Novo Hotel Fasano Salvador: O projeto recebeu investimento de R$ 85 milhões para unir modernidade e tradição.

O novo Hotel Fasano Salvador é o sétimo empreendimento hoteleiro no país e no exterior, este é o primeiro instalado num prédio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) como Bem Cultural da Bahia e opera no suntuoso edifício que abrigou durante 45 anos a primeira sede do jornal A Tarde. Após três anos de obras, a hospedaria foi aberta para o público a partir do dia 15 de dezembro de 2018, na Praça Castro Alves, berço do Centro Histórico Pelourinho.

Conta com 11 andares, 70 quartos e 2.603m² de apartamentos de alto luxo, 245m² de restaurante com dois ambientes, 495 m² de áreas de piscina e SPA/academia e 140 m² de business center com duas salas para uso, além de todas as áreas de apoio e serviço.

A operação vai funcionar com 200 colaboradores no total, sendo que 30 deles já trabalhavam em hotéis do grupo no Rio e São Paulo, que foram deslocados para a unidade baiana. Alguns, baianos, já atuavam no grupo e viram uma oportunidade de voltar.

O Pelô

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design

 

Tanto a prefeitura de Salvador como o governo do Estado vem investindo em programas de revitalização do Centro Histórico da cidade, carinhosamente conhecido como O Pelô.

Ele está localizado no miolo do centro tradicional de Salvador, que se estende da Vitória ao Barbalho, do Carmo à Saúde.

O Centro Histórico de Salvador foi tombado pela Unesco em 1985 outorgando-lhe  o status de Patrimônio Cultural da Humanidade. Graças á revitalização da região do centro histórico, a partir da desapropriação de moradias pelo Estado e da valorização de fachadas e edifícios, o Pelourinho tornou-se um importante centro cultural e turístico da cidade de Salvador.

Historia

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design

 

O trabalho, executado pela empresa Prima, dona do empreendimento, envolveu um delicado trabalho de restauro para preservar a originalidade do imóvel em estilo art déco que, durante 45 anos (1930-1975), abrigou, no subsolo e no primeiro andar, a primeira sede própria do jornal A Tarde, construída pela E. Kemnitz Cia & Ltda, por encomenda de Ernesto Simões, fundador do periódico.

O imóvel, com característica de art déco, teve sua construção iniciada em 1921, sendo um dos primeiros a contar com a então inédita tecnologia de concreto armado, segundo o historiador e arquiteto Francisco Sena. A proposta inicial era abrigar o jornal A Tarde, salas comerciais, escritórios, e nos dois últimos andares o hotel Wagner. Porém, em 1975, o periódico mudou de sede e deu espaço a novas salas comerciais e, ao longo dos anos, o local foi sofrendo um processo de esvaziamento. Junto à tendência de diversos edifícios do parque imobiliário do centro de Salvador, acabou em estado de abandono.

O jogo apresentou sinais de mudança a partir de 2006, quando a Prima adquiriu o prédio e começou a buscar bandeiras hoteleiras que tivessem interesse em explorar a atividade ali. O escolhido foi o Fasano, e as obras iniciaram em agosto de 2015. De lá para cá foram investidos R$ 85 milhões na intervenção, que envolveu o reforço da estrutura e modernização dos sistemas internos, além da restauração das características históricas do imóvel.

“Foi um trabalho realizado com muito cuidado, justamente por se tratar de um prédio antigo, com características históricas e que estava sem uso por muitos anos. Realizamos estudos e fizemos uma série de intervenções que modernizaram a estrutura e a tornaram apta para receber um empreendimento da magnitude da rede hoteleira Fasano”, explica Luciano Carneiro, diretor executivo da Prima.

A equipe do arquiteto Isay Weinfeld, autor do projeto do hotel trabalhou juntamente com o staff do grupo Fasano. Ao longo de mais de 40 anos de carreira, Isay Weinfeld  tem desenvolvido projetos de grande diversidade nas diferentes áreas da arquitetura. Ele é responsável, também, pelos hotéis Fasano de São Paulo e de Punta del Este, no Uruguai.

Hall de entrada

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
(Foto Divulgação)

Dois brilhantes lustres de prata originais, do começo do século XX, iluminam o ambiente que mescla mármore Carrara italiano e madeiras nobres, cuidadosamente restaurados, dando as boas-vindas aos visitantes. Os forros de gesso desenhados foram recuperados e devolvidos ao teto de praticamente todos os 11 andares, mantendo a originalidade da decoração do passado.

Lobby

Com um grande balcão de mármore que rouba a cena do salão decorado com móveis de linhas retas de design brasileiro. Nesse espaço, desde os lustres de ferro batido aos quadros de arte popular, nada foi colocado ali por acaso.

Do lado esquerdo, onde antes era o Cine Tamoio – cujo prédio foi adquirido pela Prima e incorporado ao projeto – fica o Restaurante Fasano, com projeto contemporâneo e referências locais de artistas baianos.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
Foto crédito: (Renato Santana/Correio)

O lobby foi restaurado mantendo o revestimento original das paredes e o piso reproduzido fielmente em mármore Carrara e Granito verde alpe, carregando o status luxuoso típico do art déco, com estilo modernista e materiais ricos. “Os tacos de madeira, que já tinham perdido o brilho, foram retirados um por um, restaurados e devolvidos no mesmo desenho que estavam dispostos no projeto original. Sancas de gesso e paredes da década de 1930 também foram recuperadas”, relata o restaurador Eubaldo Gomes.

Restaurante

O restaurante ocupa 250 metros quadrados do térreo e da para a rua, conta com 70 lugares e um bar central com 12 assentos. A estética regional foi valorizada com a mistura de tecidos e texturas, em diferentes tons de azul, com linhos e rendas do Nordeste.

O cardápio é similar ao do de São Paulo. Mas com um toque local pois há pratos baianos locais assinados pela chef Tereza Paim.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
Foto crédito: (Renato Santana/Correio)

O espaço tem ainda uma adega climatizada, cujo acesso se dá por uma bela escada de ferro, em formato de caracol, original da construção de 1930, totalmente restaurada. Aqui será possível realizar pequenos eventos privados e a carta de vinhos promete apresentar uma variedade de Châteaux, Barolos e Brunellos coletados durante viagens pelas regiões vinícolas da Itália e França.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
Foto crédito: (Renato Santana/Correio)

Apartamentos

O Hotel conta com 11 andares e dispõe de 70 quartos (divididos em Apartamento Superior, Luxo e Luxo Mar, Suíte, Suíte Junior e Suíte Luxo).

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
Foto crédito: (Renato Santana/Correio)

Os quartos personalizados variam seus espaços de 26m² a 73m². O azul predomina nos detalhes da decoração, como tapetes, tecidos e cerâmica artesanal.

Seguindo a linha arquitetônica dos demais cômodos, a decoração segue o estilo contemporâneo com doses sutis do vintage. As bandeiras de madeira sobre as portas ganharam cortina e funcionam como luminárias.

Depois de 10 andares, o terraço, que ganhou uma alcunha americanizada de Rooftop, abriga a área de lazer. De lá, se pode ver a bela Baía de Todos os Santos, até de dentro da imponente piscina revestida com o exótico granito azul Bahia, numa vista de 360 graus.

O guarda corpo do terraço é todo em vidro para permitir que as velhas São Salvador e Baía sejam apreciadas de qualquer ângulo. Deck de madeira recobre todo o piso e sobe pelas paredes. Por lá, todo o mobiliário é de madeira maciça, cuja sobriedade é quebrada pelos assentos em tecido azul para combinar com o céu, o mar e a água da piscina.

Neste mesmo andar estão ainda o bar, uma academia de ginástica, a sauna e um SPA, com três salas de massagem, que leva a assinatura da massoterapeuta e terapeuta holística Fabrícia Nogueira quem há 12 anos implementa e comanda todos os SPAs do Grupo Fasano.

Restauração

Entre os pontos mais comemorados por historiadores e arquitetos está o processo de restauração, que buscou preservar a linguagem arquitetônica e a riqueza cultural e histórica do prédio. O trabalho foi chefiado pelo restaurador Eubaldo Gomes, que atuou, com uma equipe de quatro profissionais, ao longo de sete meses, seguindo exigências apresentadas por órgãos como Ipac e Iphan. A fachada revestida com argamassa de pó de pedra foi um dos principais desafios. “Encontramos aqui um belíssimo trabalho arquitetônico que foi descaracterizado por anos de abandono. Pinturas que removeram a expressão do acabamento original e até mesmo a vibração provocada pelos trios elétricos que prejudicou bastante o estado da fachada. Por isso tivemos que fazer um trabalho muito cuidadoso para devolver essas características que acabam sendo comercializadas como um diferencial do empreendimento”, explica Eubaldo.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design

 

O arquiteto e historiador Francisco Sena destaca que um esforço conjunto entre poder público e iniciativa privada deve ser feito para pensar finalidades para o parque imobiliário da região. “Empreender uma obra de recuperação com tantas especificações de órgão de salvaguarda do patrimônio histórico não é uma tarefa simples, nem barata. É necessário uma ousadia muito grande para consolidar um projeto como esse, por isso um trabalho coordenado entre as duas partes é fundamental para o sucesso dessas iniciativas. Há um enorme potencial na região que está sendo desperdiçado”, diz.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design

 

O apartamento 106, antiga sala da presidência do Jornal A Tarde, conservou o piso de taco e os painéis de jacarandá originais, além dos adornos de gesso restaurados. O desenho, também original das portas dos quartos, foi mantido. Outro detalhe mantido foram as janelas superiores das portas, transformadas em luminárias.

Uma das características que tornam a estrutura do Fasano única em Salvador é a tecnologia de tratamento acústico aplicado nas janelas e portas. São mantas acústicas e materiais nobres, como a madeira de lei maciça e vidros especiais duplos, para dar maior conforto aos hóspedes. “É algo que a estrutura antiga não possuía e que tivemos muito critério na hora de montar, pois se trata de um sistema de tratamento acústico muito acima dos padrões exigidos pela construção civil. Com essa tecnologia, o hóspede poderá tirar um cochilo, mesmo com o trio elétrico passando aqui pela frente durante o Carnaval”, apontou Rubén Escartin o diretor da Prima. 

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
Foto: Humberto Filho Divulgação

Além do Hotel Fasano na Praça Castro Alves, em Salvador, a Prima anunciou uma nova unidade para Baixio, município de Esplanada no Litoral Norte. “Já fechamos com o Grupo Fasano um complexo turístico-residencial em Baixio e o projeto está em andamento”, informa Escartin.

Em outubro de 2018, uma audiência foi realizada entre o Governo do Estado e representantes da Prima Empreendimentos para discutir contrapartidas da gestão estadual tanto para a construção do empreendimento, quanto para a implantação do Destino Baixio. Em 2019, Trancoso, no sul da Bahia, também ganhará um Hotel Fasano.

Ipac Iphan hospitalidade Restauração arquitetura Unesco Patrimônio Humanidade design
O prefeito de Salvador, ACM Neto, e o governador da Bahia, Rui Costa junto a Rogério Fasano.
(Foto: Arisson Marinho – CORREIO)

Caetano e Rumpilezz lotam praça Castro Alves na inauguração do Hotel Fasano

Caetano e a orquestra, comandada pelo maestro Letieres Leite, se apresentaram o sábado 08-12-2018 durante as celebrações de inauguração do Hotel Fasano.

 

Era para ser apenas quatro ou cinco músicas, mas Caetano Veloso foi além. Ao se apresentar pela primeira vez ao lado da Orkestra Rumpilezz, na Praça Castro Alves, o artista aproveitou a energia do público, que cantava em coro todas as músicas, e fez uma apresentação com 11 canções que fazem parte de sua história.

 

Fonte: Jornal Correio (Bahia)

Foto crédito: (Renato Santana/Correio)

  • Ronaldo Jacobina
  • ronaldo.jacobina@redebahia.com.br
  • Victor Lahiri
  • victor.lahiri@redebahia.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *