica na península ibérica, os ingleses entraram no Rio da Prata com o objetivo de apreender dos espanhóis, os domínios de Buenos Aires e Montevidéu, em duas ocasiões (1806 e 1807).

A pilhagem dos templos e as brigas nos conventos protagonizado pelos ingleses incentivaram a visão patriótica dos crioulos. O líder determinado da defesa e reconquista de Buenos Aires, Santiago Liniers, prometeu oferecer à imagem do Rosário as bandeiras capturadas ao inimigo. Após a vitória, várias imagens foram tiradas em procissão e as bandeiras foram depositadas diante do Rosário, dentro do templo.

Atualmente, é conhecida como Virgem do Rosário da Reconquista e Defesa de Buenos Aires, pois foi nesta igreja e convento onde aconteceu o combate decisivo de Santo Domingo, que terminaria com a derrota final do exército inglês.

Visitei a Basílica do Rosário em Julho de 2019 e depois em Janeiro de 2020, registrando em primeiro lugar os trabalhos de restauração na Capela do Rosário e tempo depois, os trabalhos concluídos da capela onde estão exibidas as bandeiras capturadas aos ingleses. Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário”