O MERCADO dos CARRUAGENS: O novo centro gastronômico frente a Puerto Madero

O Mercado dos Carruagens será um importante centro gastronômico localizado em um prédio histórico localizado na Av. Leandro N. Alem e Tres Sargentos, frente ao famoso Puerto Madero. O que no bairro de Retiro ficou conhecido como “Garagens Presidenciais” logo será transformado no Mercado de Carruagens, um espaço que promete se tornar um centro gourmet à altura de outras cidades cosmopolitas do mundo.

Quando parecia que o novo mercado abriria as portas entre março e abril deste ano, a pandemia obrigou as obras de remodelação a ficarem suspensas por algum tempo. O prédio está sob os cuidados da Prefeitura e a empresa investidora recebeu autorização para retomar a parte final da obra, obedecendo a todos os protocolos Covid-19. Espera-se em dezembro a sua inauguração. Continue lendo “O MERCADO dos CARRUAGENS: O novo centro gastronômico frente a Puerto Madero”

BARES NOTÁVEIS de Buenos Aires: A rua Florida no bairro de Retiro

A rua Florida é  exclusiva para pedestres e turistas ávidos de fazer compras. Localizada no microcentro da cidade ela nasce na Av de Maio, e para quando você chegar ás Galerias Pacifico e cruzar a Av. Cordoba, a rua continua sendo a mesma mais o bairro muda de nome: de San Nicolas para Retiro.

No final da Florida você chega á belíssima Praça San Martin, descendo a barranca se encontra a Estação de trem Retiro e a Rodoviária de Ónibus.

Então, se você sobreviver a beleza e as tentações das Galerias Pacifico, e continua andando a rua Florida ate o final, vamos marcar três “Bares Notáveis”, para você incluir e desfrutar no seu roteiro. Continue lendo “BARES NOTÁVEIS de Buenos Aires: A rua Florida no bairro de Retiro”

Basílica Menor do Santíssimo Sacramento – Parte I: A igreja mais luxuosa de Buenos Aires

Argentina_Retiro_Mercedes Castellano_Anchorena_Iglesia_Palacio_ patrimônio

A Basílica do Santísimo Sacramento é uma das igrejas mais bonitas de Buenos Aires. O templo luxuosamente decorado apresenta uma grande custódia de ouro e prata, vitrais importantes e ornamentos de mármore, granito azul, bronze e mosaico veneziano.

Mercedes Castellanos de Anchorena, uma das mulheres mais ricas de Argentina, destacaou-se pelas suas doações para a construção de inúmeras igrejas, asilos e conventos.

Esta igreja é considerada uma das mais luxuosas da cidade de Buenos Aires, escolhida para celebrar casamentos pela alta sociedade portenha. Continue lendo “Basílica Menor do Santíssimo Sacramento – Parte I: A igreja mais luxuosa de Buenos Aires”

CLUB SIN RUMBO: “A Catedral do Tango”; a milonga mais antiga do mundo

Na Rua José Pascual Tamborini 6157, a poucos metros da Avenida Constituinte, foi fundado o Club Sin Rumbo há 100 anos, conhecido no final dos anos 60 como “A Catedral do Tango”.

Segundo os milongueiros mais antigos, nos bairros do noroeste da cidade – área que engloba os bairros de Villa Urquiza, Saavedra, Villa Ortúzar, Villa Pueyrredón, Agronomía, Villa Devoto e Paternal – funcionaram durante as décadas de 40 e 50 muitos clubes sociais e esportivos nos quais milongas (danças) de tango eram organizadas periodicamente.

Actualmente nesta zona existem alguns clubes de bairro que continuam a organizar bailes de tango, entre os quais se destacam aqueles localizados no bairro de Villa Urquiza: o Clube Social e Esportivo Sin Rumbo, e o Sunderland Club. Continue lendo “CLUB SIN RUMBO: “A Catedral do Tango”; a milonga mais antiga do mundo”

Café Tortoni: O Bar Notable mais lindo da Av. de Mayo

Este bar não só pertence ao seleto grupo de “Bares Notáveis”, trata-se do bar mais antigo da cidade de Buenos Aires.

O Café Tortoni, o mais antigo e um dos emblemas da cidade de Buenos Aires, onde passaram presidentes, reis, escritores e artistas como Juan Domingo Perón, Marcelo Torcuato de Alvear, Carlos Gardel e Jorge Luis Borges, tem mais de 160 anos de histórica na Av. de Mayo.

Um grande salão com forros de madeira, pilastras neoclássicas, mesas de mármore, vitrais e lustres antigos adornando o teto dão vida a um dos endereços mais antigos e conhecidos da América Latina.  Continue lendo “Café Tortoni: O Bar Notable mais lindo da Av. de Mayo”

Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte II: A Missa Crioula

Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del Socorro

A Cantoría del Socorro, coro estável da Basílica do Socorro, realiza uma obra tão intensa e marcante, em 2019 completou 60 anos. Um período muito importante para um grupo coral, o que o torna uma das duas ou três instituições mais antigas deste tipo na cidade de Buenos Aires.

A Missa Crioula é uma criação musical do musico argentino Ariel Ramirez feita com ritmos e formas musicais americanas. Para este projeto convocou ao Padre Jesús Gabriel Segade, quem fez os arranjos e harmonizações corais. Em 1964 a obra foi gravada pela primeira vez. É a única obra musical argentina publicada nos cinco continentes. O trabalho segue à risca a missa tradicional. O que o torna único é o uso de ritmos musicais tradicionais argentinos.

Missa Crioula


Já nos anos 60, Ariel Ramírez discutiu a sua ideia com um jovem amigo, o Padre Catena, então presidente da Comissão Episcopal para a América do Sul, juntos conceberam a ideia de compor uma missa com ritmos e formas musicais americanas. O Kyrie então adotou uma forma vidala / baguala; a Gloria de carnavalito; o Credo, da chacarera truncada, o Sanctus, do carnaval de Cochabamba, e o Agnus Dei, um estilo pampeano.

Feitos os esboços da estrutura, outro sacerdote o diretor do coro da Basílica do Socorro, o padre Jesús Gabriel Segade, foi quem fez os arranjos e harmonizações corais da “Missa Crioula”. O trabalho segue estritamente o ordinário da missa. O que o torna único é o uso de ritmos musicais tradicionais argentinos. Em seus 16 minutos e meio, sintetiza de maneira notável a essência da música folclórica argentina e o espírito da liturgia católica.

O sucesso da Missa Criolla foi imediato. No entanto, sua estreia pelo menos oficialmente, só aconteceu em março de 1967, quando foi apresentado em uma catedral na Alemanha.

O compositor escolheu como vozes principais para a sua criação as de Eduardo Madeo, Gerardo López, Julio César Isella e Juan Carlos Moreno; juntos, o famoso grupo folclórico “Los Fronterizos”.

Participaram deste trabalho Domingo Cura no bombo e timbales; Jaime Torres no charango; Alfredo Remus no contrabaixo; Chango Farías Gómez no bumbo e acessórios de percussão, e Raúl Barboza dando vida ao chamamé La Anunciación, com seu acordeão. Luis Amaya, José Medina e Juancito El Peregrino contribuíram com o som de seus violões. A estes se soma a valiosa contribuição do Padre Jesús Gabriel Segade, à frente do coro da Cantoria da Basílica do Socorro.

Mais de vinte anos depois, em 31 de maio de 1978, a Missa Crioula foi cantada pela primeira vez em função da cerimônia religiosa, durante uma missa ecumênica concelebrada na Catedral de Buenos Aires por líderes de diferentes religiões e em várias línguas. horas antes do início da Copa do Mundo.

A Cantoría del Socorro


Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del SocorroMons. J. G. Segade executou todos os arranjos e harmonizações corais da “Misa Criolla” de Ariel Ramírez. O coro Cantoria da Basílica del Socorro explodiu com fama incomum quando, junto com Ariel Ramírez, o grupo folclórico Los Fronterizos assumiram o papel central no nascimento mundialmente famosa Missa Crioula.

Pela primeira vez o coro assumiu a música folclórica através de Ariel Ramírez, nos ritmos de vidala, baguala, carnavalito, yaraví, carnaval boliviano e estilo pampeano. Foi um grande desafio, já que o Coro era inteiramente dedicado à música sacra.

Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del Socorro
“La Cantoría del Socorro”, coro estável da Basílica do Socorro

É a única obra musical argentina publicada nos cinco continentes. Em 1964 a obra foi gravada pela primeira vez e foi publicada no ano seguinte na histórica placa Philips.  Ariel Ramirez relata o encontro com os diretivos da Philips: Quando apresentei o projeto eles me desafiaram: ‘Se você puder me garantir que essa massa venderá mais de 2.500 discos, nós desistimos. Começamos a gravar em Odeón, com Los Fronterizos e a Cantoría del Socorro, e terminamos no final de outubro, porque deveria estar à venda no Natal.

Quando o presidente da Philips ouviu a gravação pela primeira vez, me ligou chorando: “Ariel, você fez um trabalho maravilhoso … Estou emocionado … Quero parabenizar a todos”. O impacto se reflete, do ponto de vista comercial, nos mais de 30 milhões de exemplares vendidos no início deste século. Em 1994 houve uma remasterização (Philips, 1994) da primeira gravação da Missa Crioula.

Em 2000, a cantora argentina Mercedes Sosa gravou outra versão da Missa Crioula. Por esse álbum, ele recebeu o Prêmio Grammy Latino.  Neste vídeo junto ao Mestre Jaime Torres com seu instrumento clássico chamado “Charango”, típico das terras andinas do norte argentino.

Em 2014, para a festa de Nossa Senhora de Guadalupe em 12 de dezembro, Patricia Sosa, acompanhada pelos músicos Tukuta Gordillo e Rodolfo Ruíz, interpretaram a Missa Crioula na Basílica de São Pedro na Cidade do Vaticano para uma Missa presidida pelo Papa Francisco.

Lado B: Nosso Natal


A obra Nosso Natal é uma das grandes criações folclóricas argentinas de Ariel Ramírez (1921-2010) como músico e de Félix Luna (1925-2009), como poeta, em uma longa lista de criações compartilhadas, cada uma melhor que a outra. Nesse caso, contaram também com a valiosa colaboração do Padre Antônio Segade.

Embora o trabalho tenha sido emparelhado desde o início com a famosa Missa Crioula, como o lado B do vinil original, e mesmo muitas pessoas os tomem como um trabalho integral, na realidade o Nosso Natal é diferente da missa.

É uma obra em que seis marcos do evangelho infantil são coletados e apresentados em ritmos folclóricos individuais, típicos de diferentes regiões da Argentina. Os poemas, por sua vez, foram adaptados às formas usuais em cada um dos gêneros.

Jesus Gabriel Segade (1923-2007)


Mons. Jesus Gabriel Segade

A Cantoría del Socorro foi fundada em 1959 pelo diretor, organista e compositor Monsenhor Jesús Gabriel Segade (1923-2007), capelão da Basílica Nuestra Señora del Socorro.

Ordenado sacerdote em 21 de setembro de 1946, Monsenhor Segade era licenciado em Filosofia e tinha estudado música com o compositor Gilardo Gilardi e órgão com Julio Perceval. Se aperfeiçoou na França com os mestres Pehú e Delastre, e se especializou na modalidade e ritmo gregoriano, no Institut St. Grégoire le Grand. Ele também se destacou como organista, diretor e professor em nosso país. Fundou o Instituto de Música Sacra de Buenos Aires. Foi chefe da cátedra de órgão do Conservatório Nacional Carlos López Buchardo, da cátedra de música sacra da Pontifícia Universidade Católica da Argentina e presidente da Fundação Ars Musicalis.

Mons. J. G. Segade serviu como sacerdote por cinquenta anos na Igreja Nuestra Señora del Socorro e dirigiu a Cantoría del Socorro até sua morte em 2007, aos 81 anos de edade.

Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del Socorro

Coro polifônico de longa história, especializou-se na interpretação de música sacra de todos os períodos e estilos. Realizou tournée pela Espanha, Estados Unidos, Inglaterra e Itália e acompanhou musicalmente os serviços religiosos celebrados pelo Papa João Paulo II na sua primeira visita à Argentina.

O coro estável da Basílica del Socorro, realiza uma obra tão intensa e marcante, interatuando com as melhores orquestras sinfônicas de Buenos Aires (orquestra de cámara do Congrego Nacional) executando o repertório da “Escola Romana” (do século XVI ao XX), ou seja, o repertório das grandes basílicas papais de Roma.

Atualmente dirigido pelo jovem músico italiano Giovanni Panella, Compositor Italiano, Maestro de Orquestra e Coro sob cuja orientação realiza o repertório para os concertos sinfônicos / corais de sua temporada, bem como o repertório litúrgico para as missas solenes da Basílica.

 

fonte:

  • http://www.basilicadelsocorro.org.ar/resena
  • http://www.cienciayfe.com.ar/parroquias/imagenxiglesia.php?numeroparroquia=5
  • https://www.clarin.com/espectaculos/musica/misa-criolla-conmovedora-historia-inspiro-obra-cumbre-musica-argentina_0_c7SDAd_GRv.
  • htmlhttps://www.lanacion.com.ar/

 

 

 

Museu de Belas Artes Benito Quinquela Martín (MBQM) no bairro de La Boca

Benito Quinquela Martín foi um dos protagonistas da renovação que as artes plásticas do país viveram a partir da década de 1920 e que deram frutos em uma época de ouro da pintura argentina.  Pintor e muralista argentino, principal membro do grupo de pintores de La Boca, o bairro portuário de Buenos Aires em que nasceu e ao qual sempre permaneceria ligado. Com um estilo naturalista, o tema de sua obra girava, sobretudo, em torno de navios e portos, capturando igualmente a beleza de suas impressões e as duras condições de trabalho.

O acervo do museu (MBQM) esta conformado por uma ampla coleção de obras de artistas argentinos. O museu foi preenchido com óleos, aquarelas, pastéis, templos e pinturas de têmpera feitas em tela, papel e madeira; esculturas em pedra, bronze, como assim também gravuras e desenhos feitos com os mais variados procedimentos. Cerca de 5.000 peças compõem a coleção de fotografias digitalizadas.

O Museu de Belas Artes de La Boca oferece a possibilidade de conhecer a extensa obra artística de Quinquela Martín. O último andar tem a modalidade de Casa Museu, pois trata-se da própria casa e atelier do pintor, com amplos terraços que atuam como sala de exibição da importante mostra escultórica do museu. Continue lendo “Museu de Belas Artes Benito Quinquela Martín (MBQM) no bairro de La Boca”

La Glorieta de Barrancas: A Milonga tradicional do bairro de Belgrano acontece em um parque

Em 1910, a Glorieta de Barrancas tinha o objetivo de acolher as orquestras e bandas de música que ofereciam seus shows ao ar livre. Hoje, tornou-se um ícone do tango.

Tradicionalmente, as Barrancas representam um importante centro de transbordo de passageiros e costumam ser epicentro de feiras e festivais a céu aberto. Durante as noites, é comum encontrar seguidores do tango de diversas idades reunidos para dançar em seu antigo coreto, a famosa: Glorieta de Belgrano. Continue lendo “La Glorieta de Barrancas: A Milonga tradicional do bairro de Belgrano acontece em um parque”

O Museu do Jamón: A tradição da cozinha espanhola em Buenos Aires

Argentina_tanguería_show_turismo_tango_Unesco_Porto Madero_bairro_barrio_patrimonio_bares notáveis_San Lorenzo_Museu Presunto_Bar Notable

O Museo del Jamón homenageia uma renomada marca de restaurantes espanhóis em solo argentino, o primeiro da América Latina. Com uma atmosfera que recria o espírito da península ibérica, os turistas valorizam pratos da cozinha tradicional argentina e espanhola.

Localizada a alguns metros do obelisco, a tradicional casa de comida espanhola tem também uma filial em Puerto Madero que convida você a apreciar a arte de comer bem. Continue lendo “O Museu do Jamón: A tradição da cozinha espanhola em Buenos Aires”

Paróquia de Nossa Senhora de Balvanera – Parte I: O Santuário de San Expedito

Parroquia_Santuário_Once_Buenos_Aires_Argentina_Colegio_San José_Miserere_Betharran_Fusilier_Património Histórico_Virgen

Na esquina das ruas Bartolomé Mitre e Azcuénaga, o santuário original foi elevado à categoria de paroquia em 1 de abril de 1833. A igreja começou a funcionar em maio desse mesmo ano sendo a 12ª freguesia construída na cidade de Buenos Aires, a única fundada durante o governo de Juan Manuel de Rosas. Ao longo dos anos mereceu reformas e restauros, tornando-se num edifício de grande valor histórico e arquitetônico, pelo que constitui atualmente um importante Património Histórico da cidade.

O templo foi recentemente restaurado realçando a beleza de seu interior e cúpulas. Continue lendo “Paróquia de Nossa Senhora de Balvanera – Parte I: O Santuário de San Expedito”