BARES NOTABLES de Buenos Aires: Bairro San Nicolas

A rua Florida representa a artéria principal do bairro de San Nicolas. Neste post vamos conhecer três Bares Notaveis que você pode incluir no seu roteiro enquanto passeia pela rua comercial mais charmosa do micro centro de Buenos Aires.

Hotel CLARIDGE´S 

Endereço: Tucumán 535, bairro San Nicolás


O Claridge é um hotel de luxo com prestígio, elegância, exclusividade, estilo, distinção, semelhante a um Clube Inglês de tradição, onde os toques neoclássicos e britânicos misturam-se com a brisa do Rio da Prata.

O Claridge Hotel é um clássico e já recebeu hóspedes ilustres, como o Dalai Lama

O Claridge Bar, de forte estilo inglês, é um autêntico polo de atração para locais e forasteiros: é frequentado tanto por artistas como por homens de negócio para aproveitar o chá ou para relaxar no fim de tarde ao som das notas cadenciadas do piano. O Claridge Bar foi recentemente declarado como “Bar Notável” da cidade de Buenos Aires.

O Hotel fica a meia quadra da rua Florida. Tem 152 quartos totalmente renovados e decorados em estilo clássico Inglês. Seus salas de reunião podem acomodar até 450 pessoas, adequados para eventos sociais e empresariais. No Health Clube você pode desfrutar da piscina exterior aquecida, sauna, massagens e ginásio com máquinas de última geração. Nos corredores e nas salas ao estilo Tudor, móveis com antiguidades de grande valor, mil e um detalhes que nos remetem à Inglaterra vitoriana.

Claridge Hotel é um hotel de luxo em Buenos Aires apaixonado pela atividade artística, por isso aqui acontecem exposições pictóricas, recitais de ópera, eventos culturais e uma infinidade de outras atividades.

O Claridge Hotel é um palco invejável para a celebração dos mais variados eventos corporativos ou sociais: convenções, seminários, apresentações de produtos, e teleconferências. O hotel possui 3 grandes salões (Grande Salão, Tudor e Diplomático) com capacidade para entre 200 e 450 pessoas cada um, assim como um salão mais íntimo (Bristol) com uma capacidade máxima de 35 pessoas. São salões elegantes e clássicos que dispõem de pequenas salas satélite, ideais para pequenas reuniões.

Florida Garden 

Endereço: Florida 899, bairro San Nicolás


O bar fica na rua Flórida 899, um lugar estratégico, no cruzamento da peatonal com a rua Paraguai. É um quarteirão peculiar de Buenos Aires, pois existem apenas três edifícios, todos emblemáticos: o café, aquele que abrigava o Harrod’s e o Centro Naval, chegando à Avenida Córdoba, são um lembrete de um passado urbano diferente e não tão longe da área central da cidade.

Se há algo que caracteriza as instalações inauguradas em 1962, é o fato de ter sido um emblema por mais de uma geração de porteños, um ícone inevitável do microcentro para as mais diversas disciplinas, da política, artística e da arquitetura. Víctor Martínez (vice-presidente de Raúl Alfonsín), o artista Federico Peralta Ramos, o diretor de cinema Sergio Renán e o arquiteto Justo Solsona, além do grande Federico Sacchi, figura do Racing Club, de Jorge Luis Borges a Diego Maradona.

A loja possui um livro de visitas onde os clientes deixam seus comentários e representa praticamente um arquivo histórico da cidade, com assinaturas e comentários de celebridades que visitam a Flórida desde o início. Os garçons se esforçam para assistir às mesas dos artistas, quando nelas se encontram Marziani, Luis Felipe Noé, Marta Minujín, Pedro Roth ou Liliana Porter. Mesas que, em outros tempos, foram preenchidas por outros artistas, como Rómulo Macció, Pérez Celis e Juan Carlos Castagnino.

O arquiteto Justo Solsona, que há cinco décadas sai de seus estudos para almoçar com seus filhos nas instalações, criador da torre El Rulero, entre outras obras, o estilo é kitsch, ou seja, não clássico, bastante ornamentado, talvez um pouco cursi (brega). O nome do arquiteto que o construiu em 1962 é um mistério. “Dele sabemos que ele não aceitou nem a imagem moderna nem a tradicional que um bar deveria ter”, acrescenta.

Sua decoração é viajar para os anos 60, para os tempos do Flower Power, quando a confeitaria foi aberta por imigrantes galegos, com arquitetura de vanguarda. A Flórida experimentou um boom na década de 1960, no que foi chamado de Happening Porteño, ou o Flower Power Criollo, com ousadas manifestações artísticas, que também tiveram esse bar como ponto de encontro, quando os artistas que saiam da Galeria do Este ou o Instituto Di Tella, iam lá à rua Flórida para tomar uma bebida.

Um parágrafo separado merece a escada, a protagonista do salão, a primeira coisa que impressiona ao entrar. Tem um design diferente, que não é visto em outros bares. É suspenso, curvilíneo e é construído a partir de um degrau inicial, com degraus banhados em metal que estreitam até o topo. Ao subir o mezanino, você pode ver os clientes no térreo, o movimento dos garçons andando com bandejas, as mesas de travertino, as cadeiras de madeira e couro, o bar e as pessoas que vão e vêm. No piso superior, as mesas têm mantel: é um local preparado para quem quer jantar ou almoçar com um pouco mais de tranquilidade.

Um dos segredos pelos quais essa barra não perdeu sua validade é que, juntamente com Tortoni e Los Galgos, é uma das mais bem preservadas de Buenos Aires, dizem os especialistas. Mas também “sua idiossincrasia não mudou”, explica Javier Fernández, um dos três membros atuais, que se lembra de que, quando assumiram as instalações, há 23 anos, descobriram que ele tinha banheiros com um buraco no chão e eles tiveram que atualizar. Mas também substituíram peças de mármore em mau estado e poliram os bronzes característicos que predominam na decoração do local: a maçaneta da porta da entrada, as colunas, a escada e as decorações atrás do bar são feitas com esse material.

Florida Garden no aeroporto de Aeroparque

O bar é diferente do resto dos bares, que geralmente procuram criar um clima íntimo, em um espaço pequeno. Aqui o bar está aberto e está sob um teto de altura dupla, o que dá uma sensação de espaço e modernidade. Os clientes geralmente preferem beber no balcão, em pé, um dos costumes que estão quase se perdendo na cidade, mas aqui, ainda persiste.

CELTA BAR 

Endereço: Sarmiento 1701, bairro San Nicolás


Como na maioria dos estabelecimentos gastronômicos do início e meados do século XX, o fundador do Bar Celta foi o espanhol Claudio Fernández, que encontrou um lugar privilegiado na esquina de Sarmiento e Rodríguez Peña devido ao grande porão, que décadas mais tarde se tornaria um concerto de café. Talvez por sua origem asturiana, ele batizou seu armazém com um almacén de bebidas em homenagem à cultura celta, tão estabelecida em sua região.

Dentro da grande comunidade espanhola de imigrantes, os nascidos nas Astúrias seriam especialistas nas artes da criação de bares e restaurantes no início dos anos 1900 na cidade de Buenos Aires. Os asturianos ricos formaram empresas em suas reuniões em dois locais: O Centro Asturiano (Solís 475) e o Clube Social de Vicente Lopez. Cada bar foi se transformando em um novo local de encontro para amigos e negócios, gerando novas múltiplas sociedades para o próximo local.

Em 1950, Fernández vendeu o fundo de comercio e os novos proprietários converteram a esquina em um bar de confeitaria. Depois de alguns anos, eles também abandonaram o projeto e as instalações permaneceram fechadas, aguardando uma nova aposta.

Foi apenas em 1998, quando o Celta Bar viu a luz de seus terceiros proprietários novamente, o que o transformou em um reduto para música, poesia e teatro. O Café Concert reuniu grandes expoentes da cena musical, como Pángaro, Botafogo, Quinteto Urbano, Javier Malosetti, Luis Salinas, La Dama (banda de Luis Luque) e Xeito Novo, entre outros. Além disso, foram criados ciclos como “Jazz Club” e “Jam Session”, cujos músicos hoje compõem o conjunto Celta Jazz Band, liderado pelo músico e trompetista Pablo Bacchetta.

Esse período do Bar Celta também chegou ao fim e o bar desligou sua música. Suas pesadas cortinas baixas e seu revestimento de azulejo branco permaneceram imperturbáveis ​​até o final de 2011, quando os proprietários definitivos do Café chegaram para ficar.

Esta nova abertura teve como objetivo devolver ao local sua tradição musical e seu compromisso com a cultura. Após alguns meses de trabalho e restauração, em 3 de março de 2012, o Bar Celta reabriu suas portas ao público com um evento junto a transmissão ao vivo do programa de rádio “Los Notables”, conduzido e produzido por Leonardo e Federico Busquet.

O Bar Celta voltou ao que era: um café acolhedor e generoso que convida você a participar do encontro com a cultura. Exposições de artes visuais, shows, apresentações de livros e a transmissão ao vivo periódica de “Los Notables” são apenas alguns dos eventos que aproximam os amantes da vida no bar, uma experiência única, quanto lendária.

 

fonte:

  • https://www.clarin.com.ar
  • https://www.lanacion.com.ar
  • https://turismo.buenosaires.gob.ar/br
  • https://cafecontado.com/
  • https://aguiarbuenosaires.com
  • https://www.puraciudad.com.ar/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *