A Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte I: A igreja da colónia que acolheu ao Cristo Senhor dos Milagres em Buenos Aires

Igreja_Iglesia_Retiro_Argentina_Patrimonio_Parroquia_Cristo_Señor_Milagros_Misa Criolla_Segade _Cantoría del Socorro

Na periferia da cidade, ao norte, havia um oratório denominado “dos pescadores”. Nessa área, em 1750, o espanhol Alejandro del Valle doou um terreno para a construção de um templo dedicado a Nossa Senhora do Socorro. Em 1769, essa igreja foi nomeada vice-paróquia da Catedral, e uma paróquia foi erguida em 25 de março de 1783. O templo foi consagrado em 20 de maio de 1896 pelo Arcebispo de Buenos Aires, Uladislao Castellano. E pouco depois, em 12 de fevereiro de 1898, o Papa Leão XIII a declarou Basílica Menor, sendo o primeiro templo em nosso país a alcançar esta distinção eclesiástica. Continue lendo “A Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte I: A igreja da colónia que acolheu ao Cristo Senhor dos Milagres em Buenos Aires”

Virgem de Caacupé – Parte I: Padroeira da Republica do Paraguai no bairro de Caballito

Virgem de Caacupé_Tupâsy Ka'acupe_Assunção_Argentina_Patrimonio_santuário_Paraguai_Milagros_Parque Rivadavia_Caballito_União Sagrada dos Sagrados Corações_Imigrantes_mbayás_Tobatí_Iglesia_ Alejandro Christophersen

O curioso é que sua entrada principal fica nos fundos do estabelecimento, uma vez que pertencia à escola fundada pelas freiras britânicas pertencentes à ordem francesa da União Sagrada dos Sagrados Corações. Hoje o ingresso acontece por uma porta lateral com vista para a Avenida Rivadavia, desde onde você pode ver a abside da igreja, que virou fachada principal.

A historia desta igreja é bastante particular porque mesmo sendo de uma beleza imensa, obra do famoso arquiteto Alejandro Christophersen, ficou relegada ao esquecimento logo depois da desapropriação do colégio para estabelecer nele o Palácio do Governo Municipal, coisa que nunca aconteceu, ficando a igreja inativa.

Em 1983, após décadas de negligência, a igreja foi completamente restaurada é restituída ao clero recebendo a imagem da Virgem de Caacupé, padroeira do Paraguai. Assim, a igreja  transformou-se em um local de adoração muito importante  para a grande comunidade paraguaia que reside em Argentina. Continue lendo “Virgem de Caacupé – Parte I: Padroeira da Republica do Paraguai no bairro de Caballito”

San Telmo representa o “Distrito das Artes”: Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA)

Argentina_tango_Unesco_Boca_bairro_barrio_patrimonio_Museu_San Telmo_arte_contemporâneo_Arquitetura_Aldo Rubino

Inaugurado em 1º de setembro de 2012, o Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA) tem o acervo composto pela coleção privada de Aldo Rubino, que data da década de 80 e reúne itens da produção artística contemporânea local e internacional com tendências de abstração geométrica, linha que identifica o acervo permanente da instituição.

O MACBA está situado na Av. San Juan ao lado do MAMBA (Museu de Arte Moderno de Buenos Aires), no bairro de San Telmo, numa região declarada “Distrito das Artes”.

Todos os anos é apresentado um programa de exposições temporárias focado em artistas locais e estrangeiros contemporâneos que participam ou deram uma contribuição notável às línguas da arte geométrica. Continue lendo “San Telmo representa o “Distrito das Artes”: Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA)”

Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte III: O primeiro convento de freiras de Buenos Aires

A cidade de Buenos Aires teve dois mosteiros de freiras durante o período colonial, ambos fundados em meados do século XVIII. O Mosteiro de Santa Catalina de Siena (bairro San Nicolas), de freiras dominicanas e o Mosteiro de Nossa Senhora do Pilar (bairro Monserrat), de freiras capuchinhas.

Durante o ano de 2001 foram realizadas obras de arqueologia no convento e igreja, a fim de instalar o grande evento de design Casa FOA. Durante os trabalhos, foi encontrado um poço com um objeto metálico que representava um Macho Cabrío, com chifres e asas. Isso foi queimado e enterrado no pátio do convento transformando-o em um evento de difícil explicação, instalando-se por sua vez, o mito dum evento de exorcismo feito pelas freiras do convento … será verdade? Continue lendo “Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte III: O primeiro convento de freiras de Buenos Aires”

Fortalezas em Santa Catarina: Os sistemas de defesa marítima do Brasil

Florianópolis_Santa_Catarina_Brazil_ilha_Brasil_Patrimônio_Unesco_ fortificações_Forte

A Ilha de Santa Catarina era um ponto de defesa estratégico, localizada exatamente na rota entre a Espanha e suas principais colônias na América do sul, Buenos Aires Assunção. Nesse cenário, o conjunto de fortes da Ilha de Santa Catarina compôs à época um sistema defensivo para impedir uma provável invasão espanhola, que mais cedo ou mais tarde haveria de acontecer, como aconteceu de fato.

Construídas pela Coroa Portuguesa a partir de 1739, com a função de guarnecer a entrada da Barra Norte da Ilha, as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones e São José da Ponta Grossa foram projetadas por José da Silva Paes, brigadeiro, engenheiro militar e primeiro governador da capitania de Santa Catarina. As obras deram início ao sistema defensivo da Ilha, que posteriormente foi ampliado com outras dezenas de fortificações, como fortes, baterias e trincheiras.

O sistema de fortificações na Ilha de Santa Catarina garantia a posse do território defendendo-a contra qualquer nação inimiga, em especial, a Espanha e o apoio logístico entre o Rio de Janeiro (onde Portugal tinha o seu vice-reinado) e a parte sul do continente. Quatro fortalezas foram construídas inicialmente, entre 1739 e 1744, incluindo também a edificação da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, na Barra Sul.

Santa Catarina chegou a somar cerca de 40 fortificações até o início do século XIX. Porém, ainda na primeira metade daquele século, a maioria das construções já havia desaparecido, por arruinamento, abandono ou demolição. Mesmo o tombamento como patrimônio histórico brasileiro, em 1938, pelo Sphan, (atual IPHAN), não foi suficiente para assegurar a preservação ou a recuperação dessas construções. Continue lendo “Fortalezas em Santa Catarina: Os sistemas de defesa marítima do Brasil”

ELA 2020, EXPO LIGHTING AMERICA, México: Luz para os seres humanos (Light for Humans)

O fenômeno da iluminação biodinâmica e os avanços que a biologia circadiana causou na iluminação exigem um espaço de reflexão e atualização que nos permita conhecer as novas tendências.

O tema principal do ELA 2020 é “Light for Humans”, reunindo profissionais, iniciativas e projetos que ajudam a planejar o futuro da iluminação e sua estreita relação com o ser humano. Continue lendo “ELA 2020, EXPO LIGHTING AMERICA, México: Luz para os seres humanos (Light for Humans)”

PRÊMIOS de ILUMINAÇÃO no MÉXICO: CONSTRULITA LIGHTING AWARDS 2020

Por mais de 30 anos, o Grupo Construlita com suas marcas: Tecnolite e Construlita conseguiu se destacar como o grupo de iluminação mais importante no México e na América Latina. Note-se que o Grupo Construlita é uma empresa 100% mexicana dedicada ao design e fabricação de luminárias; onde todos os seus produtos são fabricados na sua própria fábrica na cidade de Querétaro, no México.

Durante cinco edições, o Construlita Lighting Awards se comprometeu a reconhecer o talento daqueles que ampliam os espaços através do design de iluminação. Assim, a comunidade de iluminação da América Latina o día 27 de Fevereiro se reuniu em uma noite de comemoração para reconhecer os melhores projetos de iluminação de 2020, no âmbito da Expo Lighting America. Continue lendo “PRÊMIOS de ILUMINAÇÃO no MÉXICO: CONSTRULITA LIGHTING AWARDS 2020”

Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte II: A Fachada e o Templo

Juan de Narbona_Juan Andrés Bianchi_mosteiro_templo_Convento_Juan Buschiazzo_¬freiras_dominicas_recoletas_descalças

A Igreja de Santa Catalina de Siena, foi fundada em 1745 para abrigar o primeiro mosteiro de freiras em Buenos Aires. O edifício é um dos melhores expoentes da arquitetura da época colonial que permanecem em Buenos Aires e, tanto a igreja quanto o mosteiro, foram declarados Monumento Histórico Nacional que foi habitado pelas Freiras da Segunda Ordem Dominicana até 1974, quando a congregação decidiu se mudar para San Justo e doou os edifícios ao Arcebispado de Buenos Aires.

Continue lendo “Igreja e Mosteiro Santa Catalina de Siena – Parte II: A Fachada e o Templo”