ESTRADA REAL: Gastronomia & Design Colonial: Ouro Preto (MG), Brasil

Não se engane, Ouro Preto não só se trata de Igrejas. Existem pontes, chafarizes, passos, córregos, museus, galerias, universidades, joalherias, etc … em fim, um sem-fim de atividades que merecem uma estadia mínima de três dias para conhecer todas suas belezas.

Depois de tanto subir e baixar por suas íngremes ladeiras a fome ataca e o turista encontra uma variedade enorme de ofertas entre bares e restaurantes.

Hoje vamos recorrer dois restaurantes tradicionais da cidade. O Bené da Flauta Restaurante e Café que está bem ao lado da Igreja São Francisco de Assis, conhecida por ser uma das mais celebradas criações do mestre Aleijadinho. O segundo caso é a Casa do Ouvidor, fica no segundo andar de um sobrado localizado na rua mais comercial de Ouro Preto, na Rua Direita.

Uma característica que distingo a simples vista ao respeito do tipo de local, e que por um lado se encontram aqueles localizados num segundo andar, com varandas, janelas e vistas interessantes (como os dois casos que analisamos em este post), mas também existem outros bares localizados nos térreos dos sobrados, tipo underground, bem diferente (que mais na frente prometo apareceram num próximo post).

Bené da Flauta Restaurante e Café 

O restaurante está localizado em um belo sobrado colonial do século 18 na área nobre da cidade – na parte alta do centro histórico, ao lado da Igreja de São Francisco de Assis, e da famosa feirinha de pedra sabão.

O casarão funcionou como ateliê do Mestre Ataíde quando pintava o teto da vizinha Igreja de São Francisco de Assis. Assim como tantos outros monumentos da região, está em ótimo estado de conservação, tanto do lado de fora, quanto por dentro.

O restaurante recebe o nome de um grande artista ouro-pretano que chamava a atenção dos turistas que visitam a cidade. Bené da Flauta partia de um pedaço de cana, bambu e outros materiais para fabricar seus instrumentos musicais, que usava para alegrar as pessoas que cruzavam seu caminho, se tornando um lendário personagem das ladeiras de Ouro Preto.

Os diferentes ambientes do Bené da Flauta têm algumas coisas em comum: são lindos, super bem decorados, aconchegantes e perfeitos para viver uma boa experiência.

As mesas estão distribuídas nos espaçosos ambientes dos dois andares da casa.

Um ambiente maior nos fundos foi muito bem integrado ao local dando capacidade ao local para atender todo tipo de evento e encontros. La iluminação esta perfeita, projetores flood para iluminação indireta e pequenos spots de acento para iluminar com ângulos rasantes a longa parede de pedra.

O almoço é servido ao som de jazz, em volume ambiente, o que torna o momento super agradável e intimista

O detalhe mais fino é o espaço do sobrado do edifico que foi transformado numa aconchegante adega onde você encontra uma grande variedade de vinhos nacionais e internacionais.

Segundo andar

A maioria das pessoas prefere mesmo ficar no segundo andar, cujo salão de múltiples janelas proporciona uma vista panorâmica impressionante da cidade.

Dali é possível comer com vista á portada da igreja de São Francisco de Assis, a rua dos Paulistas, do Antônio Dias, da casa de Scliar, da igreja de Santa Efigênia ou o Pico do Itacolomi.

Com uma ótima localização (ao lado da Igreja São Francisco de Assis), o restaurante possui um cardápio com opções maravilhosas. O Menu é diversificado com trufas, salmões, belas postas de bacalhau, torresmo, os tradicionais tropeiro e tutu.

O cardápio tem vários pratos da culinária internacional e uma parte dedicada à cozinha de Minas Gerais. O Bené da Flauta conta com uma culinária que une o melhor de Minas e da França. Gastronomia mineira com um toque francês.

Restaurante Casa do Ouvidor: cozinha mineira no coração do centro histórico de Ouro Preto

Situado na Rua Direita, no Centro de Ouro Preto, o ambiente colonial clássico do restaurante Casa do Ouvidor é uns dos mais antigos locais de comida da cidade.

Fundado em Ouro Preto, em 1972, em um casarão no Lajes e em 1984 o restaurante passa a funcionar na Rua Direita, onde está atualmente em constante aprimoramento pois se trata de um edifício muito bem restaurado.

Seu dono Gabriel transita pelo local controlando e supervisando que tudo este em ordem. Acerco-me e pergunto para ele sobre os lustres artesanais do local. São artesanais mesmos, feitos de grandes latões de pêssego perfurados e queimados em óleo.

As luminárias foram feitas manualmente por isso o efeito de iluminação que ela produz, é “Único”, totalmente artesanal. Os lustres são grandes e proporcionam uma iluminação geral  aconchegante.

O efeito nos tetos e paredes reaviva o ambiente, sombras de círculos perfeitos e deformados e algo que eu já experimentei bastante … gostei demais.

Ver aqui: FILTRO VISUAL

O restaurante ocupa o segundo andar de este incredível sobrado colonial. No primeiro andar funciona uma joalheria

Possui um amplo salão e uma sacada charmosa, ideal para apreciar a beleza da cidade a traves de esses vidros coloridos, enquanto a pessoa aguarda a comida ser servida.

O Senhor Gabriel me mostra o cardápio com a foto que registra o estado anterior da casa. O espaço e muito amplo, piso de madeira entabulado, as janelas com vidros de cores, as cadeiras com palia, e definitivamente … os lustres y arandelas de latão … todos os elementos recreiam um adorável ambiente colonial.

Me despido do lugar com a sensação de ter presenciado uma cenografia setecentista, onde da vontade de comer a típica comida mineira, ficar olhando pelas janelas, bebendo um vinho, ordenando os pensamentos com a vista perdida nos telhados e igrejas de Ouro Preto.

Casa do Ouvidor, cozinha mineira no coração do centro histórico de Ouro Preto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *