Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade na Colômbia: Os bens culturais nomeados pela UNESCO – Parte II

A Unesco define como patrimônio imaterial “as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos os indivíduos, reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural”. Esta definição está de acordo com a Convenção da Unesco para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, ratificada pelo Brasil em março de 2006 e ratificada por Colômbia em 19 de março de 2008.

O Carnaval Preto e Branco de Pasto comemora o Dia dos Negros e e o Dia dos Brancos, onde ocorre o Grande Desfile, no qual milhares de pessoas admiram o trabalho duro dos artistas de murgas , comparsas, coletivos coreográficos e as imponentes carrozas que com seus desenhos, recriam mitos e lendas da região. Enquanto no Carnaval de Riosucio o “Diabo do Carnaval” é a figura central da festa.

Em Popayán as procissões da Semana Santa acontece nas ruas onde os santos desfilam acompanhados por fileiras de fiéis que se vestem com hábitos religiosos e carregam velas e são adornados com ricos arranjos florais.

05 – Carnaval Preto e Branco de Pasto

Nariño: Pasto

O carnaval é uma celebração da comunhão na qual se expressam liberdade, brincadeira, arte, criatividade, alegria e amor fraterno do povo Pastuso. De 28 de dezembro ao 7 de janeiro, celebram-se o Dia da Família Castañeda, o Dia dos Negros e o Dia dos Brancos, onde ocorre o Grande Desfile, no qual milhares de pessoas admiram o trabalho duro dos artistas de Murgas, comparsas, coletivos coreográficos e os imponentes carros alegóricos (carrozas) que, com seus desenhos, recriam mitos e lendas da região, celebram personagens e marcos da história local e nacional e fazem paródias políticas para manter vivo o espírito crítico do povo de Nariño contra a institucionalidade.

06 – Procissões da Semana Santa em Popayán

Cauca: Popayán

Semana Santa em Popayán

Realizadas desde o século XVI, as procissões da Páscoa em Popayán incluem o Domingo de Ramos (procissão diurna), que representa a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém; as procissões noturnas de terça, quarta e quinta-feira santa, que recriam a paixão e a morte de Jesus Cristo; a da sexta-feira Santa, na qual o sepultamento de Cristo é representado, e a do sábado Santo, quando sua ressurreição é comemorada.

Os elementos centrais das procissões são os passos, imagens representativas da Paixão de Cristo criadas e agrupadas de acordo com normas complexas transmitidas de geração em geração e ensinadas às crianças a partir dos cinco anos de idade. As figuras dos passos  são de madeira e datam, em grande parte, do final do século XVII. Eles desfilam acompanhados por fileiras de fiéis que se vestem com hábitos religiosos e carregam velas e são adornados com ricos arranjos florais.

07 Cuadrillas de San Martín

Meta​San Martín

Realizado todos os anos durante o mês de novembro, desde 1735, as Cuadrillas são realizadas no município de San Martín de los Llanos. Essa manifestação constitui uma mistura de tradições européias com elementos da cultura local, na qual estão representados os processos de colonização, cruzamento e hibridação nas planícies orientais da Colômbia, mostrando e valorizando as habilidades do llanero como cavaleiro e domador de seu ambiente. Consistem em dez jogos ou atos equestres com os quais é prestada homenagem ao santo padroeiro da cidade, San Martín de Tours: dois protocolos, quatro de paz e quatro de guerra, chamados, cumprimento, desafío, oes, peine, medias plazas, caracol, alcancías, culebra, paseio e despedida.

Nos jogos há quatro equipes, nas quais participam 48 jinetes principais, 12 suplentes e 4 coordenadores; todos recebem o nome de cuadrilleros e são divididos em quatro grupos que representam franceses ou espanhóis, mouros ou árabes, guahíbos ou índios e cachaceros ou negros.

08 – Carnaval de Riosucio

Caldas: Riosucio

Carnaval de Riosucio

O Carnaval de Riosucio é comemorado no mês de janeiro de cada ano ímpar. O Diabo do Carnaval é a figura central da festa, estruturada em três momentos: preparação, sanção e consumação. A preparação ocorre entre julho e dezembro e é composta pela “instalação da República do Carnaval” e pelos “decretos“, peças da literatura matachinesca compostas em rima, apresentadas uma vez por mês e geralmente dirigidas ao diabo. Essas peças imitam o tom que os políticos usam em seus discursos nas praças públicas e seu conteúdo é o apelo a necessidades urgentes.

O convite constitui o estágio da “sanção” e é uma encenação teatral feita para indicar ao povo que ele já está pronto para a grande festa. Finalmente, o estágio de consumação corresponde à semana em que o Carnaval é vivido como tal; É quando a criatividade das cuadrillas (comparsas) se manifesta.

Enquanto a meu parecer, um pouco assustador.

 

fonte:

  • https://www.mincultura.gov.co/
  • http://www.unesco.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *