BAR NOTAVEL “QUINTINO”: Um intimo show de Tango no tradicional bairro de Boedo

O “Bar Quintino”, localizado na esquina da Rua Quintino Bocayuva e Rua Carlos Calvo é um dos Bares Notáveis da cidade de Buenos Aires, conhecido por seus shows de tango.

Belo e notável, o bar fica coração do tango do bairro Boedo. Os shows de tango são organizados nas noites de sexta-feira para cantantes amateurs, já nas noites de sábado há diversos cantores de tango de renome, que passam por diferentes épocas e intérpretes desta música local da do Rio da Prata.

Boedo: um bairro com histórias de Tango


A figura de Carlos Gardel esteve sempre presente neste bairro. Gardel visitava com frequência a casa de José González Castillo na avenida Boedo nº 1060, ponto de encontro dos mais ilustres músicos, poetas, escritores, payadores, cantores, todos eram hóspedes frequentes na casa do renomado professor. José González Castillo foi um dos maiores escritores das primeiras décadas do século passado. Estabelecido no bairro de Boedo, tornou-se rapidamente na figura mais importante por causa da sua paixão pela literatura.

Não só escreveu mais de 70 peças teatrais além disso compôs letras inesquecíveis de tango como (“Sobre el pucho e Organito de la noche”), mas também contribuiu para a formação da Sociedade de Artistas Plásticos, a fundação da Casa do Teatro, da Sociedade de Autores Teatrais e do Conservatório Nacional de Música e Declamação, fundou a Universidade Popular de Boedo (1928) e a Peña Pacha Camac (1932).

Segundo Cátulo Castillo e o poeta Alberto Franco, eles lembram que em 1929, ainda na casa do dramaturgo, Gardel chegou e quase de surpresa pediu-lhes que escrevessem um tango para ele. Catulo e Franco se entreolharam de forma estranha e prometeram realizar o desejo do cantor. No dia seguinte, deram a Gardel a letra e a música do “Corazón de Papel”.

Carlos Gardel se apresentou no cinema “Los Andes” nos dias 15 e 16 de julho de 1933, apoiado por seus quatro violonistas, Horacio Pettorossi, Guillermo Desiderio Barbieri, Angel Domingo Riverol e Domingo Julio Vivas. Tal circunstância pretende registrar a placa descoberta em 25 de junho de 2005, Dia do Bairro de Boedo, em frente ao atual Supermercado Coto, onde ficava o prestigioso Cinema Los Andes, cuja cúpula da antiga cobertura deslizante ainda está preservada.

Um capítulo importante da história do bairro Boedo é constituído pelo movimento que se iniciou na segunda década do século XX em torno dos cafés, peñas, cinemas e teatros, num período que durou mais de quarenta anos em que constituíam o circuito recreativo não apenas para os moradores do bairro, mas também para todo o setor sul da cidade de Buenos Aires. A maioria dos cafés da época também ofereciam shows musicais e muitos deles tinham sua sala de sinuca.

Em 1917 foi inaugurado o “Dante”, posteriormente famoso por ter sido o ponto de encontro da torcida do clube San Lorenzo. Também como no “El Japon”, onde se reuniu a parcialidade do clube Huracán, a outra torcida que representa a rivalidade futebolística clássica entre os bairros vizinhos de Boedo e Parque Patricios.

Na esquina das avenidas de San Juan com Boedo, onde antes ficava o “Café del aeroplano” na década de 20, que depois ficou conhecido como “Nipón” e ” Canadian”, hoje existe o café “Esquina Homero Manzi”, declarado Bar Notável e Sítio Histórico Nacional, muito frequentado por turistas que visitam Buenos Aires, onde Homero Manzi compôs a letra do famoso tango “Sur”.

A confeitaria de Munich, o café Biarritz em cujo terraço José González Castillo fundou a mítica Peña Pacha Camac em 1932. O café El Carpintero, segundo o sobrenome do dono, está localizado em av. San Juan e Loria, ponto de encontro de Manzi, Piana, o Sureda, Cátulo Castilo, Julián Centeya, músicos e poetas que deram brilho aos anos 1940.

Argentina_tanguería_show_turismo_tango_Unesco_Boedo_bairro_barrio_patrimonio_bares notáveis_Trianón_PavitaOutro dos cantos importantes do bairro é o de San Ignacio e av. Boedo. A milonga “Cortada de San Ignacio”, com música de Horacio Salgán e letra de Carmelo Volpe, lembra esse canto que atualmente foi batizado com o nome de “Escultor Francisco Reyes” em homenagem ao ilustre artista plástico e vizinho de Boedo. Nessa esquina existe outro belo Bar Notável: Margot. Os teatros América e Boedo. Os cinemas Los Andes, Nilo, Mitre, El Plata, Cuyo, Moderno, formaram um circuito de lazer e atividade cultural incomparável na cidade de Buenos Aires.

Bar Quintino


O Bar Quintino, gerido pelo próprio proprietário Carlos Caballero, é um local que apresenta uma gastronomia de muito boa qualidade a preços acessíveis, existe um ambiente magnífico de camaradagem e os espetáculos que apresenta são da mais elevada qualidade.

Este bar foi inaugurado em 1908 e preserva a estrutura do edifício e seus ornamentos da época de sua inauguração. Por aqui passaram Homero Manzi, Cátulo Castillo, Enrique Cadícamo e jogadores de futebol como Ernesto Grillo, “Tucho” Méndez, Juan José Pizzuti e “Charro” Moreno, entre outros.

Beatriz é uma mulher lutadora e incansável que começou a frequentar o bar para preparar deliciosas refeições caseiras. Carlos Caballero, mais conhecido como “Carlitos”, conta que junto com sua esposa Beatriz Borroni compraram o bar em 1986: “Casamos em 1974, tivemos três filhas, até que finalmente pareceu que a fábrica estava fechada, mas aos 40 anos de idade, chegou o menino; Facundo ”.

Segundo eles, o bairro não mudou muito, “pelo menos a nossa esquina, que continua a oferecer uma atenção muito familiar mesmo tendo sido designado Bar Notável em 2015”.

Em 2001, Alejandro Szwarcman e Mony López, conversando com Carlitos, concordaram pela primeira vez em realizar shows de tango, passando a oferecer o chamado jantar show de tango. Assim, há muitos anos o espetaculo começou a ser oferecido todos os sábados com a destacada participação de figuras renomadas da cena do tango de Buenos Aires como; Abel Córdoba, Carlos Morel, Carlos Paiva, Ricardo Chiqui Pereyra, Nestro Roldan, etc.

O jantar é servido primeiro e o show começa à meia-noite. O cardápio apresenta uma cozinha muito boa a preços acessíveis. Os pratos mais recomendados: Carnes assadas ao forno com batata, matambrito de porco e massas caseiras.

Em seguida, as noites de sexta-feira foram acrescentadas com o modo “microfone aberto” acompanhados pelos violões de Tonny Gallo e Horacio Barzola, onde os cantores assumem a coragem de soubir ao palco para mostrar suas virtudes. Alguns domingos também foram adicionados ao meio-dia, onde almoços de aniversário e vários eventos com show de tango são realizados.

No dia 24 de junho de 2008, foi descoberta uma placa na fachada do prédio comemorativa ao centenário do local outorgada pela Assembleia Legislativa da Cidade Autônoma de Buenos Aires, merced ao pedido do deputado Marcelo Meis (PRO).

“BAR QUINTINO”

NO SEU CENTENÁRIO

LEGISLATURA DA CIDADE AUTÔNOMA DE BUENOS AIRES

1908 – 2008

 

O patrocínio deste Bar Nobre é feito por várias rádios de tango. Beatriz conta que em diversas ocasiões foram filmar produções de TV para noticiários e documentários.

Decoração do local


Para a decoração das instalações, colocaram um imponente mural com a imagem proeminente de Carlos Gardel como parte do palco principal. Gardel, muito bem representado está acompanhado por um par de dançarinos rodeados por um par de anjos, simbolizando sua presença eterna.

O mural, obra da artista plástica Nilda Rosales, também foi visto no programa “Aguante Tango”, produzido por Alfredo Gago, na condução de Silvio Soldán, (Canal TV 26 em junho de 2009), e a partir de agosto do mesmo ano em “ Vale Tango ”, programa criado por Mony López (na foto com o cantor Martín Alvarado).

Um bandoneon se destaca no fundo. Abaixo dele está o nome do palco “Carlitos Cristal”, e abaixo as imagens de: Aníbal Troilo, Roberto Goyeneche, Carlos Gardel, Edmundo Rivero e Enrique Santos Discépolo.

No topo de ambos os murais está o nome do local com o texto: “Café – Restaurante Quintino esq. Tango”. Por alguma razão mágica o negro e o vermelho combinam perfeitamente com o ambiente do tango e dá para ver que aqui, os donos do local coincidem com esse conceito.

Os anos não alteraram a sua fachada, mas com o passar do tempo o restaurante foi sofrendo muitas modificações, uma parede foi demolida e o salão foi ampliado, assim como o banheiro, o balcão e o piso, tudo foi feito de novo. Para representar o show foram instalados palco, sistema de som e luzes.

A decoração do bar é caracterizada por mesas antigas cobertas com manteis e grandes janelas com cortinas coloridas. Nas paredes existe uma grande exposição de fotos de personalidades e personagens de todas as épocas que visitaram este bar.

Da mesma forma, destaca-se o muro de bandeiras de futebol, onde se destaca o clube Independiente, do qual Carlos é adepto, mas sem dúvida o clube que mais representa o bairro de Boedo é o “San Lorenzo” cujo antigo estádio teve a sua sede neste bairro até o fim da década de 1970, denominado “Viejo Gasômetro”, foi demolido e construído um novo estádio no bairro vizinho de Flores. Depois de décadas tentando retornar ao bairro, recentemente a torcida pôde comemorar a aquisição daqueles terrenos originais com a intenção de construir o “Novo Gasômetro”, marcando assim a tão esperado regresso ao bairro de seus primeiros amores: Boedo.

O Quintino Bar é popular, despretensioso e ao contrário de outros Bares Notáveis, não é caro: tem comida caseira para o almoço ou jantar com tango ao vivo (sexta e sábado), tudo por menos de um terço do que sai Homero Manzi, outro dos Notáveis Bares do Bairro.

A comparação serve para diferenciar dois tipos de ambientes muito diferentes. No Bar Quintino há um ambiente mais familiar e com refeições caseiras, com um show intimista que remete à própria essência do tango, com um par de violões e bandonion. O show rola até quase as 5 da manhã.

O jantar-show da Esquina Homero Manzi é um lugar de destaque e de muita classe. O revestimento das paredes em madeira antiga de carvalho oferece elegância na decoração e cozinha de classe internacional. O elenco é composto por 15 artistas no palco, 4 casais de dança, dois cantores e orquestra ao vivo. O show dura 87 minutos.

 

fonte:

  • https://www.lanacion.com.ar/
  • http://gardelysusmonumentos.blogspot.com/2013/03/en-el-bar-quintino-buenos-aires.html
  • https://www.buenosaires.gob.ar/cultura/patrimonio/bares-notables

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *