BARES NOTABLES de Buenos Aires: Bairro San Cristobal

Os Bares Notáveis foram reconhecidos como “Patrimônio Cultural da Cidade de Buenos Aires” pela vinculação com a história viva dos portenhos, por ser testemunhas de fatos históricos e relevantes da cultura do país e pelo desenho arquitetônico.

O Mercado San Cristobal foi coroado como o mercado mais antigo da cidade. Mais antigo mesmo que os mercados de Abasto (1889) e San Telmo (1897). Está localizado no cruzamento das avenidas Independência e Entre Ríos desde 1882, e seu primeiro edifício foi inaugurado em 1887.

Vamos percorrer o bairro de San Cristobal a traves de sues “Bares Notables” representativos da cultura e história da cidade de Buenos Aires.

Bar do Cao

Av. Independencia 2400


Começou a operar em 1915 como o “Almacén La Armonía”. Em 1930, os irmãos asturianos de sobrenome Cao, ex-funcionários do local, se reuniram para comprá-lo. Pepe Cao dirigia o bar e Vicente o armazém.

A presença feminina foi fornecida por Rogelia (esposa de Pepe) e Segunda (esposa de Vicente), que era a chefa da cozinha. Seus pratos de “caldo galego” eram famosos, uma espécie de sopa onde se juntam carne e legumes, típicos da Galiza, região vizinha das Astúrias. Vicente morreu em 1999 e, alguns meses depois, Pepe abaixou a cortina. Ele morreu em abril de 2002. Mais tarde, as filhas de Pepe e Rogelia (Alicia, Irma e as gêmeas Graciela e Mirta; elas são as atuais donas das instalações) também fazem parte da história.

 

Mas em 2005 o bar “La Armonía” reabriram, já convertidos no “Bar de Cao”, aquele que se destaca na esquina da Independência e Matheu, mantendo não apenas a tradição de boa comida, mas a velha cenografia que o levou a se juntar à lista de bares notáveis ​​de Buenos Aires.

Depois de fechado por um ano, o bar reabriu em setembro de 2005 com um novo proprietário, o mesmo que já recuperou o Café Margot (Boedo 857) e El Federal (Peru e Carlos Calvo). As mesas, a caixa registradora em fileteado e a maquina para fatiar queijo são as mesmas, agora viraram objetos de decoração, conservado a essência dos Bares Notables de Buenos Aires.

Os moradores voltaram e um público jovem se juntou, diz Pedro Lodola, gerente do bar

Algumas joias do passado: móveis bem conservados e restaurado; o comprido balcão de madeira com tampo de mármore; os frascos cheios de legumbres; prateleiras com garrafas velhas; a balança antiga e uma velha caixa registradora.

Hoje, são oferecidas bebidas típicas, café e tapas espanholas. É um lugar tranquilo, onde os moradores entram e sentem que o tempo literalmente para, enquanto vêem pelas janelas o tráfego incessante que percorre a Avenida Independência.

Bar do Cao, (Av. Independencia 2400), bairro San Cristobal

 


Bar Miramar

Sarandí 1190 / San Juan 1999


A poucos metros de distância, em Av. San Juan, na esquina de Sarandí, há um edifício de três andares desde o início do século. No térreo, a rotisería e o Bar Miramar funcionam desde sempre ali.

Anteriormente, nesta esquina se localizava a “Casa de Sombreros (chapéus) Della Corte” (entre 1920 e 1948). Esse canto era freqüentemente chamado de “Esquina de Paco” e tinha como clientes ninguém menos que Carlos Gardel, Francisco Canaro, que morava a meia quadra de distância, e Vicente Greco, também vizinho.

Em 1948, o Bar Miramar abriu como um armazém e despacho de bebidas. Seu fundador foi Don Manuel Ramos. Depois, continuaram com ele no comando das instalações, Alfredo Ramos e seu filho Fernando, atual gerente.

Quando o bar comemorou seus primeiros cinquenta anos em 1998, o Legislativo da Cidade de Buenos Aires nomeou a esquina como: “Esquina de Gardel, Canaro e Greco”.

O Miramar é um restaurante muito movimentado, onde você pode almoçar e jantar todos os dias, exceto terça-feira. Os artigos de várias revistas e os jornais La Nación, Clarín, Buenos Aires Herald se dedicaram a destacar a importância deste local, tanto pelo clima aconchegante, como pela excelente comida e atendimento. Entre as especialidades destacamos os caracóis á bordalesa, a rã, sardinhas de Vigo, mexilhões  provençal e frutos do mar em geral.

A clientela tem sido e é muito ampla. Do presidente Arturo Frondizi a Alberto Olmedo, que costumava comer com os garçons; passando pelos boxeadores Prada e Gatica, Saúl Ubaldini, Astor Piazzola, o bandoneonista Julio Pane, médicos de Santa Lucía, e muitos jogadores do River e da seleção nacional participaram, anos atrás, depois de visitar uma casa de roupas esportivas que havia cerca da Av. San Juan.

Bar Gardel

Mercado San Cristobal, esq. Independência e Entre Ríos 


Com 133 anos, este ponto de encontro de feirantes, artesãos, comerciantes, açougues e colecionadores, localizado na fronteira dos bairros  de Balvanera, San Cristóbal e Monserrat, foi coroado como o mercado mais antigo da cidade. Mais antigo mesmo que os mercados de Abasto (1889) e San Telmo (1897).

Mercado San Cristobal: O primeiro mercado de Bs As, 1882

O Mercado foi criado treze anos após a fundação de San Cristóbal (1869). O bairro, assim, teve primeiro seu mercado e depois seu templo, ja que a Paroquia de San Cristobal foi inaugurada em fevereiro de 1884.

Está localizado no cruzamento das avenidas Independência e Entre Ríos desde 1882, e seu primeiro edifício foi inaugurado em 1887, sendo uma estrutura de ferro e vidro. Anteriormente, as instalações ficavam dentro de uma galeria contínua que funcionava como envolvente no térreo. Nele estavam as barracas de carne e vegetais, além de um café, um restaurante e outras lojas. No andar superior, havia uma área para barracas itinerantes, localizadas em torno de um grande vazio central.

Em 1945, o atual Mercado San Cristóbal foi concluído, um projeto dos arquitetos Santiago Sánchez Elía, Federico Peralta Ramos e Alfredo Agostini (estúdio SEPRA).  O edifico é  uma grande estrutura composta por três arcos feitos de concreto armado. As duas entradas públicas estão na Av. Entre Ríos e a entrada principal de carga, na Av. Independência.

O Bar Gardel é um estabelecimento que ocupa a mesma esquina há cem anos e que já desde a década de 1930 era conhecido como “Gardel Bar”.

O Gardel Bar (agora Gran Café Gardel) está localizado nas dependências externas da ochava desde a década de 1930
Gran Café Carlos Gardel

Na esquina do Mercado San Cristóbal, há o Bar Gardel , ideal para um lanche. Dentro do mercado existem vários açougues, com seus balcões de mármore e velhas geladeiras de madeira. Inaugurado em 1882, foi o primeiro da Capital Portenha que ainda hoje funciona.

Alberto tem o local 72 há 40 anos, e garante: “O bairro mudou, o mercado mudou, mas eu ainda estou aqui, porque sou com muito orgulho trabalhador de San Cristóbal”.

 

fonte:

  • http://www.mercadosancristobal.com.ar/marcos.htm
  • https://turismo.buenosaires.gob.ar/
  • https://www.clarin.com/

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *