IGREJA de SAN CRISTOBAL – PARTE II: O interior do Templo

O bairro de San Cristóbal faz fronteira a oeste com o bairro de Boedo, ao norte com Balvanera, Constitucion ao leste e Parque Patricios ao sul. No centro do bairro, o cruzamento das avenidas San Juan e Jujuy demarca uma das áreas mais dinâmicas em termos de atividade comercial.

A poucos metros dali fica a Igreja de San Cristóbal, construída entre 1871 e 1898, foi o templo em torno do qual surgiu o bairro de San Cristóbal, um pequeno bairro tipicamente portenho que ainda conserva o seu velho encanto.

Paróquia de San Cristóbal

A história de Juan Antonio Garretón


Juan Antonio Garretón

Garretón fazia parte do Regimento de Artilharia Nacional que acompanhou Rosas em sua expedição ao sul da província. Garretón também participou da guerra contra o Império do Brasil e da campanha contra o General Lavalle.

Juan Antonio Garretón nasceu em Concepción, Chile, em 12 de julho de 1794. Em 1811, aos 17 anos, chegou logo após a Revolução Libertadora de maio de 1810, que enviou o governo chileno em socorro dos patriotas argentinos.

Em 1º de janeiro de 1812, ingressou no exército nacional como segundo-tenente de artilharia, servindo no cais de Buenos Aires, nas baterias defensivas ali instaladas. Os primeiros tempos de sua carreira militar participou das batalhas pela expulsão dos espanhóis e depois nas batalhas de consolidação nacional.

Pertencente à arma de artilharia viria a ocupar o cargo de auxiliar de Juan Manuel de Rosas e atingiria o grado de coronel. O primeiro governo Rosas durou quatro anos, de 1829 a 1832, servindo como governador com poderes extraordinários. Ao final do seu mandato, Rosas organizou a Divisão Esquerda que fez a Expedição ao Deserto entre 1833 e 1834, após a qual, em 1835, foi eleito governador novamente.

Em agosto de 1840 foi nomeado para desempenhar as funções de ajudante de campo de Juan Manuel de Rosas. Os “edecanes” eram fiéis servidores pessoais de Juan Manuel de Rosas. Assim como a traição da confiança era paga pelo exílio, a lealdade era recompensada

Igreja San Cristóbal: em estilo neogótico, a sede da freguesia de San Cristóbal foi construída entre 1871 e 1898

Além de receberem o que lhes era devido por seus empregos regulares, recebiam mais 100 pesos por mês e recebiam terras como prêmios e recompensas. Em 15 de novembro de 1834, o governo da Província de Buenos Aires concedeu 4 léguas de terra aos coronéis Manuel Corvalán, Pedro Ramos, Ramón Rodríguez, Juan Antonio Garretón, Narciso del Valle e Manuel Delgado, entre outros.

Em 28 de abril de 1819, ocorreu o casamento de Silvania Dorotea Maciel com o então capitão Garretón. Em sua casa funcionava a capela original com a imagem de Nossa Senhora do Carmen, em San Juan 968 (hoje Av. San Juan 2416, entre Matheu e Alberti).

Católico fervoroso, em 1861 doou um quarto de quarteirão para a igreja da rua Jujuy, entre a Av. San Juan e Cochabamba, onde foi construída a igreja de San Cristóbal. O coronel Juan Antonio Garretón morreu em Buenos Aires em 26 de abril de 1867.

A Nave

A Igreja tem uma arquitetura gótica composta maioritariamente por mármore, madeira talhada e vidro em diversos setores


Quando foi criado o bairro de San Cristóbal, em 1869, eram os tempos em que os municípios se dividiam no que se referia aos terrenos ao redor da igreja principal, “limites paroquiais”. A primeira divisão eclesiástica na cidade de Buenos Aires foi organizada em 8 de julho de 1769 e estabeleceu a criação das paróquias de: Catedral, Concepción, La Piedad, Socorro, San Nicolás e Monserrat.

Um século depois, o Legislativo de Buenos Aires aprovou um acordo firmado em 28 de junho de 1869 entre o Poder Executivo e a Igreja, pelo qual em virtude da expansão do território da cidade, uma segunda divisão paroquial era necessária. Em seguida, eles foram adicionados às seis paróquias existentes, as de: San Telmo, Santa Lucía, del Pilar, San Miguel, Balvanera, San Cristóbal e Catedral al Sur.

Para cumprir esta orientação da nova divisão paroquial foi necessário construir a igreja da Paróquia de San Cristóbal em estilo neo-gótico (na atual Av. Jujuy entre San Juan e Cochabamba). A sede da paróquia de San Cristóbal foi construído entre 1871 e 1898.

Iglesia San Cristóbal: em estilo neogótico, a sede da freguesia de San Cristóbal foi construída entre 1871 e 1898

Mercado de San Cristobal

No ano de 1882, ao mesmo tempo que se fundava a estação ferroviária de “11 de setembro” (atual Estación Once del Tren Sarmiento), no bairro vizinho de Balvanera, surgia o Mercado de San Cristobal, considerado o primeiro mercado da cidade de Buenos Aires, continua a operar até hoje. Ele é anterior aos mercados de Abasto (1889) e San Telmo (1897).

O bairro de San Cristóbal, desta forma, teve primeiro seu mercado e depois seu templo, inaugurado em fevereiro de 1884, embora a primeira grande estrutura do Mercado tenha sido construída em 1887. Era de ferro e vidro largo, com telhado de duas águas.

O padre espanhol Juan de Dios Arenas chegou a Buenos Aires em 1867. Nesse mesmo ano foi nomeado tenente-sacerdote de San José de Flores. Em 17 de maio de 1875, foi o primeiro padre a assumir a capela e permaneceu nesta posição por 11 anos.

Altar-mor


O altar-mor é totalmente em madeira talhada. Possui também vários altares de mármore, cada um deles de singular beleza. Na sua entrada existem várias placas de bronze, uma das quais diz: Aqui jaz Juan de Dios Arenas (1826-1886). 1º Reitor Sacerdote de San Cristobal (1875-1886).

A pedra fundamental foi lançada em 6 de janeiro de 1871. Em 1872 foi erguida como vice-paróquia. O primeiro sacerdote foi Juan de Dios Arena, e seus restos mortais repousam na entrada do templo. Ele foi sucedido por Pe. Zoilo Caraballo e Pe. Francisco Reverter.

Pouco depois de chegar, o padre percebeu que as crianças locais não frequentavam a escola por causa da distância, então na mesma capela fundou uma escola para crianças pobres. Outra de suas primeiras tarefas foi arrecadar fundos para a construção do templo. Instalou as “Fiestas de San Cristóbal”, que duraram alguns dias, com bandas musicais, corridas de touros. Passados ​​vários anos, o resultado destas festas acabou por lhe permitir equipar uma nave do templo.

No domingo, 10 de fevereiro de 1884, a igreja foi abençoada, era dia de festa para a Paróquia. O jornal “El Nacional” de 11 de fevereiro comentava: “Desde cedo houve grande animação naquele bairro isolado e silencioso”.

O atual edifício paroquial foi inaugurado oficialmente em 1875 com grande pompa e apoio das principais autoridades nacionais. Festa popular com corrida de ringue, cantos, danças e presença da Banda do Primeiro Regimento de Infantaria.

Um grande número de tendas, bem como bandeiras e arcos triunfais foram colocados na praça e seus arredores.” Não foi por menos que o Presidente da República Julio A. Roca e a Sra. Ana Urquiza de Victorica, esposa do Ministro da Guerra, anunciaram sua visita e seriam os padrinhos do templo. Isso convulsionou a vizinhança. Nas proximidades da freguesia encontrava-se o 1º Regimento de Infantaria, com os seus uniformes de gala.

Às 10 horas. iniciada a celebração religiosa da inauguração, o templo foi abençoado pelo arcebispo de Buenos Aires, doutor Aneiros. As medalhas de prata foram distribuídas entre os participantes com a seguinte inscrição: “Inauguração da Igreja de San Cristóbal – 10 de fevereiro de 1884” e no verso “A Comissão do Templo”.

Nas tendas foram oferecidos sorteios, selos, medalhas e todos os habituais jogos de habilidade neste tipo de festas populares. À tarde, uma procissão saiu da antiga capela levando o Santíssimo Sacramento para o novo templo. Assim que a noite caiu, os fogos de artifício deram seu show.

As festividades foram tão animadas, tanto do agrado dos moradores do bairro e de outros vizinhos, que se estenderam até o dia 21 de fevereiro.

Vitreaux


Os vitrais foram colocados após a inauguração, muitos deles no início do século XX. Todos foram doados por famílias ou congregações.

Erguido como paróquia em 14 de março de 1884, seu templo foi concluído em 31 de janeiro de 1898 e consagrado em 22 de julho de 1942.

A paróquia tem um órgão Mutin Cavaillé-Coll.

Instituto San Cristobal


Instituto San Cristóbal

O Instituto San Cristóbal (Av. Jujuy 1241) funciona nas dependências anexas à igreja. É uma escola particular, mista, religiosa (católica), que oferece ensino em três níveis:

Pré-escolar, primário e secundário.

Licenciatura em Economia e Administração (Turno da Manhã),

Licenciatura em Comunicação (Turno da Tarde).

A instituição está ligada à Arquidiocese de Buenos Aires.

San Cristóbal. Ele é considerado o patrono dos viajantes, transportadores e motoristas

San Cristóbal é um santo muito popular, e poetas modernos, como García Lorca e Antonio Machado, o cantaram com estrofes inspiradas. Sua efígie, sempre colossal e gigantesca, decora muitas catedrais, como a de Toledo.

Seus admiradores, para simbolizar sua força, seu amor a Cristo e a excelência de suas virtudes, o representavam como um homem de grande porte, com Jesus nos ombros e com uma árvore cheia de folhas como cajado.

O escudo do bairro de San Cristóbal foi desenhado por Péricles F. Puente, importante artista plástico local que em sua descrição menciona o navio de San Cristóbal da Buenaventura que trouxe Garay de Assunção; a cruz de Calatrava sob cuja invocação a tarefa evangelizadora foi realizada durante a conquista espanhola; um canhão, símbolo da batalha entre portenhos e provincianos; uma espora de prata, símbolo de poder e esforço econômico; duas rosas em homenagem à mulher e a Cruz do Sul.

 

 

fonte:

  • http://detallesdebuenosaires.blogspot.com/2011/02/parroquia-san-cristobal.html
  • http://www.historiaparroquias.com.ar/basespub/iglesia.php?numero=3
  • Los edecanes de Juan Manuel de Rosas. La confianza en la delegación y representación personal del poder – Andrea Reguera (1)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.