Igreja San Pedro González Telmo – Parte II: Fachada e Historia

Os jesuítas estabelecidos na igreja de San Ignacio de Loyola fundaram sua segunda sede aqui, iniciando a evangelização do bairro incipiente da era colonial, quando San Telmo era conhecido com o nome de “Altos de San Pedro” ou “Ex-Mercado de Carretas”,  onde os viajantes pararam para descansar e dar de beber aos bois, antes de atravessar o Zanjón de Granados e entrar finalmente na cidade de Buenos Aires.

Em 1734, começou a construção da capela e foi em honor a Nuestra Señora de Belén. Em 1795 quando os jesuítas foram expulsos o local foi ocupado pelos frades Bethlemitas, uma irmandade muito ligada aos hospitais, tendo fundando um hospital na antiga residência dos jesuítas, eles assumiram a igreja.

A fachada de estilo italiano foi inspirada na Igreja dos Santos Vincenzo ed Anastasio, em Roma. O arquiteto desconhecido simplificou o conjunto de tímpanos que é uma das características dessa fachada, sem a coerência do modelo original. Foi alterado nas décadas do pintoresquismo (as duas primeiras décadas do século XX), pelo estilo colonial que é vista hoje.

Em uma intervenção que distorceu as características coloniais, a fachada foi completamente transformada por Pelayo Sainz em 1931, de acordo com um projeto neocolonial.

Igreja de San Pedro González Telmo: Sua Historia

No século XVI, a população do bairro sul de Buenos Aires aumentou. Os jesuítas estabelecidos na igreja de San Ignacio de Loyola fundaram sua segunda escola aqui, iniciando a evangelização do bairro incipiente. Em 1734, começou a construção da igreja Nuestra Señora de Belén no terreno doado para esse fim por Ignácio Bustillo y Zeballos. Junto a ela, nasceu logo, a Casa de Exercícios Espirituais.

Em 1767, quando os jesuítas foram expulsos pelo Real Cédula de Carlos III, de todos os seus domínios, o conjunto de edifícios conhecidos como Residência (Escola, Igreja e Casa de Exercícios) passou à administração estadual e cada edifício recebeu um propósito diferente do original. Finalmente, o templo inacabado e o colegio foram abandonados e o local em 1795 foi ocupado pelos frades do Bethlemitas, que instalaram um hospital e continuaram com a escola.

O hábito jesuíta é uma batina preta. Antigamente eles usavam “bonés” e depois se tornou parte de suas roupas, uma faixa

A congregação de Bethlemitas de origem americana foi fundada na Guatemala em 1660, por Egregio Varón Pedro de Betancourt, que depois de se dedicar ao ensino de crianças pobres, estendeu sua ação benéfica aos hospitais, fundando a irmandade de Belém. A congregação foi convertida em ordem em 1687 pelo papa Inocêncio XI. Os Bethlemitas legitimavam sua maneira particular de se vestir: um hábito marrom, ao qual acrescentavam um cinto de couro e um medalhão pendurado no pescoço, o que representava o nascimento de Jesus no curral de Belém. Deve-se notar que a raiz de seu nome, “Bethlen”, é uma das muitas maneiras idiomáticas de escrever Belém. Por causa do uso de prominentes barbas, eles eram designadas pelo nome popular de barbones.

O Hospital San Martín de Tours, o mais antigo de Buenos Aires, começou a ser administrado pelos Bethlemitas a partir de 1748, quando se estabeleceram na cidade. Uma das primeiras medidas foi mudar o nome do estabelecimento para o Hospital Convento de Santa Catalina. A superlotação de pacientes no Hospital de Santa Catalina exigiu que algumas medidas fossem tomadas nesse sentido.

Egregio Pedro de Betancourt, fundador da ordem

Uma das primeiras medidas foi conceder outro assento aos bethlemitas . Eles receberam as terras que pertenceram aos jesuítas onde instalaram seu hospital no local no cruzamento das ruas Humberto Primo e Balcarce e foi chamado Hospital de la Residencia.

Durante as invasões inglesas, as tropas chegaram à Igreja de San Telmo, na rua principal, agora Defesa, e colocaram o mastro da bandeira inglesa em uma das torres inacabadas. Os frades assistiam aos feridos de ambos os lados. Médicos e enfermeiros foram treinados no hospital de Bethlemitas e lutaram na guerra de independência.

Nos primeiros anos da emancipação, a adesão à Espanha e a atitude pro-monárquica de alguns desses frades lhes valeram descrédito, no entanto, a maioria deles eram médicos e enfermeiros das forças crioulas durante o cerco de Montevidéu, nas campanhas do Norte e no Exército Libertador do General San Martín.

1905; Fuente:Tarjetas postales de la serie del Fotógrafo H. G Olds

Em 1813, foi realizada a construção da nova sede do Curato San Pedro Gonzalez Telmo. Em 22 de outubro, a Assembléia Geral Constituinte das Províncias Unidas do Rio da Prata emitiu um decreto mediante o qual o Supremo Poder Executivo fixou a igreja de Nuestra Señora de Belén para o desempenho de suas funções paroquiais. Perante a solicitude do presidente do Hospital Betlemítico Fray Bernardo de Copacabana solicitando a revogação do decreto, a assembléia ratifica o decreto indicado. Em 16 de dezembro de 1813, o Dr. Diego Estanislao de Zabaleta, Provedor e Vigário-capitão e Governador Eclesiástico do Bispado de Buenos Aires, deu posse da igreja San Pedro González Telmo ao Presbítero Francisco Silveira.

1930; Fuente:Argentina Católica. 1934. de Julián Alameda. Ed PP. Benedictinos

A construção da igreja foi concluída em 1876, quando as duas torres projetadas pelo engenheiro e arquiteto Pedro Benoit foram concluídas.

Em uma intervenção que distorceu as características coloniais, a fachada foi completamente transformada por Pelayo Sainz em 1931, de acordo com um projeto neocolonial.

 

A fachada

O acesso á igreja é pela Rua Humberto 1º  através de escadas de mármore até o átrio cujo piso é do final do século XIX.

Foi feita uma fachada italianizante, inspirada na Igreja dos Santos Vincenzo ed Anastasio de Roma (Martino Longhi). Foi simplificado o jogo de tímpanos que é uma das características dessa fachada, mas manteve outros elementos, como a série de colunas e a guirlanda pendente entre volutas. O Arquitecto Pelayo Sainz autor de la fachada actual colonial, neo barroca, ente 1916 y 1931. Modificó la sencillez de las líneas originales.

A frente tem duas imponentes torres divididas em três seções. Na base de forma cúbica feitas em 1734, enquanto á seção superior octogonal foram construídas entre 1852 / 1876, chegando ate 40 m de altura. Acima duas torres de três andares acolhem os sinos.

A construção da torre e uma modificação neobarroca da fachada original que pertencem  ao engenheiro Pedro Benoit. No século XX, o arquiteto Pelayo Sainz incorporou os ornamentos de fachadas e torres do Renascimento Colonial , em estilo neobarroco andaluz de azulejos e paredes brancas.

Entre as duas torres existe uma imagem de San Pedro González Telmo, padroeiro desde 1806, com os símbolos de sua intercessão: o que devería ser um navio na mão esquerda, e uma vela na direita.

 

fonte:

  • Iglesia San Pedro González Telmo – Nora Bazzi Figueroa de Pérez Alen (1)
  • Los Límites Primitivos de San Telmo – Dr. Rafael Berruti (2)
  • Los hospitales coloniales- Federico Pérgola (3)
  • www.revisionistas.com.ar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *