Basílica de San José de Flores – Parte I: O antigo Templo de Flores

A primitiva capela e a praça foram o núcleo em torno do qual começou a crescer o bairro de Flores. A igreja de Flores contou com um antigo templo inaugurado em 1831, mas infelizmente ele se deteriora progressivamente apesar das constantes reparações. A construção da atual igreja começou em 1879 e foi inaugurada em 18 de fevereiro de 1883. Continue lendo “Basílica de San José de Flores – Parte I: O antigo Templo de Flores”

Paróquia de Nossa Senhora de Balvanera – Parte I: O Santuário de San Expedito

Parroquia_Santuário_Once_Buenos_Aires_Argentina_Colegio_San José_Miserere_Betharran_Fusilier_Património Histórico_Virgen

Na esquina das ruas Bartolomé Mitre e Azcuénaga, o santuário original foi elevado à categoria de paroquia em 1 de abril de 1833. A igreja começou a funcionar em maio desse mesmo ano sendo a 12ª freguesia construída na cidade de Buenos Aires, a única fundada durante o governo de Juan Manuel de Rosas. Ao longo dos anos mereceu reformas e restauros, tornando-se num edifício de grande valor histórico e arquitetônico, pelo que constitui atualmente um importante Património Histórico da cidade.

O templo foi recentemente restaurado realçando a beleza de seu interior e cúpulas. Continue lendo “Paróquia de Nossa Senhora de Balvanera – Parte I: O Santuário de San Expedito”

Igreja Nossa Senhora da Merced – Parte I: A chegada da Ordem dos Mercedarios a Buenos Aires

Virgen Merced_Mercedes_Virgem Mercês_Argentina_Patrimonio_ Batalla Tucumán_Nossa Senhora Mercês_San Nicolas_Convento_mercedários

Localizada na esquina das ruas Reconquista e Perón, a igreja de Nossa Senhora da Merced, é uma esquina diferente, virada para a Praça de Maio, típica das igrejas coloniais de Buenos Aires.

A sua planta apresenta características particulares, pois apesar de possuir uma nave única, é mais elevada do que outras do mesmo tipo. O frontão da fachada se destaca um conjunto escultórico que alude a um acontecimento histórico e fundamental na luta pela libertação do império espanhol. Nesta obra, Manuel Belgrano é visto oferecendo à Virgem da Merced o bastão de comando do Exército do Norte. Continue lendo “Igreja Nossa Senhora da Merced – Parte I: A chegada da Ordem dos Mercedarios a Buenos Aires”

OURO PRETO (MG): Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia – Part I: A Mercês de Cima

Mercês de cima_Nossa Senhora das Merces_Estrada Real_Brasil_Minas _Gerais_Unesco_Patrimonio_Humanidade

A devoção de Nossa Senhora da Mercês em Ouro Preto tem duas igrejas onde ela é a padroeira: a “Mercês de baixo” (cujo nome correto é Nossa Senhora das Mercês e Perdões e a outra é a “Mercês de cima” (situada acima da cidade e bem próxima do Hospital da Irmandade da Misericórdia).

A irmandade de Nossa Senhora das Mercês, oriunda a partir da Arquiconfraria da Igreja São José, era uma associação de pardos e crioulos, representante de segmentos que buscaram afirmação social na antiga Vila Rica, sobretudo, a partir da década de 1740, quando os pardos começaram a adquirir presença na estrutura social da época.

Conhecida popularmente como a “Mercês de Cima”, foi construída entre 1771 e 1793. Continue lendo “OURO PRETO (MG): Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia – Part I: A Mercês de Cima”

A Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte I: A igreja da colónia que acolheu ao Cristo Senhor dos Milagres em Buenos Aires

Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del Socorro

Na periferia da cidade, ao norte, havia um oratório denominado “dos pescadores”. Nessa área, em 1750, o espanhol Alejandro del Valle doou um terreno para a construção de um templo dedicado a Nossa Senhora do Socorro. Em 1769, essa igreja foi nomeada vice-paróquia da Catedral, e uma paróquia foi erguida em 25 de março de 1783. O templo foi consagrado em 20 de maio de 1896 pelo Arcebispo de Buenos Aires, Uladislao Castellano. E pouco depois, em 12 de fevereiro de 1898, o Papa Leão XIII a declarou Basílica Menor, sendo o primeiro templo em nosso país a alcançar esta distinção eclesiástica. Continue lendo “A Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte I: A igreja da colónia que acolheu ao Cristo Senhor dos Milagres em Buenos Aires”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

O começo da construção desta igreja é muito antigo, em outubro de 1734,  sendo fundada em primeiro lugar pelos frades Jesuítas. O risco do templo como a residência erguida do lado ficou a cargo do arquiteto irmão Blanqui, autor de muitos templos na época. Os ornamentos, carpintaria e marcenaria ficaram nas mãos do irmão  jesuíta José Schmidt. A comparação com a outra igreja jesuíta em Buenos Aires (San Ignacio de Loyola, no bairro de Monserrat), resulta inevitável … para surpresa de muitos a igreja de San Telmo é muito maior.

Vamos conhecer neste post o interior deste templo, que acompanhou o nascimento e desenvolvimento do antigo arraial de San Pedro, para transformar-se no centro de referencia espiritual do atual bairro de San Telmo, um dos bairros mais adorados pelo turismo internacional. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte III: O Templo”

Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia

Argentina_Patrimônio_Iglesia_Jesuítas_Belen_Bethlemitas_Zanjón Granados_Buenos Aires_ Plaza_Dorrego_Praça_Feira_Feria_San Telmo_Hospital

Os jesuítas estabelecidos na igreja de San Ignacio de Loyola fundaram sua segunda sede aqui, iniciando a evangelização do bairro incipiente da era colonial, quando San Telmo era conhecido com o nome de “Altos de San Pedro” ou “Ex-Mercado de Carretas”,  onde os viajantes pararam para descansar e dar de beber aos bois, antes de atravessar o Zanjón de Granados e entrar finalmente na cidade de Buenos Aires.

Em 1734, começou a construção da capela e foi em honor a Nuestra Señora de Belén. Em 1795 quando os jesuítas foram expulsos o local foi ocupado pelos frades Bethlemitas, uma irmandade muito ligada aos hospitais, tendo fundando um hospital na antiga residência dos jesuítas, eles assumiram a igreja.

A fachada de estilo italiano foi inspirada na Igreja dos Santos Vincenzo ed Anastasio, em Roma. O arquiteto desconhecido simplificou o conjunto de tímpanos que é uma das características dessa fachada, sem a coerência do modelo original. Foi alterado nas décadas do pintoresquismo (as duas primeiras décadas do século XX), pelo estilo colonial que é vista hoje.

Em uma intervenção que distorceu as características coloniais, a fachada foi completamente transformada por Pelayo Sainz em 1931, de acordo com um projeto neocolonial. Continue lendo “Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia”

Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte III: O Templo e o Convento

Centro_Cultural_recoletos_Franciscanos_Altar_Reliquias_Capilla_Cemitério

Em 1715, os frades recoletos descalços começaram a construção da igreja e do convento no que é hoje o bairro de Recoleta, em Buenos Aires. Inaugurada em 12 de outubro de 1732, a basílica Nuestra Señora del Pilar é o segundo templo mais antigo da cidade de Buenos Aires e o que melhor preserva o estilo colonial barroco original.

Construída pelos jesuítas, a Basílica Nuestra Señora del Pilar conserva altares, imagens e ornamentos originais. A igreja é um relicário de obras de arte, entre as quais destacam-se os Altares Laterais da Virgem do Carmo e do Cristo da Paciência e Humildade e uma escultura de San Pedro de Alcántara atribuída a Alonso Cano.

O visitante também tem a oportunidade de visitar um pequeno museu, onde antes ficavam os claustros dos frades recoletos. Fechados por quase três séculos, as galerias, praticamente intactas, foram abertas ao público em 1997, como um museu de arte. Continue lendo “Basílica Nossa Senhora do Pilar – Parte III: O Templo e o Convento”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior

Na Parte I falamos da historia do templo e sua fachada, junto a historia da Ordem dos Pregadores Dominicanos em América  e sua chegada a Buenos Aires para fundar a Basílica do Rosário e Convento Santo Domingo.

Na Parte II narrei a historia que une Virgem do Rosário com o título de Patrona da Reconquista e Defesa de Buenos Aires durante as Invasões Inglesas, cujas bandeiras conquistadas ao inimigo são exibidas nesta igreja.

Por fim chegou a hora de entrar no templo e apreciar a maravilhosas talhas em mármore nas colunas, confessionários e no Altar mor.  e dos increivel quadros venezianos que representam os 15  Misterios do Rosario. Desta vez, depois de navegar pelo interior do templo vamos falar sobre o culto e devoção da Virgem do Rosário em diferentes pontos de América Latina.

Também vamos falar do infeliz incêndio do antigo retábulo, uma historia que entristece a todos os amantes do patrimônio histórico da cidade de Buenos Aires.

Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte III: Chegou a hora de entrar no Templo e conhecer os detalhes do interior”

Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário

Argentina_Monserrat_ San Telmo_Patrimônio_invasão_inglesa_iglesia_Reconquista_Convento_Dominicanos Dominicos_Gusmão_irmandad_Misterios_Virgem

O costume de oferecer as bandeiras capturadas ao inimigo à Virgem que cuidara maternalmente de seus devotos nos campos de batalha tem antecedentes distantes na Europa e logo depois durante as guerras de independência na América.

Pouco antes da invasão napoleônica na península ibérica, os ingleses entraram no Rio da Prata com o objetivo de apreender dos espanhóis, os domínios de Buenos Aires e Montevidéu, em duas ocasiões (1806 e 1807).

A pilhagem dos templos e as brigas nos conventos protagonizado pelos ingleses incentivaram a visão patriótica dos crioulos. O líder determinado da defesa e reconquista de Buenos Aires, Santiago Liniers, prometeu oferecer à imagem do Rosário as bandeiras capturadas ao inimigo. Após a vitória, várias imagens foram tiradas em procissão e as bandeiras foram depositadas diante do Rosário, dentro do templo.

Atualmente, é conhecida como Virgem do Rosário da Reconquista e Defesa de Buenos Aires, pois foi nesta igreja e convento onde aconteceu o combate decisivo de Santo Domingo, que terminaria com a derrota final do exército inglês.

Visitei a Basílica do Rosário em Julho de 2019 e depois em Janeiro de 2020, registrando em primeiro lugar os trabalhos de restauração na Capela do Rosário e tempo depois, os trabalhos concluídos da capela onde estão exibidas as bandeiras capturadas aos ingleses. Continue lendo “Basílica e Convento de Santo Domingo – Parte II: As Invasões Inglesas e Restauração da Capela do Rosário”