Complexo Quinqueleano no bairro de La Boca

Através de seu trabalho artístico, Quinquela Martín percorreu a Argentina e viajou por vários países ao redor do mundo. Seu prestígio aumentou muito, mas ele sempre se manteve firme e fiel a sua temática: o trabalho no porto, os navios, a fumaça de carvão e a vida humilde daquele bairro que estava gravado no fundo do coração: La Boca.

Adotado aos 6 anos de idade, sua infância pobre e o ambiente do porto em que ele foi formado determinaram sua concepção de arte como parte da vida e do artista como um membro ativo e transformador da sociedade.

Em 1933, comprou vários terrenos que doou ao Estado para construir instituições dedicadas à divulgação de obras de arte e sociais. Assim, em 1936 foi inaugurada a escola Pedro de Mendoza e, em 1938, o Museu de Artistas Argentinos, hoje conhecido sob o nome de Museu de Belas Artes Benito Quinquela Martín. Mais tarde, ele doou outros espaços para criar o famoso “Teatro de la Ribera”, o Hospital de Odontologia Infantil, uma Escola Infantil, e um berçário.

“Não considero minhas doações como tal, mas como retornos. Eu devolvi ao meu bairro uma boa parte do que ele me fez ganhar com a minha arte”, disse o pintor.. O Complexo Quinqueleano virou realidade graças a sua  generosidade. No ultimo andar do Museu de Belas Artes o mestre Quinquela Martín instalou sua casa e oficina em 1948. Continue lendo “Complexo Quinqueleano no bairro de La Boca”

Caminito: A criação de Benito Quinquela Martín no bairro La Boca

A paisagem mais colorida da cidade de Buenos Aires foi oficialmente inaugurada em 18 de outubro de 1959. Originalmente correspondia a uma trilha de um trem de carga que abastecia o Puerto de la Boca.

Abandonado pelos serviços da empresa ferroviaria, esse beco virou um terreno baldio cheio de lixo que, em 1959, e graças aos vizinhos e Quinquela Martín, foi reaberto com o nome de um dos mais famosos tangos: Caminito.

Dessa forma, Quinquela Martín transforma o local em um museu ao ar livre criando uma galeria de esculturas e comissiona relevos feitos especialmente para localizá-los lá. Com o tempo, tornou-se um ícone turístico que identifica Buenos Aires. Continue lendo “Caminito: A criação de Benito Quinquela Martín no bairro La Boca”

Fundação Proa: Arte contemporâneo no bairro La Boca

Argentina_tango_Unesco_Boca_bairro_barrio_patrimonio_Museu_Quinquela Martin_Caminito_Riachuelo_arte_contemporâneo_ Arquitetura_

A Fundação Proa é um museu privado, dedicado a pensar e difundir a arte dos séculos XX e XXI, com foco especial em fotografia, audiovisual, design, moda, música e artes plásticas.

Inaugurada em 1996 é um centro de arte contemporânea que fica exatamente ao lado do famoso “Caminito” no bairro La Boca. O prédio – todo branco e envidraçado – foi restaurado e ampliado em 2008 com a aquisição de mais três imóveis, transformando-se em uma das grandes referências culturais de Buenos Aires.

Por trás de sua fachada, metade antiga, metade moderna, o espaço conta com quatro salas de exposições, um auditório multimídia e uma livraria com títulos muito bem selecionados. Ao todo, são três andares repletos de atividades artísticas e culturais. No último andar do museu tem um café/restaurante que dá para um terraço onde é possível experimentar uma  incrível vista panorâmica do bairro La Boca. Continue lendo “Fundação Proa: Arte contemporâneo no bairro La Boca”

San Telmo representa o “Distrito das Artes”: Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA)

Argentina_tango_Unesco_Boca_bairro_barrio_patrimonio_Museu_San Telmo_arte_contemporâneo_Arquitetura_Aldo Rubino

Inaugurado em 1º de setembro de 2012, o Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA) tem o acervo composto pela coleção privada de Aldo Rubino, que data da década de 80 e reúne itens da produção artística contemporânea local e internacional com tendências de abstração geométrica, linha que identifica o acervo permanente da instituição.

O MACBA está situado na Av. San Juan ao lado do MAMBA (Museu de Arte Moderno de Buenos Aires), no bairro de San Telmo, numa região declarada “Distrito das Artes”.

Todos os anos é apresentado um programa de exposições temporárias focado em artistas locais e estrangeiros contemporâneos que participam ou deram uma contribuição notável às línguas da arte geométrica. Continue lendo “San Telmo representa o “Distrito das Artes”: Museu de Arte Contemporâneo de Buenos Aires (MACBA)”

Museu de Arte Moderno Buenos Aires – Parte I: A antiga Fabrica de Cigarros que virou museu no bairro de San Telmo

Argentina_Nobleza_Picardo_Patrimônio_Arquitetura_Polo Cultural Sur_Cultura_San Telmo_Ambasz_Casa del Naranjo

O MAMBA foi fundado em 1956 pelo poeta e crítico de arte Rafael Squirru, que o considerava um espaço de vanguarda para artes plásticas, fotografia e design. Nos primeiros anos trabalhou em várias locações da cidade de Buenos Aires, até sua chegada ao Teatro General San Martín, no início dos anos 1960.

Em 1986, ele foi premiado com sua atual sede no bairro de San Telmo, uma antiga fabrica de cigarros. Em 1997 surgiu a necessidade de ampliação para acolher a imenso acervo de; Fotografia, Design Industrial, Design Gráfico, Pintura, Esculturas, com mais de sete mil obras que cobrem a arte argentina desde a década de 1920 até os dias atuais.

As obras de remodelação começaram em 2005 e o museu permaneceu fechado ate 2010, quando as obras de integração ao prédio vizinho resultaram em uma fachada verde com inserção de vegetação nos diferentes níveis das três fachadas do edifício. Em 2018 finalizou a terceira fase, com a incorporação de duas novas salas, auditório e um elevador monta-cargas que permite aceder ao subsolo e movimentar as coleções que conformam sua amplia carteira de obras. Continue lendo “Museu de Arte Moderno Buenos Aires – Parte I: A antiga Fabrica de Cigarros que virou museu no bairro de San Telmo”

Museu da Historia do Traje, Buenos Aires: Tango e Moda

Patrimônio_Argentina_Museo_tango_Moda_Montserrat_San Telmo_Cultura

O Museu Nacional da História do Traje abriga uma coleção importante e variada. As peças expostas estão enquadradas no panorama sociocultural da Argentina, especialmente da cidade de Buenos Aires, e ilustram as modas, usos e costumes do final do século XVIII até os dias atuais. Está localizado em uma típica casa antiga do século XIX e possui salas de exposições, auditório, biblioteca, áreas de lazer e um amplo espaço reservado para a oficina de armazenamento e coleções.

No momento de minha visita ao Museu dou com uma mostra relacionada á história do tango e sua vestimenta. Apreciar o tango a partir do vestuário é uma aproximação muito bacana para alguém como eu, que adoro assistir as “milongas”, os locais de baile dedicado aos apaixonados da música e dança de Buenos Aires. Continue lendo “Museu da Historia do Traje, Buenos Aires: Tango e Moda”

MUSEU ZANJÓN de GRANADOS: A cidade de Buenos Aires e seus rios – Parte II

Patrimônio_Argentina_Arquitetura_Casa_Conventillo_Defensa_Arqueología_pluviais_ Jorge Eckstein_Schávelzon

Em 1985, Jorge Eckstein, antigo morador do tradicional bairro de San Telmo, em Buenos Aires, comprou a casa abandonada na vizinhança, a qual pretendia transformar num local cultural e gastronómico. Pouco tempo depois de começar a obra, ele descobriu, por acaso, o que se tornaria um dos sítios arqueológicos mais importantes da cidade.

Uma equipe de arqueólogos analisou a fundação do casarão para entender melhor sua história. Sob a casa descobriram uma construção arqueada diferente, que escavações posteriores acabaram revelando ser a cobertura de um túnel subterrâneo. A investigação revelou que a antiga mansão se encontrava em cima de um intrincado sistema de drenagem.

O processo total demorou quase 20 anos para finalmente mudar o velho casearão no atual museu. A iniciativa do desenvolvimento foi privada a cargo do próprio Eckstein, inaugurado em 2003.

Durante o passeio pela casa e nos túneis, a guia (inglês/espanhol) se encarrega de transportar os visitantes ao passado, contando uma interessante história capaz de nos manter intrigados durante todo o percurso. Continue lendo “MUSEU ZANJÓN de GRANADOS: A cidade de Buenos Aires e seus rios – Parte II”

MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Herança sem lugar – Parte II

Não sinto menos do que indignação quando um turista observa: “como não há um museu de tango?!!!”. … Infelizmente, não existe um museu onde esta importante herança nacional seja exibida, uma paixão que abrange o mundo inteiro e tem sua origem na Argentina: Tango e Gardel.

Conheceremos neste post a história do MUSEU CASA CARLOS GARDEL, suas restaurações controversas e o colecionador Walter Santoro, que possui a maior coleção de objetos de Carlos Gardel e ainda aguarda um local onde eles possam ser expostos. Continue lendo “MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Herança sem lugar – Parte II”

MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Sua primeira e única casa em Buenos Aires – Parte I

Localizado no tradicional bairro Abasto de Buenos Aires, o Museu Casa Carlos Gardel tem como objetivo homenagear o cantor de tango mais importante de todos os tempos, o principal embaixador mundial do tango.

Em 1927, Gardel comprou a casa onde moraria com sua mãe Berta. Anos depois, o cantor decidiu viajar para a França e os EUA, após a morte de sua mãe, a casa foi deixada para o último representante de Gardel. Depois de funcionar como “La Casa del Tango” durante a década de 1980, em 2003 a casa foi convertida em museu. Continue lendo “MUSEU CASA CARLOS GARDEL: Sua primeira e única casa em Buenos Aires – Parte I”

Museu e Academia Nacional do Tango, Buenos Aires, Argentina

Avenida de Maio_Café Tortoni_ Carlos Gardel_Palacio_Arquitetura_Mundial_lunfardo_Patrimônio_Cultural

O museu cobre uma ampla área do Palácio Carlos Gardel, onde funciona desde 1993 a sede da Academia Nacional de Tango, no mesmo edifício onde funciona o emblemático Café Tortoni, o bar mais antigo da cidade de Buenos Aires.

O Museu do Tango faz um tour pela história do tango desde 1850 até o presente através de uma série de vitrines que são pouco atraentes e confusas quando se refere a  sua expografía. O edifício é um velho casarão, com três salões de dança, tetos ornamentados e lustres antigos; no entanto, o museu não está integrado ao espaço, é necessário fazer um projeto que descreva e guie os visitantes de maneira clara e atraente, acerca da origem e evolução do tango.

Por outra parte, dizem que a Avenida de Maio foi projetada pelos franceses, construída pelos italianos e onde finalmente moravam os espanhóis. Talvez a maneira mais certa de descrever a europeização da cidade no final do século XIX. Veremos como este fenômeno afetou as cidades de Rio de Janeiro e Buenos Aires, para descobrir finalmente que entre a historia do Tango e a historia do Samba, existem muitas coincidências para destacar. Continue lendo “Museu e Academia Nacional do Tango, Buenos Aires, Argentina”