A Basílica Nossa Senhora do Socorro – Parte III: O interior do Templo

Os vizinhos do bairro de Retiro adquiriram de um camelô uma bela imagem de Jesus Crucificado que ele carregava descuidadamente em sua carruagem. Aparentemente, o dinheiro não dava para pagá-lo, por isso eles solicitaram ajuda ao bairro, que de bom grado os ofereceu. A imagem sagrada adquiriu fama a traves de sues milagres concedidas. Em 1803 a famosa imagem é trasladada a este templo.

Em 12 de fevereiro de 1898, o Papa Leão XIII a declarou Basílica Menor, sendo o primeiro templo em nosso país a alcançar esta distinção eclesiástica.

A primera Capela


Na periferia da cidade, ao norte, havia um oratório denominado “dos pescadores”. Nessa área, em 1750, Alejandro del Valle doou um terreno para a construção de um templo dedicado a Nossa Senhora do Socorro. Em 1769, essa igreja foi nomeada vice-paróquia da Catedral, e uma nova paróquia foi erguida em 25 de março de 1783.

Iglesia del Socorro, 1855. À esquerda, na beira do Rio da Prata, a chaminé da Usina de Gás. E aparecendo atrás da cúpula, uma galeria de arcos que só poderia ser do Quartel do Retiro, então em um andar

O Templo


Em 1854, o templo foi demolido. Mas um novo templo foi construído no mesmo local e inaugurado em 1855. Posteriormente ampliado em 1864, nos corredores laterais, o transepto e a cúpula que foram adicionados até adquirir a sua aparência atual no final do século 19 com a conclusão das torres que ladeiam o pórtico central em 1896.

Em 1938, pe. Miguel Lloveras (1936 – 1980) inicia as obras de restauração do Templo e suas dependências. Demoliram a casa paroquial e lançaram a pedra fundamental das novas obras. Ano após ano, até 1953, são realizados trabalhos de restauração. Verifica-se que a Basílica não tem alicerces.

Em 1952, as portas do Templo, que são revestidas de bronze por fora, foram restauradas. Por ocasião do 60º aniversário da Consagração do Templo (1956), a antiga imagem de Nossa Senhora do Socorro volta a ocupar a sua sede no altar-mor e seis anos depois o teatro do cinema inaugurado a 4 de maio é totalmente remodelado e renovado.

No início da década de 1990, foi colocada no átrio “La Piedad”, grupo escultórico doado pela família de pe. Ernesto Mai, abençoado em 14 de setembro de 1992 pelo Arcebispo de Buenos Aires, Cardeal Antonio Quarracino.

Tesouros guardados

Nossa Senhora do Socorro é a guardiã de magníficos tesouros e obras de arte únicas no mundo


Entre seus mais valiosos tesouros, São uma RELICÁRIA que contém um pedaço da VERDADEIRA CRUZ em que NOSSO SENHOR JESUS ​​CRISTO foi crucificado. Também os vestígios visíveis de SANTA CONSTANCIA MARTIR, uma virgem martirizada no ano 69 durante as brutais perseguições do IMPERADOR NERON, de inestimável valor histórico e religioso, que foi enviada pela SANTA SEE e que estão localizados em um altar lateral desta igreja.

Em 1943, em memória dos cento e quarenta anos da transferência da imagem para a freguesia, o Sr. Cura Miguel Lloveras, com a colaboração espontânea de numerosos paroquianos generosos, embelezou a Capela, preservando o seu precioso estilo e dotando-a de um Altar novo, artístico e muito bonito. A instalação elétrica também foi ampliada para dar brilho às pinturas e decorações da nave.

Altar-mor


A capela-mor é de singular belleza, pelo forro pintado e as paredes em marmore.

Entre as imagens e relíquias veneradas estão as de Nuestra Señora del Socorro, San José e San Roque, todas as três do Altar Principal; ao lado do Senhor dos Milagres, no Tabernáculo especialmente dedicado a ele.

Digno de nota é o antigo SENHOR dos MILAGRES que está localizado no Sagrario, em uma capela construída especialmente para ele.

O Senhor dos Milagres


O Senhor dos Milagres é um Jesus Cristo com três pregos, de talha muito simples e de caráter marcadamente popular. Ele tem uma coroa de corda e tecido esculpido de alta pureza. A cruz moderna, apresenta folhagem de metal dourado recortado em chapa; esplendor com raios irregulares e reserva circular da mesma cor e três vértices fitomórficos de perfil movido, também em metal, incrustados com ametistas e topázio. A base atual não tem valor; o antigo está preservado na sacristia. A coroa de prata e pedras foi colocada em 1903 e feita com oferendas votivas, na ocasião.

A origem não pode ser definida com precisão. Pode-se presumir que pertenceu a uma das devastadas ou destruídas Igrejas ou Capelas das Missões por volta do ano 1760. É uma pequena imagem de madeira, o rosto moribundo, o semblante humilde com um olhar suave. A testa clara embora enegrecida pelo sangue que escorre dos espinhos, a boca entreaberta como se estivesse falando, todas as suas feições mostram as de um corpo moribundo em meio à dor. A cabeça inclinada para a direita, parece estar olhando para onde sua mãe estava. O rosto e todo o corpo, apesar da idade e sem ter sido milagrosamente retocado, são preservados sem qualquer deterioração. O tamanho da imagem é de 36 centímetros.

Por aquelas épocas, no Bairro de Retiro , o casal Estanislao Rivero e Ana Basualdo adquiriram de um camelô uma bela imagem de Jesus Crucificado que ele carregava descuidadamente em sua carruagem. Aparentemente, o dinheiro não dava para pagá-lo, por isso eles solicitaram ajuda ao bairro, que de bom grado os ofereceu. A imagem sagrada foi colocada em um nicho, dentro da humilde casa do casal. e os vizinhos começaram a vir até ela para implorar suas graças e brindar seus agradecimentos.Primeiro, os moradores, que colaboraram com a compra alias houve tantos participantes e e tantas oferendas que eles decidiram comprar o terreno vizinho. Começaram então a construir ali uma capela para o culto da imagem. Ficava na esquina das atuais ruas Cerrito e Santa Fé, sendo esta a primeira Capela dedicada ao Senhor dos Milagres.

Diz a lenda que um doente foi curado invocando a proteção do Senhor dos Milagres. A notícia se espalhou para as aldeias vizinhas. Assim, a capela era visitada diariamente por dezenas de peregrinos que deixavam esmolas para os Basualdos. Esta pequena capela logo se tornou um Santuário, gente vinda de toda parte, por causa da fama das maravilhas que se realizaram.

Altares Laterais


Os altares laterais são ricamente decorados; a do Sagrado Coração ao lado do Imaculado Coração de Maria e do padroeiro de Buenos Aires, San Martín de Tours, também está Nossa Senhora de Fátima. Além disso, San António de Padua com San Pedro à direita, San Luis Gonzaga à esquerda e San Benito Abad no centro. Eles são adicionados ao do Nascimento de Nosso Senhor; a da Imaculada Conceição com a Santa Cura de Ars e São Miguel Arcanjo de ambos os lados e o Menino Jesus de Praga em seu nicho central. Nossa Senhora do Carmen aparece com Santa Marta e San Cayetano e a de San Vicente de Paúl com Santa Teresita del Niño Jesús, Santa Rita e Nuestra Señora de Luján no centro.

No Altar do Calvário estão Jesus Crucificado e a seus pés a Santa Mãe, o Apóstolo São João, Verônica e Madalena. No mesmo local, ao centro, acima destaca-se a pintura da Santa Face.

Na esquerda da foto, o Altar do Sagrado Coração junto ao padroeiro de Buenos Aires, San Martín de Tours, e Nossa Senhora de Fátima.

Em 1957  foi comprada a casa contígua, na rua Suipacha, para a nova sacristia e salas de aula para as obras sociais e posteriormente uma escola paroquial, também para a ampliação da Capela do Senhor dos Milagres.

O Coral do Socorro


A Cantoría del Socorro foi fundada em 1959 pelo diretor, organista e compositor Monsenhor Jesús Gabriel Segade (1923-2007), capelão da Basílica Nuestra Señora del Socorro. O Coro polifônico especializou-se na interpretação de música sacra de todos os períodos e estilos. Realizou apresentações pela Espanha, Estados Unidos, Inglaterra e Itália e acompanhou musicalmente os serviços religiosos celebrados por Sua Santidade João Paulo II na sua primeira visita à Argentina.

Mons. J. G. Segade executou todos os arranjos e harmonizações corais da “Misa Criolla” de Ariel Ramírez. A Cantoría del Socorro realizou a primeira versão em disco desta obra, juntamente com o grupo folclórico Los Fronterizos como solistas, alias também participou de sua primeira filmagem digital nos Estados Unidos, ao lado do tenor espanhol José Carreras.

Dom JG Segade dirigiu a Cantoría del Socorro até sua morte em 2007. A Cantoría del Socorro, coro estável da Basílica del Socorro, que realiza uma obra tão intensa e marcante, agora é dirigida pelo jovem músico italiano Giovanni Panella, em 2019 cumpriu 60 anos.

O órgão da Igreja do Socorro


Por ser um Órgão Musical Histórico, foi declarado “Parte do Patrimônio Cultural da Cidade Autônoma de Buenos Aires”, pela lei nº 5.808, sancionada pela Assembleia Legislativa da Cidade Autônoma de Buenos Aires, 4 de maio de 2017.

Características: construído em 1958, de origem alemã, possui 3 teclados manuais, pedaleira, 28 jogos reais e transmissão eletropneumática. Foi instalado por Francisco Hebbing e Marcos Azurmendi em 1959.

 

fonte:

  • http://www.basilicadelsocorro.org.ar/resena
  • http://www.cienciayfe.com.ar/parroquias/imagenxiglesia.php?numeroparroquia=5
  • https://www.lanacion.com.ar/sociedad/un-hogar-para-los-que-no-tienen-techo-nid118553/
  • http://www.acciontv.com.ar/soca/notas/varios6/iglesia.htm
  • https://www.caritas.org.ar/historia/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *